segunda-feira, 30 de março de 2009

SEU LUNGA: O MAIS ESPIRITUOSO DO MUNDO.


O jornal O POVO de hoje divulgou entrevista com o famoso "seu" Lunga, de Juazeiro do Norte. Dizendo-se incomodado com a pecha de HOMEM MAIS IGNORANTE DO MUNDO, "seu" Lunga desmente muitas histórias a ele atribuídas. Bem, que tal chamarmos o "seu" Lunga, grande personagem do Ceará e do Brasil, de o HOMEM MAIS ESPIRITUOSO DO MUNDO?

Confira abaixo alguns trechos da entrevista:
OP - O senhor conta piada? Seu Lunga - Não, não gosto de piada. Não gosto de piada e aí, tem muito desses camaradas que fazem os cordéis, que botam muita piada. Aí o cabra num vai gostar. Se você ler o cordel com as histórias, nenhuma é minha. Tem um (livro) aí que tem 157 histórias da minha pessoa. Nenhuma é verdade. Nem pensar em ser verdade.
OP - Tudo inventado? Seu Lunga - Inventado. E histórias de vagabundo. Olha, eles contam aí que eu fui ao açougue. E cheguei lá e comprei uma cabeça de porco. Quando cheguei em casa a mulher disse: “Pra que é?” E eu disse: “Pra criar”. Escuta, eu nunca comprei cabeça de porco. Outros contam que eu estava arrumando as telhas e quebrei as telhas tudinho. Outro conta que eu vinha com um balde de leite, eu nunca carreguei balde de leite. Aí o cabra perguntou: “Seu Lunga, pra que é?”. E eu: “Pra lavar a calçada, e joguei o leite”. Histórias sem pé nem cabeça.
OP - Seu Lunga, como é o nome do senhor? Seu Lunga - Meu nome mesmo é Joaquim Santos Rodrigues.
OP - O que o senhor mais gosta no Juazeiro. Seu Lunga - Homi, eu gosto do Juazeiro mais por causa do Padre Cícero.

Piadas atribuídas a seu Lunga >
Seu Lunga estava em sua casa, com sede. E manda seu sobrinho lhe trazer um pouco de leite. Daí o pobre do garoto pergunta: “No copo?” “Não. Bota no chão e vem empurrando com o rodo”. >
Seu Lunga estava no mercado com uma caixa de ovos. Daí perguntaram a ele: “Comprando ovos seu Lunga?” E ele responde: “Não, jogando um por um no chão. É traque de massa”. E joga os ovos no chão. >
Seu Lunga estava passeando na calçada com o cachorrinho. E lhe perguntam: “passeando com o cachorrinho, seu Lunga?” E Seu Lunga respondeu. “Não. É meu passarinho”, pegando o pobre poodle pela coleira e o fazendo voar. >
Seu Lunga vai saindo da farmácia, quando alguém pergunta: “Tá doente, seu Lunga”? E ele responde: “Quer dizer que se eu fosse saindo do cemitério eu tava morto?” >
O funcionário do banco veio avisar: “Seu Lunga, a promissória venceu”. E ele respondeu: “Meu filho, pra mim podia ter perdido ou empatado. Não torço por nenhuma promissória”. >
Um rapaz entrou em sua loja e disse: “Seu Lunga, tem pregos tamanho pequeno?”. E ele respondeu: “Tá aí no meio”, aponta para a caixa. E o rapaz procura, procura e não acha. Seu lunga resolve procurar e acha o prego tamanho pequeno. E o rapaz diz: “Obrigado”. E ele responde: “Nada disso. Agora você vai ter que procurar”, e devolve o prego à caixa.

ORIENTAÇÃO AOS BLOGUEIROS DE COMO POSTAR OU COMENTAR.

O blogueiro Joaquim mencionou a dificuldade que está tendo para fazer seus comentários. Isso faz parte de todo início de processo. O novo sempre traz alguma dificuldade de compreensão. Contudo, passado esse primeiro momento, todos verão como é fácil e com melhor aproveitamento do conteúdo das postagens, isso por que, no atual sistema, as postagens ficam mais tempo na primeira página.
O blogueiro pode particpar tanto fazendo comentário quanto tendo seu texto escolhido para figurar como postagem.
Vejam, passo a passo, como fazer para enviar seu texto:
1) Rolando a página deste blog (quando a página é aberta aparece o cabelho [retrato do nosso patrono/homenageado Nelson Mandela e o texto de apresentação];
2) Depois vêm as postagens (no momento estamos disponibilizando 15 postagens por página);
3) Na parte inferior de cada postagem aparece a palavra comentário;
4) Clique na palavra comentário e abrirá a janela para que o bloqueiro faça o seu comentário;
5) Mesmo que na tela principal (15 postagens) não tenha nenhum assunto postado que possa ser objeto de seu comentário, não tem problema, pode escolher qualquer um e enviar a sua mensagem. Se for, por exemplo, levantando um assunto novo ou provocando (no sentido exato da palavra) algum debate ou algum blogueiro para o debate, já teremos a possibilidade de uma nova postagem, a fim de permitir que todos os bloqueiros acompanhem a discussão;
6) Como mencionamos alguns comentários, poderão ser colocados como postagens, isso para estimular e prestigiar os textos mais relevantes.
Agradecemos a compreensão de todos e todas.

PROCESSO ELEITORAL: PAI E MÃE DA CORRUPÇÃO!

