domingo, 31 de outubro de 2010

PRESIDENTE LULA VOTA E CRITICA A VIOLÊNCIA DA CAMPANHA.

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva vota em São Bernardo do Campo, na Grande SP
31/10/2010 - 10h46
Lula descarta participar de governo e diz que Serra 'sai menor' da campanha
FABIO VICTOR DE SÃO PAULO
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste domingo, após votar em São Bernardo do Campo (SP), que o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, "sai menor" da campanha eleitoral.
Questionado se depois dos ataques de parte a parte haveria um distensionamento após a campanha, Lula afirmou: "Não fale de parte a parte. Essa campanha foi muito violenta de uma parte para outra, acho que o candidato Serra sai menor dessa campanha, porque a agressividade deles [tucanos] à companheira Dilma [Rousseff, do PT] é uma coisa que eu imaginava que já tivesse terminado na política brasileira".
"Fui candidato cinco vezes, perdi três e vocês nunca me viram com a agressividade que teve nessa campanha", reiterou. Lula ainda criticou a politização da religião e a "disseminação do ódio e do preconceito contra Dilma".
Ele não quis cantar vitória de sua candidata, mas afirmou que, pelas pesquisas, é mais provável que ela ganhe. No entanto, ponderou que "em eleição e mineração" só se sabe o resultado no final.
Lula descartou participar diretamente de um eventual governo Dilma. "Não existe nenhuma possibilidade de um ex-presidente participar de um governo do futuro presidente. Dilma precisa construir um governo que seja a cara dela, com jeito dela, com pessoas em que ela confie."
Paulo Whitaker/Reuters

TIRIRICA

O petista também criticou a tentativa do Ministério Público Eleitoral de impugnar a candidatura de Tiririca, eleito deputado federal pelo PR. "Acho uma cretinice o que querem fazer com Tiririca. É um desrespeito com os 1,3 milhão de eleitores dele."
Lula atacou, sem citar o nome, o promotor Mauricio Ribeiro Lopes, que pediu à Justiça que Tiririca seja submetido à realização de um ditado e à leitura de um texto simples para verificação da condição dele de alfabetizado.

"Tem que fazer a prova quem está querendo que ele faça a prova."

O presidente Lula votou neste domingo por volta das 9h30 na escola estadual Doutor João Firmino Correia de Araújo, em São Bernardo. Ele estava acompanhado da primeira-dama Marisa Letícia, do candidato derrotado do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), do senador Eduardo Suplicy (PT-SP) e do deputado federal Frank Aguiar (PTB-SP).

DILMA PROMETE GOVERNAR PARA TODOS.

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, vota em Porto Alegre. (Foto: Jefferson Bernardes/ AFP)


Dilma Rousseff vota em Porto Alegre
Ela estava acompanhada do governador eleito do RS, Tarso Genro.
A petista demorou cerca de 10 segundos para realizar o voto.
Thiago Guimarães

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, votou na manhã deste domingo (31), em Porto Alegre. Ela estava acompanhada de Tarso Genro (PT), governador eleito do estado. Em seguida ela foi para a casa da filha, que fica a poucos metros do local de votação. Depois ela deve embarcar para Brasília.

Dilma chegou à escola Escola Estadual Santos Dumont, no bairro Assunção, zona sul de Porto Alegre, para realizar seu voto por volta das 9h08. Ela e o governador eleito Tarso Genro votam na mesma seção. Os dois demoraram cerca de 10 segundos para realizar o voto.

Mais cedo, a petista participou de um café da manhã em um hotel no centro da cidade, junto a cerca de 200 lideranças políticas do estado.

"É exigido que as pessoas que assumam a direção do país tenham sentido republicano e compromisso democrático de governar para todos. Agora, a minha coligação que me trouxe até aqui é a coligação com a qual vou governar. Eu vou governar para todos, conversar com todos os brasileiros, sem exceção. Se Deus quiser e o povo brasileiro me der seu voto", disse a petista ao chegar no hotel.

sábado, 30 de outubro de 2010

BISPO DE SANTA CATARINA DIVULGA CARTA DE APOIO À DILMA ROUSSEF.