O jornalista Erivaldo Carvalho - O POVO de hoje - comentando sobre a operação Castelo de Areia, da Polícia Federal, põe o dedo na ferida podre da corrupção no Brasil. Na nossa opinião tudo começa no viciado processo eleitoral brasileiro, que coloca, lado a lado, o empreiteiro ambicioso, o político desonesto e a parte do eleitorado que vende o voto. Diz o jornalista Erivaldo Carvalho:

"Mais uma ação da Polícia Federal, uma dúzia ou mais de peixões caíram na rede. A operação do momento, Castelo de Areia, jogou luzes sobre a pilantragem contumaz entre a grande maioria dos políticos e empreiteiros no Brasil. Pelo que dizem o Ministério Público Federal e a PF, a construtora Camargo Corrêa é suspeita de remessa ilegal de dólares para o Exterior, superfaturamento em licitações, doação ilegal para partidos e lavagem de dinheiro. Velha conhecida dos comitês de financiamento do BNDES, a empresa tem contratos que somam bilhões com o Governo Federal, em vários Estados, além de deter concessão de serviços públicos, como administração de rodovias, transmissão de energia e limpeza urbana. A rigor, as suspeitas ligam práticas criminosas que se entrelaçam e que têm o mesmo pano de fundo: políticos e grandes corporações da construção civil que se unem para meter a mão nos cofres do Estado.

OS PARTIDOS E AS ANDORINHAS

Na prática, a PF mapeou as principais etapas do esquema. Tudo começa na definição do que será construído. Geralmente, projetos dessa natureza são rascunhados nos birôs dos grandes escritórios da construção civil. Já com orçamentos superfaturados, tais obras são apadrinhadas por agentes do governo. Dessa fase em diante, entra em cena a turma que elegemos e que deveria nos representar. Na lista da PF, está gente do PSDB, DEM, PPS, PSB, PDT, PMDB e PP. Via de regra, atua nesse terreno quem tem mandato ou autorização para agir sob orientação de quem tem. É dessa forma que políticos e partidos constroem suas forças dentro das estruturas governamentais. É gente que sabe onde as andorinhas dormem. Qual a trilha burocrática a ser seguida, quem deve ser subornado, qual o percentual da propina, com quem marcar audiência para as verbas serem destravadas etc, etc, etc.

MONTAGEM DE GOVERNOS

Na soma geral, uma operação dessas da PF explica muita coisa. Ajuda a esclarecer, por exemplo, a corrida ao ouro na montagem de governos – em todos os níveis. Mostra, por exemplo, que manda mais quem tem mais interlocução e trânsito livre com as instâncias oficiais - de preferência as que dão acesso aos cofres. Explicita porque o critério técnico para algumas pastas é mero detalhe. Em muitos casos, pesa mais quem tem maior know how na arte do lobby. Por extensão, acabam evidenciando, ainda, quem passa a dar as cartas ao longo de gestões.

DINHEIRO LEGAL OU NÃO

Quando o orçamento começa a ser executado e o dinheiro jorra, é hora de colher os frutos. Às empreiteiras, cabem legalizar o dinheiro da corrupção. Aí entra a lavagem, para limpá-lo perante os balancetes. Por questão de segurança financeira, lotes são enviados ao Exterior. Na outra ponta, os sedentos beneficiários do meio político também são aquinhoados. Na forma de financiamento de campanhas – legais ou não. Aqui um detalhe: engana-se quem acha que quem recebe dinheiro legalizado também não é agraciado com dinheiro sujo, e vice-versa.

domingo, 29 de março de 2009

DIA 01.04, QUARTA-FEIRA, NO LIBERDADE A VOZ DO POVO, PRESENÇA DO DR. DEODATO RAMALHO.

No mundo todo se convencionou uma análise sobre as expectativas geradas a partir das ações dos governantes por volta dos seus cem primeiros dias de mandato. É evidente que a avaliação final de todo gestor público se dá ao término de sua gestão. Contudo, é salutar, e necessário, que o exercício da cidadania, da imprensa, dos governados, no sentido de cobrar e fiscalizar os atos do mandatário (mandatário aquele que recebe o mandato de alguém, no caso do eleitorado), até mesmo para que o governante possa, se for bem intencionado, consertar o rumo caso as coisas não estejam caminhando a contento. No caso de Boa Viagem, o prefeito sequer pode alegar desconhecimento das dificuldades inerentes ao cargo de prefeito de um Município como Boa Viagem, isso por que já é o seu terceiro mandato. E agora? Tem plano de governo? Tem metas? O que foi dito na campanha está sendo cumprido? Há perseguição aos servidores públicos? Tem sinalização de que, diferentemente das vezes anteriores, a gestão se conduzirá respeitando a moralidade pública e o zelo com o patrimônio do povo? Quanto entrou de recursos financeiros nos cofres municipais nos três meses?

Analisaremos tudo com isenção. Com serenidade. Com sinceridade. Tem documentos de agora, de 2000, de 2003...

Participe sintonizando 1.310 ou pelo site www.amliberdade.com.br. Opine pelos telefones 88-3427.1064 e 88-3427.2409 ou pela internet www.radioamliberdade.blogspot.com/ (clicando no item comentários desta postagem).

GALO DO SERTÃO EMPATA COM MARANGUAPE. .


É Gol!
Neste domingo, às 20 horas na TV O Povo (UHF 48, Net 23, TV Show 11), Sérgio Ponte, Fernando Graziani, Bruno Formiga e Marcelo Mendonça debatem a rodada do Campeonato Cearense e as chances de cada time nesta reta final do segundo turno.Participe do programa através do e-mail egol@tvopovo.com.br ou ainda pelos comentários deste post.

(Do Blog do O POVO - Ana Flávia Gomes)

sábado, 28 de março de 2009

O VIVER BEM OU O BEM VIVER?



O VIVER MELHOR OU O BEM VIVER ?
Leonardo Boff
(Leonardo Boff, pseudônimo de Genézio Darci Boff (Concórdia, 14 de dezembro de 1938), é um teólogo brasileiro, escritor e professor universitário, expoente da Teologia da Libertação no Brasil. Foi membro da Ordem dos Frades Menores, mais conhecidos como Franciscanos).

Na ideologia dominante, todo mundo quer viver melhor e desfrutar de uma melhor qualidade de vida. Comumente associa essa qualidade de vida ao produto interno bruto de cada país. O PIB representa todas as riquezas materiais que um país produz. Se esse é o critério, então os países melhor colocados são os Estados Unidos, seguidos do Japão, Alemanha, Suécia e outros. Esse PIB é uma medida inventada pelo capitalismo para estimular a produção crescente de bens materiais a serem consumidos. Nos últimos anos, dado o crescimento da pobreza e da urbanização favelizada do mundo, e até por um senso de decência, a ONU introduziu a categoria IDH, o Índice de Desenvolvimento Humano.
Nele se elencam valores intangíveis como saúde, educação, igualdade social, cuidado para com a natureza, equidade de gênero e outros. Enriqueceu o sentido de "qualidade de vida", que era entendido de forma muito materialista: goza de boa qualidade de vida quem mais e melhor consome. Consoante o IDH, a pequena Cuba apresentasse melhor situada que os EUA, embora com um PIB comparativamente ínfimo. Acima de todos os países está o Butão, esprimido entre a China e Índia (aos pés do Himalaia), muito pobre materialmente, mas que estatuiu oficialmente o índice de felicidade interna bruta.
Esse não é medido por critérios quantitativos, mas qualitativos, como boa governança das autoridades, equitativa distribuição dos excedentes da agricultura de subsistência, da extração vegetal e da venda de energia para a Índia, boa saúde e educação e, especialmente, bom nível de cooperação de todos para garantir a paz social. Nas tradições indígenas de Abya Yala, nome para o nosso Continente indoamericano, em vez de "viver melhor" se fala em "bem viver".
Essa categoria entrou nas constituições da Bolívia e do Equador como objetivo social a ser perseguido pelo Estado e por toda a sociedade. O "viver melhor" supõe uma ética do progresso ilimitado e nos incita a uma competição com os outros para criar mais e mais condições para "viver melhor". Entretanto, para que alguns pudessem "viver melhor", milhões e milhões têm e tiveram de "viver mal". É a contradição capitalista. Contrariamente, o "bem viver" visa a uma ética da suficiência para toda a comunidade e não apenas para o indivíduo. O "bem viver" supõe uma visão holística e integradora do ser humano inserido na grande comunidade terrena que inclui além do ser humano, o ar, a água, os solos, as montanhas, as árvores e os animais; é estar em profunda comunhão com a Pacha Mama (Terra), com as energias do universo e com Deus. A preocupação central não é acumular. De mais a mais, a Mãe Terra nos fornece tudo que precisamos. Nosso trabalho supre o que ele não nos pode dar ou a ajudamos a produzir o suficiente e decente para todos, também para os animais e as plantas.
"Bem viver" é estar em permanente harmonia com o todo, celebrando os ritos sagrados que continuamente renovam a conexão cósmica e com Deus. O "bem viver" nos convida a não consumir mais do que o ecossistema pode suportar, a evitar a produção de resíduos que não podemos absorver com segurança e nos incita a reutilizar e reciclar tudo o que tivermos usado. Será um consumo reciclável e frugal. Então não haverá escassez. Nesta época de busca de novos caminhos para a humanidade, a idéia do "bem viver" tem muito a nos ensinar.

DAR PARA CONFIAR NA NOSSA JUSTIÇA?



Eleitora Antenada disse...
O Desembargador será que sabe que o advogado pessoal do prefeito Fernando Assef é advogado dele??? Qual a segurança que nós boaviagenses temos nos julgamentos dos processos movidos contra o atual prefeito????


A propósito dessa postagem transcrevemos, abaixo, um texto do criminalista e professor Damásio de Jesus, que nos fala da verdadeira Justiça que precisamos e que queremos:


OS OLHOS ABERTOS DE THEMIS, A DEUSA DA JUSTIÇA
Damásio de JesusDezembro/2001
Themis, a deusa grega da Justiça, filha de Urano e Gaia, sem venda, era representada portando uma balança na mão direita e uma cornucópia na esquerda. Símbolo da ordem e do Direito divino, costumava-se invocá-la nos juramentos perante os magistrados. Por isso, consideravam-na a Deusa da Justiça.
A venda foi invenção dos artistas alemães do século XVI, que, por ironia, retiraram-lhe a visão. A faixa cobrindo-lhe os olhos significava imparcialidade: ela não via diferença entre as partes em litígio, fossem ricos ou pobres, poderosos ou humildes, grandes ou pequenos. Suas decisões, justas e prudentes, não eram fundamentadas na personalidade, nas qualidades ou no poder das pessoas, mas na sabedoria das leis.
Hoje, mantida ainda a venda, pretende-se conferir à estátua de Themis a imagem de uma Justiça que, cega, concede a cada um o que é seu sem conhecer o litigante. Imparcial, não distingue o sábio do analfabeto; o detentor do poder do desamparado; o forte do fraco; o maltrapilho do abastado. A todos, aplica o reto Direito.
Mas não é essa a Justiça que eu vejo. Vivo perante uma Justiça que ouve falar de injustiças, mas, por ser cega, não as vê; que, sufocada pelo excesso da demanda, demora para resolver coisas grandes e pequenas, condenando-se pela sua própria limitação. Uma Justiça que, pobre e debilitada pela falta de recursos, não tem condições materiais de atualizar-se. Uma Justiça que quer julgar, mas não pode.
Essa não é a minha Justiça.
Minha Justiça não é cega. É uma Lady de olhos abertos, ágil, acessível, altiva, democrática e efetiva. Tirando-lhe a venda, eu a liberto para que possa ver.
Por não ser necessário ser cego para fazer justiça, minha Justiça enxerga e, com olhos bons e despertos, é justa, prudente e imparcial. Ela vê a impunidade, a pobreza, o choro, o sofrimento, a tortura, os gritos de dor e a desesperança dos necessitados que lhe batem à porta. E conhece, com seus olhos espertos, de onde partem os gritos e as lamúrias, o lugar das injustiças, onde mora o desespero. Mas não só vê e conhece. Age.
A minha, é uma Justiça que reclama, chora, grita e sofre.
Uma Justiça que se emociona. E de seus olhos vertem lágrimas. Não por ser cega, mas pela angústia de não poder ser mais justa.