Bispo de Caçador divulga carta em apoio a Dilma
por Jair Stangler - 29.outubro.2010 18:48:51
Jair Stangler
O bispo Dom Luiz Carlos Eccel, de Caçador, Santa Catarina, divulgou nesta sexta-feira, 29, uma carta de apoio à candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, um dia depois que o papa Bento XVI pediu aos bispos que orientassem os fíéis para votar em candidatos “contra o aborto e a favor da vida”.
É o segundo texto de apoio a Dilma que o bispo divulga. O primeiro data do dia 12 de outubro. No texto divulgado nesta sexta, o bispo afirma que “o Santo Padre foi muito oportuno e feliz nas suas colocações”, mas alerta para “facções sociais, políticas e religiosas” dentro da própria igreja que “estão manipulando o texto do papa, para justificar a sede do poder”.
Depois, Dom Luiz afirma que viu nos telejornais que tanto Dilma quanto o candidato tucano, José Serra, concordaram com o papa: “Ambos concordaram com as Palavras do Papa, dizendo que é missão dele exortar para uma vida coerente com os valores da fé e da moral, e que as palavras do Papa valem para todas as pessoas de fé, no mundo inteiro”.
A seguir, o bispo afirma que Lula “tem defendido a vida, e sempre se pronunciou contra o aborto. Nesses últimos anos o Brasil tem crescido e melhorado em todos os aspectos, de maneira especial no respeito à vida e a valorização da dignidade humana. Esta é a Vontade de Deus! E as pessoas, em plena posse de suas faculdades mentais, vão reconhecer esta verdade.”
De acordo com Dom Luiz, “nosso país está em pleno desenvolvimento e assim queremos continuar”.
O bispo ainda destaca que Dilma “não fugiu para o exterior durante a ditadura, mas a enfrentou com garra e, por isso,foi presa e torturada. Ela queria um país livre, e que todas as pessoas pudessem viver sem medo de serem felizes, vencendo a mentira e o ódio com a verdade e o amor”.
Ele cita ainda palavras de Jesus para justificar seu apoio à petista: “Ninguém tem maior amor do aquele que dá a própria vida pelos irmãos.”
Ao final, o bispo agradece as palavras do papa: “Obrigado Santo Padre por suas sábias palavras! A Dilma é a resposta para as nossas inquietações a respeito da vida. Quem sofreu nos porões da ditadura, não mata.”
Leia abaixo a carta de Dom Luiz Carlos Eccel na íntegra:
O papa e a política
Já havia lido o discurso do Papa Bento XVI, aos Bispos do Maranhão, em visita ad limina apostolorum.Muito interessante o discurso do Papa. Ele não pode deixar de cumprir sua missão de Pastor Universal,exortando o Povo de Deus, especialmente no que diz respeito à defesa da VIDA.
O Santo Padre foi muito oportuno e feliz nas suas colocações, porque o Estado Brasileiro é laico,mas seu povo é religioso, e isto precisa ser respeitado. Quando digo que o povo é religioso é porque está disposto a fazer a Vontade de Deus e não somente dizer: Senhor, Senhor…, como às vezes se pretende,de maneira especial dentro da própria Igreja. Existem facções sociais, políticas e religiosas especializadasem fazer lavagem cerebral, deixando as pessoas sem convicções, mas com obsessões, e com a consciênciainvencivelmente errônea. Ficam semelhantes aos grãos de pipoca que levados ao fogo não estouram, e com mais fogo, mais duros ficam. Tornam-se donas da “verdade”. Estão até manipulando o texto do Papa, para justificar a sede do poder. (cf. http://www.releituras.com/rubemalves_pipoca.asp)
É a Vontade de Deus que nos salva e não a nossa, e sobre isto precisamos sempre nos exortar mutuamente, como diz o Apóstolo São Paulo. Portanto, que nossa fé seja sempre vivificada pela mútua exortação. Pode ocorrer de nos esquecermos que somos todos peregrinos caminhando para a Casa do Pai,e quando lá chegarmos, poderemos ouvir de Jesus o seguinte: “Afastai-vos de mim, vós que praticastes ainjustiça, a maldade” (Lc13,27). Creio que ninguém vai querer ouvir isto naquela hora. Seu passaporte está em dia? Pode ter certeza de que a eternidade existe… Assim, busquemos alimentar nossa fé, sem esquecer, como diz o Papa, que ela deve implicar na política. A fé sem obras é morta, diz a Escritura Sagrada. E uma das obras que deve provir da fé, é o nosso voto consciente em pessoas que vão governar para o bem comum, respeitando a vida em todas as suas etapas e dimensões.
No mesmo dia em que li o discurso do Papa, assistindo ao telejornal, à noite, escutei o pronunciamento da candidata e do candidato à presidência do Brasil a respeito do discurso do Papa. Ambos concordaramcom as Palavras do Papa, dizendo que é missão dele exortar para uma vida coerente com os valores da fé eda moral, e que as palavras do Papa valem para todas as pessoas de fé, no mundo inteiro.
O Papa falou, também, que o voto deve estar a serviço da construção de uma sociedade justa e fraterna, defensora vida.
Como Bispo da Igreja Católica, e como cidadão brasileiro, fico feliz por saber que nosso Presidente tem defendido a vida, e sempre se pronunciou contra o aborto. Nesses últimos anos o Brasil tem crescido e melhorado em todos os aspectos, de maneira especial no respeito à vida e a valorização da dignidade humana. Esta é a Vontade de Deus! E as pessoas, em plena posse de suas faculdades mentais, vão reconhecer esta verdade.
Nosso país está em pleno desenvolvimento e assim queremos continuar e, depois de 500 anos, nosso povo quer eleger, pela primeira vez, uma mulher que tem compromisso com a vida e provou isso com suaprópria vida. Como? Ela não fugiu para o exterior durante a ditadura, mas a enfrentou com garra e, por isso,foi presa e torturada. Ela queria um país livre, e que todas as pessoas pudessem viver sem medo de seremfelizes, vencendo a mentira e o ódio com a verdade e o amor, servindo aos ideais de liberdade e justiça, com sua própria vida. Disse Jesus: “Ninguém tem maior amor do aquele que dá a própria vida pelos irmãos” (Jo15,13).
Obrigado Santo Padre por suas sábias palavras!

A Dilma é a resposta para as nossas inquietações a respeito da vida. Quem sofreu nos porões da ditadura, não mata. Mas teve gente que matou a vida no seuventre para fugir da ditadura, e portanto não deveria se comportar como os fariseus, que jogam pedras,sabendo-se pecadores. E Jesus disse: “Quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la, e quem entregar sua vida por causa de mim, vai salvá-la”(Mt 10,39)
Vamos fazer o nosso Brasil avançar ainda mais, com Dilma, que já provou ser coerente, competente e comprometida com a VIDA. O dragão devastador não pode voltar ao poder.
Deus abençoe os leitores e eleitores, governos e governados. Saúde e paz a todos (as)!
Tudo o que você me desejar, eu lhe desejo cem vezes mais. Obrigado.
Caçador, 28 de outubro de 2010
Dom Luiz Carlos Eccel

Bispo Diocesano de Caçador

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

APOTEOSE EM PERNAMBUCO. LULA É ABRAÇADO PELO SEU POVO.



Lula arrasta 100 mil pessoas e é aclamado nas ruas do Recife 29 de outubro de 2010 • 19h58 •
Direto de Recife
Em desfile em carro aberto realizado nesta sexta-feira (29), no centro de Recife, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, foi recepcionado em sua terra natal para o último evento da campanha pró-Dilma antes do segundo turno das eleições.
Segundo estimativa da Polícia Militar de Pernambuco, mais de 100 mil pessoas acompanharam a passagem do petista pela cidade. Durante o trajeto os militantes gritaram: "Lula guerreiro do povo brasileiro", uma referência a um coro feito para o ex-governador Miguel Arraes - avô do governador reeleito, Eduardo Campos - quando ele voltou do exílio.


Ao final da caminhada, o presidente Lula não falou com a imprensa, mas o senador eleito Roberto Costa (PT) disse que o presidente ficou emocionado com a caminhada. "Ele (Lula) estava muito emocionado com esta vinda a Pernambuco, sua terra natal. Ele disse que estava terminando a campanha neste local como uma homenagem a Miguel Arraes, o único político que ele veio recepcionar pessoalmente após o exílio".
Durante todo o percurso, Lula enfrentou a chuva que caía na cidade. Militantes e populares também continuaram ao lado do carro, acenando para ele. No início do trajeto, o presidente utilizou um chapéu branco de vaqueiro - apetrecho peculiar nordestino. Uma bandeira do Brasil também foi lhe dada e ele exibiu algumas vezes durante o percurso. Já no final do evento, quando o cortejo passava sobre a Ponte do Duarte Coelho, no centro de Recife, os militantes cantaram "Parabéns para Você" para o petista, que fez aniversário na última quarta-feira (27).
Lula seguiu de Recife para São Paulo, onde acompanha o debate entre presidenciáveis que será realizado na noite desta sexta-feira pela Rede Globo.

CONTRARIANDO AS AVES AGOURENTAS QUE DIZIAM QUE O PRÉ-SAL SO DAQUI A VINTE ANOS. LULA INAUGURA A PRODUÇÃO COMERCIAL DO PRÉ-SAL. E PARA OS BRASILEIROS..