DILMA ROUSSEF CONSOLIDA CANDIDATURA A PRESIDENTA PELO PT, COM APOIO DO PRESIDENTE LULA.

"A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, defendeu a legalização do aborto e deu pistas de como poderá agir se suceder o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a partir de 2011."Tenho um imenso orgulho de fazer parte de um governo que mostrou que é possível crescer e distribuir renda ao mesmo tempo", afirmou a ministra em entrevista à revista Marie Claire, que será publicada neste fim de semana. Desde que foi apontada por Lula como a sua preferida para disputar a eleição presidencial de 2010 pelo PT, a ministra tem se esforçado para se aproximar do eleitorado. Pesquisas de opinião, no entanto, mostram Dilma ainda muito atrás do principal pré-candidato da oposição, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB). Sob crescentes ataques da oposição, Dilma ressaltou que, com o tempo, aprendeu a resistir às turbulências políticas. A ministra revelou que, além de ter o apoio do presidente e de colegas de ministérios, consegue se fortalecer quando tem a sensação de que as acusações são injustas. "É preciso se lembrar de ter um distanciamento e entender que isso faz parte do jogo político", disse ela, responsável pela gestão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). "Tem um lado disso que é espuma, que vai embora."AbortoA ministra não se esquivou de temas polêmicos. "Abortar não é fácil para mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização", argumentou. "O aborto é uma questão de saúde pública. Há uma quantidade enorme de mulheres brasileiras que morre porque tenta abortar em condições precárias." Dilma também afirmou que acredita em Deus, outra questão sensível entre os eleitores brasileiros. "Fui batizada na Igreja Católica, mas não pratico. Mas, olha, balançou o avião, a gente faz uma rezinha", disse, sorrindo.TorturaA ministra relembrou sua atuação no período do regime militar, que durou de 1964 a 1985. "Foi nesse período que ganhei minha sensibilidade social, a noção de que era impossível o país viver com tanta miséria", comentou. Ex-militante da luta armada contra a ditadura, Dilma contou detalhes dos duros momentos que passou quando foi presa pelos militares, na década de 1970. "Tomei choques em várias partes do corpo, inclusive nos bicos dos seios. Tive até hemorragia", contou. Para a chefe da Casa Civil, a esquerda cometeu erros de avaliação sobre a situação política e econômica da época. "Achamos que a ditadura estava em crise, mas, na verdade, o milagre econômico estava apenas começando. A gente não percebeu o quanto eles ainda iam endurecer", reconheceu."(Portal G1)

sexta-feira, 27 de março de 2009

FILHA DO EX-PRESIDENTE FHC TEM UMA SINECURA NO SENADO.


O Blog do jornal O POVO (postagem do jornalista Guálter George) desmonta a hipocrisia do senador Heráclito Fortes (DEM/PFL - Piauí), um dos mais fervorosos opositores do PT e do presidente Lula. Vejam abaixo:


A filha do ex-presidente assessora o senador
Luciana Cardoso é filha do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Atualmente funcionária do Senado, é assessora do senador Heráclito Fortes (DEM), a quem está entregue a condução do processo de "faxina" na Casa, como Primeiro-Secretário recém-empossado no cargo.Confira a interessante entrevista dela hoje à coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo (assinante aqui). Dentre outras coisas, a filha de FHC reconhece que não comparece ao trabalho (alegando que prefere fazê-lo em casa já que o ambiente no Senado "é uma bagunça"), não sabe se recebeu as horas-extras em janeiro (embora adiante que as devolverá caso Heráclito assim o determine) e, pior, recusa-se a dizer que tipo de trabalho presta ao parlamentar (apesar de ser remunerada com dinheiro público e, portanto, dever prestar um serviço que seja de interesse público).Para quem não for assinante, reproduzo dois trechos do rápido, e interessante, diálogo dela com um jornalista da equipe da colunista:FOLHA - Recebeu horas extras em janeiro, durante o recesso?LUCIANA - Não sei te dizer se eu recebi em janeiro, se não recebi em janeiro. Normalmente, quando o gabinete recebe, eu recebo. Acho que o gabinete recebeu. Se o senador mandar, devolvo [o dinheiro]. Quem manda pra mim é o senador......FOLHA - E o que ele te pediu nesta semana? LUCIANA - "Cê" não acha que eu vou te contar o que eu tô fazendo pro senador! Pensa bem, que eu não nasci ontem! Preste bem atenção: se eu estou te dizendo que são coisas particulares, que eu nem faço lá porque não é pra ficar na boca de todo mundo, eu vou te contar?Vale ressaltar que Heráclito Fortes, o "chefe" que manda em Luciana Cardoso, é o responsável por colocar a Casa em ordem. Talvez precise começar organizando o próprio gabinete.
Postado por - Deodato Ramalho

MESMO PERDENDO BOA VIAGEM CONTINUA NA FAIXA DA CLASSIFICAÇÃO

Quixadá vence Boa Viagem no Abilhão
No estádio Abilhão, o Quixadá fez seu dever de casa e venceu o Boa Viagem por 2 a 0, na noite desta quinta-feira, no único jogo do dia pelo returno do Campeonato Cearense. Jádson e Erilson, contra, marcaram para o time da casa. Ambos os times têm nove pontos na tabela. O Boa Viagem é o quinto, com seis jogos e saldo de dois gols negativos , enquanto o Quixadá é o sexto, com sete jogos e saldo de quatro gols negativos.
Fonte: Thadeu Braga - Blog do O POVO.

quinta-feira, 26 de março de 2009

JARBAS VASCONCELOS ATACA O BOLSA-FAMILIA.