Lula inaugura produção comercial do pré-sal e prevê que século 21 será do Brasil
Para Lula, o país não soube aproveitar oportunidades no século passado.
28.10.2010 17:53
Na avaliação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que comemorou nesta quinta-feira, 28, a extração do primeiro óleo do sistema definitivo da área do pré-sal de Tupi, na Bacia de Santos, o século 21 será “inexoravelmente o século do Brasil e da América Latina''. Para Lula, o país não soube aproveitar oportunidades no século passado. ''Eu digo sempre que o Brasil jogou fora o século 20. Não é que jogou fora, nós não soubemos aproveitar corretamente o século 20. As oportunidades apareciam, a gente jogava fora, muitas vezes por descrença, por complexo de inferioridade. Afinal de contas, nós somos uma nação colonizada e sempre que uma nação é colonizada, ela demora mais para ter autoestima, demora mais para acreditar em si própria''. Lula afirmou que a Petrobras será sempre um indutor do crescimento do país. “A Petrobras será sempre uma espécie de guia do crescimento do Brasil. Se a Petrobras não estiver bem, o Brasil não estará tão bem. Mas se a Petrobras estiver bem, eu acho que o Brasil estará sempre muito bem”.
Ao desembarcar na Base Aérea do Galeão, proveniente do Campo de Tupi, o presidente fez um rápido pronunciamento e confirmou que seguirá para a Argentina, para participar do velório do ex-presidente argentino Nestor Kirchner. A viagem foi antecipada a pedido da presidente da Argentina, Cristina Kirchner, que manifestou a intenção de levar ainda hoje o corpo do marido para a cidade natal. “É um companheiro por quem tenho um profundo respeito, porque conseguiu tirar a Argentina do buraco”, disse Lula. Os empregados da Petrobras levaram um bolo para o palco onde o presidente discursava e cantaram parabéns ao presidente, que quarta-feira, 27), completou 65 anos.
O sistema definitivo de Tupi produzirá cerca de 14 mil barris de petróleo leve (de alto valor comercial) por dia. No ano que vem, segundo estimativa da Petrobras, a produção média diária será de 50 mil barris, podendo chegar a 70 mil barris/dia no fim de 2011.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

DESCOBERTO O ESCÂNDALO DA LICITAÇÃO DO METRÔ DE SÃO PAULO O "FICHA SUJA" ZÉ SERRA DIZ QUE NÃO PRECISA INVESTIGAR.


METRÔ DE SÃO PAULO
Serra diz que governo não precisa ser investigado
Recife. O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, disse ontem, em Recife, que a gestão estadual não precisa ser investigada no caso da licitação para a escolha das empresas que construirão lotes remanescentes da linha 5 do metrô de São Paulo."Não , porque não teve nada", disse ele, acusando em seguida o governo federal de cometer irregularidades nas licitações de sua responsabilidade." A propósito de concorrência acertada, quem faz isso publicamente e abertamente e nunca ninguém disse nada é o governo federal", declarou Serra. "Fez isso com Belo Monte, anda fazendo isso com todo mundo", disse. "Eles escolhem inclusive as empresas e depois fazem a concorrência já tendo combinado como faria. "Serra atribuiu a denúncia sobre o metrô ao período eleitoral e disse que "não precisa ser muito adivinhão" para saber que apenas duas empresas possuem o "Tatuzão", equipamento de perfuração usado na obra. "Mas, como é véspera de eleição e falta assunto para os petistas falarem de corrupção do nosso lado, eles ficam inventando, ficam fazendo cavalo de batalha em torno disso", afirmou o candidato. "Enquanto isso, o tesoureiro do PT é réu num buraco que fez para pequenos cooperados do Bancoop, que era um banco de cooperativa habitacional que eles fizeram, e passaram a mão em R$ 100 milhões de famílias médias, de famílias modestas."

Serra disse que, quando ocorreu a licitação, "nem era governador, diga-se de passagem". "Essa concorrência não foi feita por mim, essa concorrência foi anulada pelo próprio governo porque os preços não eram bons", declarou. "O governo fez de novo, portanto defendeu, e eles dizem agora que os vencedores já eram sabidos", reclamou. Em Recife, onde concedeu entrevistas a duas rádios, o candidato tucano comentou também a agressão que sofreu no Rio de Janeiro. "Os peritos comprovaram que eu realmente recebi uma pancada de um volume que tinha quase um quilo na cabeça", afirmou. O ex-governador paulista participou ainda ontem de uma caminhada no centro da cidade.



VAMOS NÓS: Com mais essa declaração do Zé Serra fica muito mais claro ainda a diferença. Todos as denúncias envolvendo servidores do governo federal a Polícia Federal instaurou os competente inquéritos para apurar os fatos. A maioria das investigações partiram do próprio governo federal, através da Controladoria Geral da União, o que, inclusive, motivou a demissão de quase 3.000 servidores, entre concursados e cargos comissionados. Já no governo do Zé Serra nunca foi possível instaurar qualquer CPI e, o que é pior, nenhuma investigação foi instaurada apesar das graves denúncias de corrupção, sendo as conhecidas e expressivas as da Rodoanel (à frente o laranja Paulo Preto) e agora esse escândalo fenomenal de uma licitação cujo resultado já estava marcado desde o início da licitação. E vejam que a denúncia, com a comprovação por uma gravação de um vídeo há seis meses atrás, foi do próprio jornal Folha de São Paulo, que ao longo da campanha eleitoral defendeu abertamente a candidatura do Zé Serra.