O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB/PE), esquecendo o seu passado de lutas e de honradez, é pego na mentira. O mais tucano dos pemedebistas (sonha ser candidato a vice-presidente do PSDB) adotou o discurso da tucanada contra o Bolsa-Família. Vejam a matéria da revista Carta Capital:

Garçom, procura-se Urariano Mota – Jornalista e escritor pernambucano. “Há um restaurante que eu frequento há mais de trinta anos no bairro de Brasília Teimosa, no Recife. Na semana passada cheguei lá e não encontrei o garçom que sempre me atendeu. Perguntei ao gerente e descobri que ele conseguiu uma bolsa para ele e outra para o filho e desistiu de trabalhar. Esse é um retrato do Bolsa Família”. Com essas palavras o Senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), na entrevista à Veja em que fez acusações genéricas sobre a corrupção em seu partido, repetiu a ladainha de associar o Bolsa Família à vagabundagem. Brasília Teimosa é um bairro do Recife que sempre lembrou paradoxos. Nascida na Zona Sul da cidade, em terras valorizadas, foi construída por invasões de pescadores, sem teto e demais pessoas pobres. Tendo o nome de Brasília, adaptou a sua arquitetura pelo adjetivo, Teimosa, porque jamais seus casebres foram as linhas curvas de Niemeyer. Eram, antes, linhas de fuga, para que os moradores fugissem das prisões da polícia. Hoje, a Brasília Teimosa está urbanizada, tem a praia repleta de beleza e restaurantes. Antigos moradores que moravam em palafitas, a realizar o ciclo de Josué de Castro, caranguejo comido pelo homem vira fezes que alimentam caranguejo, estão agora em conjuntos habitacionais. Mas Brasilia Teimosa continua a ser mãe e pátria de paradoxais caranguejos. O último deles foi a entrevista do senador Jarbas Vasconcelos ao semanário onde o Brasil é uma pauta. Nela, na entrevista, na revista e pauta, foi mencionado um garçom que de posse de duas Bolsas Família desistira de trabalhar. Isso porque, é claro, estaria em melhor situação, como se estivesse a cantar em redes ao balanço, “pois vivo na malandragem, e vida melhor não há”. Com o breque: não sei o que será. Então por isso fui. Fui a campo, ao mangue, à praia, a Brasília Teimosa, ao vizinho bairro do Pina, à procura dos bares frequentados pelo senador nos “últimos 30 anos”. A lógica era primária. Antes do garçom, havia que localizar o restaurante em Brasília Teimosa, onde antes de se balançar em redes, a cantarolar sambas, ele trabalhava. Acreditem, no bairro e vizinhança fui aos seis maiores restaurantes, lugares de assento do senador. Insatisfeito, fui a mais dois médios, onde ele nos últimos tempos poderia ter passado. E a dois próximos de restaurantes médios, onde ele, talvez quem sabe, num lapso pudesse ter acenado de passagem. Não lhes posso dizer os nomes – não me autorizaram – mas bem posso lhes adiantar a experiência vivida em três horas da missão “procura-se o garçom de Jarbas Vasconcelos”. Manda a experiência, que antes de chegar ao local do crime o repórter pesquise, pergunte às pessoas invisíveis, mas que tudo veem. Por isso antes de entrar no primeiro, perguntei a duas senhoras idosas, uma delas moradora do bairro há mais de 40 anos. Ou seja, 10 antes de Jarbas Vasconcelos começar a beber e comer nas redondezas. - Boa tarde. Me diga por favor: esse restaurante aí é frequentado por Jarbas? - Jarbas?! - Jarbas Vasconcelos, o senador. - (Com pena do repórter) Hen-hen... Só se ele vem escondido, de madrugada. Eu passo o dia todinho aqui, sentada, olhando o movimento. A não ser que ele vá em outro. Mas pergunte aos empregados, eles sabem. O senhor é pastor? Como não é comum evangélico de barbas grisalhas, imagino que a bondosa senhora me confunde com algum fundador de igreja nova. Nego a honra, agradeço e continuo. O garçom é meu guia. Pergunto ao flanelinha por Jarbas, que Jarbas?, nada. Entro no restaurante. E pergunto, como se uma resposta positiva fosse uma valorização, que me faria escolher o lugar para comer. É uma hora da tarde. - Jarbas Vasconcelos vem sempre aqui? - O senador?! Olhe, faz muito tempo que não. Eu trabalho aqui há mais de um ano. Nem lhe pergunto pelo garçom. Pois o felizardo deve ser, ou ter sido do concorrente. Ao próximo. Pergunto ao flanelinha, nada. Pergunto ao colega do boa-vida, nada. Dirijo-me ao dono. - Jarbas Vasconcelos vem sempre aqui? - Antes ele vinha, há muito tempo. Quem veio agora foi Dilma. - A ministra? Confirma e manda me servir, sob protestos frágeis do repórter, um maravilhoso caldinho de peixe com uma cachaça curtida. Que peixe, que cana, que pena. Não posso viver na malandragem, e por isso tenho que ir até o próximo restaurante. O próximo, onde se escondia o garçom, fica em local de acesso complicado, de caminho estreitíssimo, que exige bons pneus e perícia ao volante. Acredito que não fosse a esperteza de álcool acendida, eu teria voado sobre os arrecifes, rumo ao mar. Um caminhão de repente surgiu em uma curva sobre a pista estreita. Nós dois não poderíamos ali coexistir. Ora co, nem mesmo existir. Por isso joguei o carro à direita, para os lados da brisa do oceano. Mas o motorista súbito, com inesperada gentileza, desceu meio sobre uma encosta. Fui salvo. Para quê? - Jarbas Vasconcelos vem sempre aqui? O garçom que não procuro sorri. Ou ele duvida de minha sanidade, ou das barbas mal postas, ou de minha cara de susto, que guarda a nítida lembrança da pista. Por onde tenho que voltar, com redobrada cautela. Então eu volto, vou até o próximo lugar que o senador Jarbas Vasconcelos frequenta há mais de 30 anos. Pergunto ao flanelinha, “Jarbas, etc., etc.?”. Acreditem, o flanelinha tem pena do repórter. Ele não me faz perder a esperança. Não me cobra nada pela vaga e sugere, com enorme educação e solidariedade, que eu vá aos garçons. “Aos colegas do bon vivant”, eu me digo, a esta altura suado e escolado. Que lugar agradável ! Eu não acredito que um homem troque o trabalho aqui por qualquer paraíso do lar, doce lar. Música suave, mpb, gente bonita, cheiro bom de todas as coisas, de crustáceos, com vista do mar, e aquele ar de distinção nos clientes, que os garçons sabem ser anúncio de gorjeta boa. Ele jamais poderia ter deixado este lugar. Mas o dever obriga: - Jarbas Vasconcelos vem sempre aqui? O gerente me olha, complacente, piedoso, e responde com um ar que pode significar “por que você não pergunta se aqui vêm o presidente Lula, Hugo Chávez e Obama?”. Dá um toque na campainha para anunciar o prato pedido. Entendo. Por isso evito a visão das patas largas do guaiamum, abertas, convidativas, obscenas, e sigo até o próximo. Devo dizer que a esta altura a raiva invadia o repórter. Estava começando a cansar dos restaurantes onde Jarbas ia há mais de 30 anos. Melhor dizendo: estava cansando de ir aos restaurantes de Brasília Teimosa onde Jarbas não punha os pés há mais de 10 anos. Perguntava a motoristas de táxi, a pedintes, a soldados da PM, a flanelinhas, a frentistas nos postos, a seguranças, a moradores vizinhos, a gerentes, até a mim mesmo, “Jarbas vem sempre etc.?”. (Texto completo na revista Carta Capital nº 537, última edição)