Imagine: um escândalo dessa envergadrua e o candidato, que assinou o processo de licitação quando era governador, declara que não precisa ocorrer investigação. É o mesmo que, em um dia diz que não conhecia Paulo Preto, e, no dia seguinte, ao ser ameaçado, não só afirma que conhece o "homem" como o elogia e o defende das acusações que lhe são dirigidas.

MAIS UMA FRAUDE DA CAMPANHA DO ZÉ SERRA. FALSIFICARAM O BLOG DA SENADORA MARINA SILVA.


Marina repreende PSDB por uso de seu nome de forma fraudulenta
27 de Outubro de 2010, por Gisele Barbieri
Do Blog da Marina

A senadora Marina Silva (PV-AC) criticou, hoje, duramente os setores do PSDB que promoveram iniciativas fraudulentas de envolvê-la em ações de apoio à candidatura de José Serra.

“Não usem meu nome para o vale-tudo eleitoral”, advertiu Marina ao tomar conhecimento de um endereço de e-mail falso (marina@pv.gov.br) e de um post do blog Eu Vou de Serra 45 que manipula declarações dadas por ela durante a campanha do primeiro turno.

“Infelizmente, muitos não aprenderam nada com os resultados das urnas e continuam a promover a política de mais baixo nível ao usar estratagemas banais para buscar votos”, declarou a ex-presidenciável do PV.

O e-mail com o remetente marina@pv.gov.br é direcionado aos simpatizantes de Marina e contém mensagem em nome da senadora e do PV com pedido para que se unam em torno da candidatura de Serra.

Por sua vez, o blog da militância tucana lança mão de declaração da então candidata verde à Presidência de forma descontextualizada para fazer seu proselitismo eleitoral. “Marina se posiciona: Brasil não pode ser entregue a quem conhece”, afirma inadvertidamente a divulgação dos defensores do ex-governador de São Paulo.

“Estamos no final do segundo turno, e os brasileiros já tiveram acesso a muitas informações sobre os candidatos à Presidência. Não há mais desconhecidos. O eleitor vai às urnas consciente da sua escolha e não sujeitará a formação de sua opinião àqueles que usam artifícios ingênuos para distorcer a realidade”, afirmou Marina.

A senadora voltou a manifestar o posicionamento que ela e o Partido Verde tornaram público desde o último dia 17 de outubro sobre a fase final da disputa presidencial: independência em relação a Dilma e Serra.

“Os quase 20 milhões de brasileiros que endossaram meu projeto e o de Guilherme Leal no primeiro turno sabem que o respeito ao eleitor é um princípio inquestionável na nossa prática política, o que nos diferencia daqueles que querem o poder pelo poder”, concluiu Marina Silva

VÍDEO DO BOB DYLAN EM HOMENAGEM AO PRESIDENTE LULA. IMPERDÍVEL!!!


www.facebook.com/video/video.php?v=151798488196774&comments=

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

LULA, O FILHO DO BRASIL. FELIZ ANIVERSÁRIO.





Há 65 anos, em 27 de outubro de 1945, no interior de Pernambuco (em Caetés, distrito de Garanhuns), nascia o nosso presidente Luiz Inácio da Silva (depois Luiz Inácio Lula da Silva),
Da miséria do sertão pernambucano, secularmente abandonado pelas elites dirigentes do País e do Nordeste, ainda criança e ainda Luiz Inácio da Silva, parte para o Sudeste do País, acompanhando a mãe retirante, dona Lidu, e uma "reca" de irmãos. Da infância pobre, porém digna, o nosso Lula conhece a luta sindical e nela, depois de muita resistência, se envolve, até tornar-se o mais importante líder sindical do Brasil e da América Latina. Inicialmente refratário à idéia de entrar para a militância político-partidária se rende aos argumentos de vários de seus companheiros de militância sindical, social, religiosa, política, da intelectualidade nacional e lidera a criação do Partido dos Trabalhadores, fato que altera significamente a história da política brasileira e da América Latina.

A base Petista se forma nos movimentos sociais, nas comunidades eclesiais da Igreja Católica. Sob a liderança carismática desse filho do Brasil o Partido dos Trabalhadores se enraiía como a mais querida agremiação política Nacional. Depois de disputar cinco eleições presidenciais, o que o coloca como o político que mais disputou eleições para presidente da República, Lula ganha a eleição de 2002 e é reeleito no pleioto de 2006.

Prestes a completar oito anos de mandato, Lula, agora aos sessenta e cinco anos, se consagra como o maior presidente da história do Brasil, ostentando a maior aprovação popular que um mandatário da Nação já conseguiu: 83% entre bom e ótimo. Somando-se ao item "regular" isso se traduz em 97% de aprovação.