COMENTÁRIOS LIVRES


Pronto. Encontramos a solução para aqueles blogueiros que, eventualmente, pretendam apenas mandar seus recados, sem necessariamente comentar um tema postado no blog. Basta clicar neste item (janela "comentários").
A semente foi plantada lá atrás quando, pioneiramente, lançamos o blog da Rádio Liberdade. Livre, transparente, democrático e plural. Nessa nova etapa estamos buscando dar mais qualidade estética ao blog, mais opções de postagens e proporcionar espaço para todos os temas de interesse público.
Sigamos em frente. Bom proveito a todos.
Deodato Ramalho
Diretor Geral

Homenagem a Patativa do Assaré

videofonte: AOL - Vídeo

Blogueiro cobra Piso Salarial dos Professores

Vocês ainda perguntam para onde esta indo os milhões de Boa Viagem? até dezembro de 2.008 foi possivel pagar a todos os humildes funcionários o salário minimo e pelo que está no balanço final só consumia 49% da receita que aumentou em 2.009. O magistério tem recursos financeiros suficientes para implantação do piso salarial. Vamos ver no site do STN.fazenda quanto ja entrou este ano e vamos desmascarar estas deslavadas inverdades jogadas para quem não sabe ler e escrever. Vamos ver prefeito, dá conta de cumprir a lei e pagar o mínimo e o nosso piso ou então nós vamos te mostrar onde está o dinheiro público.
Postado por Muralista

quarta-feira, 25 de março de 2009

VELHO PARTIDÃO FAZ OITENTA E SETE ANOS.


PCB COMEMORA 87 ANOS

Divulgação: Blog da Folha e do Eliomar de Lima


"Há exatos 87 anos, no 25 de março do longínquo 1922, era fundado o PCB, então denominado Partido Comunista do Brasil. O ato inaugural foi em Niterói (RJ) com a participação de nove delegados que representavam os 73 filiados de início. Entre eles, o contador pernambucano Cristiano Cordeiro. A legenda protagonizou a luta democrática de classe no Brasil em várias oportunidades históricas, sendo posto na ilegalidade também por diversas vezes, como em 1935, após a derrocada da Intentona Comunista. Do PCB são originários outras legendas dos dias de hoje como o PPS e o PCdoB, urgido após o rompimento da antiga legenda com a ortodoxia stalinista. Entre seus dirigentes mais ilustres estão Luiz Carlos Prestes, Jorge Amado, Carlos Mariguella e Jorge Amado. Hoje reduzido a um pequeno número de militantes o PCB viveu os tempos áureos na década de 40, quando elegeu 14 deputados federais, um senador e teve 10% dos votos na eleição presidencial."
(Com Blog da Folha)

PREFEITO USA DESCULPA DA CRISE PARA ESCONDER SUA OMISSÃO


O nosso prefeito de Boa Viagem, Fernando Assef, após quase três meses de administração e de quase três meses de ausência do Município, começa a articular uma aparentemente boa desculpa para a sua pouca afeição ao trabalho, para a sua fama de descumpridor da palavra e das promessas de campanha. É certo que a crise mundial, mesmo tendo o seu núcleo central na maior economia do mundo, os Estados Unidos, terá reflexos também em Boa Viagem, tendo em vista a queda de arrecadação que afetará os valores do Fundo de Participação dos Municípios, repassados pelo governo federal. Como se sabe o FPM é a principal fonte de financiamento dos pequenos municípios brasileiros. Isso, no entanto, ainda não se fez sentir nos pequenos municípios, por isso utilizei o verbo ter no futuro (terá).