Daqui, desse cantinho querido do sertão do Ceará, encho-me de alegria e de orgulho de ter partilhado vários momentos dessa caminhada vitoriosa desse extraordinário líder nacional. Tenho, pelo Lula a mais profunda admiração, colocando-o na galeria dos grandes e admiráveis homens que contribuiram e contribuem para a construção de uma sociedade justa, humanitária.

Tive o privilégio de, em muitos momentos dessa caminhada, estar com Lula e sentir toda a grandeza de sua alma. Com orgulho o recebemos em duas oportunidades em Boa Viagem. Com orgulho e com a certeza de que conduzia o maior líder popular da história republicana brasileira o conduzi, por duas vezes, em meu carro nas nossas caminhadas por esse Ceará na gratificante tarefa, por ele comandada, de sensibilizar os corações de homens, mulheres e crianças para abraçar o Partido dos Trabalhadores - PT e iniciarmos, como fizemos, a construção de uma verdadeira Nação.

O Brasil, sob seu comando, experimenta o melhor momento de sua história. Referenciado pelo povo brasileiro, Lula hoje é uma das lideranças políticas mais respeitadas no mundo, elevando o nome do Brasil no contexto das Nações mais importantes do Planeta.

O Brasil que agora vivenciamos é fruto da luta de milhares de brasileiros e brasileiras que, sob a liderança do aniversariante Lula, constrói uma Nação livre, democrática e socialmente mais justa. Avante grande guerreiro. A Nação ainda precisa muito de você!

Parabéns meu presidente.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

QUER MATAR A SAUDADE DO "SAPO BARBUDO" 1989... LULA LÁ!!! LINDA REGRAVAÇÃO!




http://www.pt.org.br/n11n26921

DESMASCARADA A MANIPULAÇÃO DA MÍDIA SOBRE A QUEBRA DE SIGILO. JORNALISTA PROVA COM DOCUMENTO QUEM TEM CULPA NO CARTÓRIO.

Confira a carta entregue por Amaury Ribeiro Jr. aos jornalistas
26 de outubro de 2010 • 19h20 • atualizado às 19h25
O jornalista Amaury Ribeiro Junior entregou nesta terça-feira (26) uma carta aos jornalistas contendo parte do material entregue por ele à Polícia Federal em relação a investigações que fez no período de 1998 e 2002 sobre as privatizações de empresas estatais no governo Fernando Henrique Cardoso. A nota contém informações sobre a CPMI do Banestado, conseguidas, segundo o jornalista, "de forma legal sem quebra de sigilo fiscal". Ele reitera também não ter sido movido por nenhuma militância partidária, mas sim pelo "jornalismo".
Amaury foi indiciado, nesta segunda-feira (25), por quatro crimes no caso que investiga a violação do sigilo fiscal de lideranças tucanas e familiares do candidato à presidência José Serra (PSDB). De acordo com o parecer da PF, o jornalista cometeu os crimes de violação de sigilo fiscal, corrupção ativa, uso de documento falso e oferecimento de vantagem a testemunha.
Confira na íntegra a carta de Amaury Ribeiro Jr.:
Nota à imprensa
Aos colegas jornalistas: Estou passando às mãos de todos cópia de uma pequena parte do material que entreguei hoje à Polícia Federal. Todos os papéis foram obtidos de forma legal sem quebra de sigilo fiscal. Vale lembrar que a documentação refere-se aos anos de 1998 até 2002.
O que foi entregue não é resultado de militância partidária, que nunca tive, e sim da única militância que reconheço e pratico, a do jornalismo. Prova disse é que, em junho de 2005, fui o autor de "Aparece o dinheiro", reportagem de IstoÉ (edição 1863), em que foi exposto o Mensalão do PT. Desejo que a liberdade de imprensa em vigor no país possa servir, agora, ao esclarecimento da população.
São informações oficiais a que tive acesso nos longos anos em que estou trabalhando no tema das privatizações. Pela primeira vez estão sendo trazidas ao conhecimento público. São, portanto, absolutamente inéditas. Foram obtidas judicialmente através de uma ação de exceção de verdade. São documentos da CPMI do Banestado, cujo acesso estava, até então, proibido aos brasileiros. Agora, vieram à luz. Espero que possam, enfim, ajudar a esclarecer um período sombrio do país. Vocês são parte importante e decisiva neste processo.
Chamo a atenção para dois pontos especialmente, ambos alicerçados em informações oficiais obtidas pela dita CPMI na base de dados da conta Beacon Hill do banco JP Morgan Chase e no MTB Bank, ambos de Nova York. A Beacon Hill Service Corporation (BHSC) onde eram administradas muitas subcontas com titulares ocultos. Nos EUA, a BHSC foi condenada em 2004 por operar contra a lei. No Brasil, inspirada pela designação Beacon Hill, a Polícia Federal deflagrou a Operação Farol da Colina, apurando, entre outras personalidades envolvidas, nomes como os do ex-governador paulista Paulo Maluf e do banqueiro Daniel Dantas. Os pontos em questão são os seguintes:
1 . Os depósitos comprovados (pag. 4/11) do empresário GREGÓRIO MARIN PRECIADO, casado com uma prima de JOSÉ SERRA e ex-sócio do ex-governador de São Paulo (o mesmo SERRA), na conta da empresa Franton Interprises (pag. 3/11), vinculada ao ex-caixa de campanha do próprio SERRA e de FERNANDO HENRIQUE CARDOSO, RICARDO SÉRGIO OLIVEIRA. A soma de tais valores ultrapassa os US$ 1,2 milhão e cresce sobretudo no ano eleitoral de 2002, quando SERRA foi candidato à Presidência. Mais de 80% dos recursos recebidos pela Franton na Beacon Hill tem origem em PRECIADO. RICARDO SÉRGIO, como se sabe, foi diretor do Banco do Brasil e o grande articulador de consórcios de privatização no período FHC.
2. Os depósitos realizados pela empresa Infinity Trading, pertence ao empresário CARLOS JEREISSATI, (pag 9/11) igualmente na Franton Interprises e RICARDO SÉRGIO. JEREISSATI liderou um dos consórcios que participou dos leilões de privatização e comprou parte da Telebrás. É de conhecimento geral que a formatação de consórcios e as privatizações da Telebrás também tiveram a intervenção de RICARDO SÉRGIO. Em muitas ocasiões se falou de propina na venda de estatais, mas esta é a primeira vez que aparece uma evidência disso lastreada por documentos bancários oficiais.
Tenho certeza da relevância do material e espero que façam bom uso dele. Um abraço a todos e bom trabalho.
Amaury Ribeiro Junior
Repórter