Ocorre, todavia, que essa desculpa - a crise - AINDA não pode ser alegada pelo prefeito como fundamento para a sua inércia e para a completa desorganização do início de sua gestão. Por quê digo AINDA? Porque os problemas até aqui enfrentados nada têm a ver com falta de dinheiro, mas sim falta de compromisso com o interesse público e incapacidade do gestor de tocar o barco. Se o prefeito estiver sendo sincero na apresentação dessas suas amareladas desculpas ele pode fazer uma coisa simples para mostrar isso: divulgar todas as receitas e todas as despesas do Município dos meses de janeiro, fevereiro e de março (até esta data).
Postado por Deodato Ramalho.

Líder da prefeita rebate Ciro Gomes

Fonte: blog do jornalista Eliomar de Lima:
LÍDER DA PREFEITA MANDA CIRO TRABALHAR

O líder da prefeita na Câmra Municipal de Fortaleza, Acrísio Sena (PT), contestou, durante pronunciamento na sessão desta quarta-feira a Casa, criticas feitas pelo deputado federal Ciro Gomes (PSB), no que diz respeito ao quadro em que se encontra a Capital cearense. O parlamentar do PSB disse, em entrevista ao O POVO, que Fortaleza está entregue ao buraco e ao lixo porque não tem projetos. Acrísio lamentou o fato de o parlamentar usar de tom jocoso para se referir à gestão da prefeita Luizianne Lins.
"As afirmações do irmão do governador do Estado não encontram eco nem mesmo no seio da família do deputado federal, já que o irmão, o governador Cid Gomes, tanto reconhece o esforço e os resultados da gestãoLuizianne, que tem contribuído com uma parceria honesta e responsável na realização de obras", devolveu Acrísio.
Ele aproveitou para cobrar do deputado ações de relevância para o Estado do Ceará, lembrando que Ciro deveria, antes de criticar, ter projetos e, pelo menos, comparecer às sessões da Câmara dos Deputados.
DETALHE - Ciro terminou 2008 como um dos parlamentares que mais faltaram às sessões da Casa. Segundo estzatísticas da Câmara dos Deputados.

terça-feira, 24 de março de 2009

Melhor do que a Cartilha é a Ação Cidadã

AMB LANÇA PROGRAMA DE CIDADANIA EM BOA VIAGEM
"O programa Cidadania e Justiça Também se Aprendem na Escola, desenvolvido pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), será lançado em Boa Viagem (217 km de Fortaleza) nesta quarta, às 10 horas, no Núcleo de Arte Educação e Cultura (Naec) da cidade. Por meio do programa, três mil exemplares da publicação em gibi "Cartilha da Justiça em Quadrinhos", serão distribuídos entre os alunos do 5° ano do ensino fundamental da rede pública, que terão esclarecidas, de uma forma lúdica, as dúvidas sobre os direitos e os deveres do cidadão. Para o juiz titular da Vara única de 3° Entrância de Boa Viagem e coordenador do programa na cidade, Pedro Pia de Freitas, a importância do projeto se dá na medida em que os estudantes passam a ter acesso às informações sobre o modo de atuação da justiça, Defensoria Pública e Ministério Público. Além do coordenador nacional do programa, juiz Roberto Bacellar, o vice-presidente de Direitos Humanos da AMB, João Ricardo dos Santos, estará presente nesse evento.SERVIÇO* Mais informações sobre o programa no site www.amb.com.br/cej.(Assessoria de Imprensa da ACM).

- Nossa observação:
Que o evento não seja apenas uma ação pontual, desconstextualizada das ações cotidianas do Poder Judiciário. Afinal, um Judiciário cidadão pressupõe celeridade na prestação jurisdicional; tratamento igualitário dos cidadãos; imparcialidade nos julgamentos; independência do Judiciário e humanização da figura do julgador. A propósito da presença do vice-presidente de Direitos Humanos da AMB, Dr. João Ricardo dos Santos, sugerimos uma visitinha ao presidio de Boa Viagem e outra na ilha digital da Associação do Pastor Rodolfo.

50 Anos de Carreira do Rei





Roberto Carlos celebra 50 anos de carreira com megaturnê
A megaturnê começa em sua cidade natal, Cachoeiro do Itapemirim (ES), e passará por Fortaleza em junho

Roberto Carlos, que celebra 50 anos de carreira, anunciou em São Paulo uma programação comemorativa que vai levá-lo em um ano a 20 cidades do mundo. O show principal será em 11 de julho, no Maracanã, para 60 mil pessoas - a venda de ingressos será anunciada em breve (clientes do Itaú e Unibanco, patrocinadores, terão prioridade). A megaturnê começa em sua cidade natal, Cachoeiro do Itapemirim (ES), onde não canta há 14 anos. Será em 19 de abril, seu aniversário, no Estádio do Sumaré. "Vou segurar a emoção, senão vou chorar a cada meia hora", disse ele. A Turnê ainda deve passar por Fortaleza, em junho. A equipe de Roberto contabilizou os números da megaturnê, que é comparável à de artistas como Madonna, U2 e Stones: 42 mil km serão percorridos, com 70 toneladas de equipamentos, 54 pessoas em 1 avião, 2 ônibus, 60 carros e 40 vans. Roberto distribuirá 3.456 botões de rosas vermelhas e 864 de brancas. Ele prometeu um disco de inéditas até o fim do ano e disse que tem canções fresquíssimas em parceria com Erasmo Carlos. "Trabalho muito, presto atenção a tudo que vejo, porque o que vejo pode se tornar uma canção. Eu gosto de tudo que o povo gosta." Outra novidade será uma mostra multimídia na Oca do Ibirapuera, em janeiro de 2010, com curadoria de Marcello Dantas (realizador da Bossa na Oca, em 2008). O cantor e seu empresário, Dody Sirena, anunciaram também um segundo disco de parcerias, o Duetos 2. O repertório do show no Maracanã vai ser uma seleção de todas as fases de sua carreira. Roberto tem mais de 500 gravações em 56 álbuns. A parceria com Erasmo vai predominar. Ele diz que, antigamente, Erasmo e ele costumavam compor uma canção em um hora. Hoje, levam semanas burilando. "A gente está sempre buscando melhorar."
Agência Estado