NOVO ESCÂNDALO DO GOVERNO SERRA EM SÃO PAULO. DEPOIS DO PAULO PRETO (RODOANEL) VEM À TONA LICITAÇÃO BILIONÁRIA COM CARTAS MARCADAS...




Serra nega direcionamento, mas admite possível "acordo" entre construtoras do metrô
26/10/2010
UOL Eleições 2010 - Notícias - Geral
Daniel Milazzo Do UOL Eleições No Rio de Janeiro
O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, negou ter havido "direcionamento" em uma licitação do metrô de São Paulo aberta em outubro de 2008, quando o tucano era governador do Estado. A Folha de S.Paulo informou nesta terça-feira (26) que o resultado da licitação já era conhecido seis meses antes da divulgação oficial dos vencedores, anunciada na última quinta-feira.
Resultado de licitação do metrô de SP já era conhecido antes
"Direcionamento não houve. Pode ter havido acordo de construtoras, e eu creio que o governador Goldman vai instaurar agora uma investigação incluindo, inclusive, o Ministério Público, para ver se houve acordo entre as empresas", disse nesta terça-feira (26) em visita às obras no estádio do Maracanã, na capital fluminense.
"Eu lembro que foi feita uma licitação, foi depois do meu governo, foi feita uma licitação que foi cancelada porque os preços não eram bons para o Estado, que queria preços mais baixos. Foi feita depois uma outra concorrência, que teve preços menores. Portanto, o interesse do Estado foi defendido", prosseguiu o presidenciável, que já havia tocado no assunto mais cedo nesta terça. "Não sou mais governador", disse então.
Estatal do governo paulista, o Metrô suspendeu e mandou refazer todo o processo licitatório em abril deste ano, mês em que Serra deixou o cargo de governador para disputar o Palácio do Planalto. A companhia afirmou que irá investigar o caso. Os consórcios vencedores do processo também negaram "acertos" ou irregularidades.




O vídeo é esclarecedor:

SÓ TINHA VISTO ALGO PARECIDO EM 2002 COM LULA NA PRAÇA. VISITA DE DILMA FOI APOTEÓTICA!!!

De olho na presidência nacional do PMDB, Eunicio puxa carro pró-Dilma em Fortaleza
Publicado: 26-10-2010 (Blog do Eliomar de Lima)


O senador eleito Eunício Oliveira, tendo ao lado o vice-governador eleito Domingos Filho (PMDB), o titular da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Controle Urbano (Seman), Deodato Ramalho, e o suplente de deputado estadual pelo PMDB, Daniel Oliveira, comandou carro na minicarreata pró-Dilma, que circulou a Praça do Ferreira, em Fortaleza, nesta tarde de terça-feira.