segunda-feira, 23 de março de 2009

LULA: ELITE BRASILEIRA É INSENSÍVEL.

Agência Estado
Resposta
Lula rebate crítica de que Bolsa-Família é "esmola" a famílias
Presidente diz não entender por que o senador pernambucano Jarbas Vasconcelos "agrediu tanto" o governo.
O presidente Lula referiu-se duas vezes às críticas feitas pelo senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), que chamou de "esmola" o programa Bolsa-Família, na sua visita desta segunda-feira, 23, a Pernambuco, a terceira neste ano. Em uma entrevista exclusiva ao radialista Geraldo Freire, da Rádio Jornal, logo ao desembarcar vindo de São Paulo, ele disse não entender por que o senador, com quem sempre teve uma boa relação, "agrediu tanto" o governo e o programa. Voltou a falar do assunto, em discurso no município metropolitano de Vitória de Santo Antão, ao inaugurar uma unidade da Sadia, desta vez sem citar o nome do senador. "Tem gente que fala mal do Bolsa-Família, diz que é esmola", afirmou. Segundo o presidente, se para um cidadão que pode dar uma gorjeta de R$ 100,00 em um hotel cinco estrelas isso não é nada, uma mãe de família com esse dinheiro na mão faz a multiplicação dos pães. "É isso que parte da elite brasileira não enxerga", disse, ao lembrar que há anos não se ouve mais falar das frentes de trabalho que eram criadas nos períodos de seca no semiárido, com os trabalhadores ganhando R$ 30,00 por mês para bater uma enxada sem nada produzir. "Isso acabou". Indagado por Geraldo Freire sobre as especulações de um confronto entre o governador Eduardo Campos (PSB) e o senador e ex-governador Jarbas Vasconcelos, pelo governo de Pernambuco, em 2010, Lula disse ter "cara e lado" em Pernambuco. Apoia Eduardo, com quem tem uma aliança estratégica nacional, e acredita na conquista do seu segundo mandato à frente do governo estadual. Quanto ao confronto, disse ser ainda cedo para se saber quem será o adversário do socialista.
O jornal O POVO está sendo vítima de decisão judicial inconstitucional, no caso, o estabelecimento de censura prévia. A decisão do juiz da 16ª Vara Cível de Fortaleza se equipara à decisão do juiz de Boa Viagem que, a pedido do prefeito Fernando Assef, tenta calar a Rádio Liberdade. O blog do Eliomar de Lima, desta tarde, divulga declaração do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Ernani Barreira, condenando a decisão do magistrado de primeiro grau.


O presidente do Tribunal de Justiça do Ceará, desembargador Ernani Barreira, lamentou, nesta segunda-feira, a decisão tomada pelo juiz estadual interino Benedito Helder, que proibiu o Jornal O POVO, de Fortaleza, de publicar matéria acerca da evolução patrimonial de um empresário acusado de envolvimento com o Jogo do Bicho. Se publicasse tal matéria, O POVO seria punido com multa de R$ 10 mil (ver posts anteriores do Blog).
"Existem assuntos que não podem ser levados ao conhecimento amplo por força de dispositivos legais. Me causa certa preocupação, a circunstância de uma matéria encontrar-se oferecida a todo um público que interessasse através da internet ser obstada de publicação (matéria no site da Justiça Federal) em relação à imprensa. O juiz que o fez é um homem honrado, competente e sério, mas todos nós somos humanos e podemos nos equivocar", expôs Ernani Barreira.
Ernani Barreira se disse preocupado com o fato, observando que os assuntos que a imprensa pode veicular "são aqueles assuntos que o público dele toma conhecimento, mas toma conhecimento sem as particularidades que a imprensa geralmente aduz".
Particularmente, o presidente do TJ se disse" alguém que acha que a voz da impensa é a voz da consciência social". Ernani disse que, como toda sociedade o conhece, é homem que não gosta de censura de nenhum tipo. Ele até lembrou que, na década de 80, viveu momentos dífíceis quando teve que apresentar sua defesa em questionamentos sobre ações de Justiça, em Brasília. Nessa época, ele travava embate com a então presidente do tribunal, desembargadora Águeda Passos.
"Eu enfrentei tudo achando que a imprensa estava no seu papel. Nunca, jamais bati na porta de ninguém", complementou Ernani Barreira, que se encontra no Rio de Janeiro, onde participa de solenidade, na Academia Brasileira de Letras Jurídicas em homenagem ao presidente do STJ, ministro César Asfor Rocha.

Blog da Liberdade em novo formato

Teste

Comunicamos aos nossos blogueiros e ouvintes que estamos lançando o novo formato do nosso blog. Esta postagem é um teste.
Pelo novo formato faremos a postagem, que tanto pode ser um texto de nossa autoria quanto de um colaborador, blogueiro etc.