(Na foto: explico ao dep Zé Eduardo Cardoso, a origem do #serranãomamae - a tag de maior sucesso no twitter do Ceará que resultou no adesivo mais requisitado).

Eunício, bom lembrar, trabalha para ser presidente nacional do PMDB. Ele diz não ter dúvidas da vitória de Dilma no próximo domingo.
Aliás, entre apostadores tradicionais da Praça do Ferreira, a aposta predominante é a de que Dilma ganha de Serra com diferença de cinco pontos percentuais.
(Foto – Paulo Moska)

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

PESQUISA SINALIZÁ VITÓRIA DE DILMA. VOX POPULI APONTA QUE DILMA VENCE EM QUASE TODAS AS REGIÕES.


25/10/2010 - UOL Eleições 2010 - Notícias - Geral
Vox Populi: Dilma tem 49% e Serra, 38%

Do UOL EleiçõesEm São Paulo
Pesquisa Vox Populi encomendada pelo portal IG e divulgada nesta segunda (25) mostra a candidata Dilma Rousseff (PT) com 49% das intenções de voto. O tucano José Serra aparece com 38%. Brancos e nulos somam 6% e indecisos chegam a 7%.

Considerando apenas os votos válidos, Dilma seria eleita com 57% dos votos, contra 43% de Serra. De acordo com a pesquisa, 88% dos eleitores afirmam que já têm certeza da decisão tomada.

O instituto ouviu 3 mil pessoas em 214 municípios entre os dias 23 e 24 de outubro. A margem de erro é de 1,8 ponto percentual. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número 37059/10

CONHEÇA A HISTÓRIA DE QUEM PREGA O ÓDIO NA CAMPANHA ELEITORAL.

ÍNDIO DA COSTA QUER: PENA DE MORTE, PROIBIÇÃO DE ESMOLAS E DE AMBULANTES!!!
No Executivo, ele ficou conhecido como o Cacique Merendinha, tal o apetite que tem por guloseimas escolares, desde que vendidas em licitações duvidosas.
No Legislativo, é autor de dois projetos de lei polêmicos:
- O que proibe o comércio de ambulantes, tirando milhares de empregos.
- O que pune que dá esmola na rua, tirando a opção de quem quer dar esmola.
Ele já criticou o Bolsa Família, chamado de Bolsa-Esmola pelo partido dele, o DEMO. Será que na presidência ele não vai querer proibir o Bolsa Família?
Ah, ele é a favor da Pena de Morte...
Vejam trecho da reportagem do UOL:
04/08/2010 - 19h21
Confira a trajetória de Indio da Costa (DEM), vice de José Serra
Do UOL Eleições
Em São Paulo
Desconhecido da maioria dos brasileiros até sua indicação para a vice de José Serra, o deputado federal Antônio Pedro De Siqueira Indio Da Costa, o Indio da Costa, nasceu em 21 de outubro de 1970 e é bacharel em direito pela Universidade Cândido Mendes. É filho do arquiteto Luiz Eduardo Indio da Costa e da decoradora Ana Maria Índio da Costa.
Especialista em Políticas Públicas pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Costa iniciou sua trajetória na política em 1996, ao ser eleito vereador pela capital fluminense. Antes, havia assumido seu primeiro cargo público em 1994, quando tornou-se "prefeito" do Parque do Flamengo
Em seu primeiro mandato, da Costa apresentou projeto de lei - posteriormente arquivado - para punir quem oferecesse esmolas a pedintes nas ruas do Rio de Janeiro. Na proposta, a mendicância era tida como um "vício". Na época, também tentou proibir, sem sucesso, o comércio de ambulantes na cidade.
Reelegeu-se para o cargo para os dois mandatos seguintes (2001-2004 e 2005-2008). Licenciou-se do cargo em 2000 para assumir a Secretaria Municipal de Administração da Prefeitura do Rio de Janeiro, durante o mandato do então prefeito César Maia - do qual é até hoje um grande aliado. Permaneceu na pasta até 2006.
Durante sua gestão, foi acusado pela CPI da Merenda na Câmara Municipal de ter favorecido uma empresa na compra de lanches para alunos da rede pública, mas não chegou a ser indiciado.
Iniciou seu primeiro mandato como deputado federal em 2007. No ano seguinte, ganhou destaque quando se tornou sub-relator da CPI dos Cartões Corporativos. Em 2008, conquistou projeção nacional como um dos relatores do Projeto Ficha Limpa. Como deputado, chegou a defender um plebiscito sobre a pena de morte no país.
No mesmo ano, tentou obter a indicação de seu partido para concorrer à prefeitura do Rio de Janeiro, mas foi dissuadido pelo próprio César Maia.
É divorciado da espanhola Olivia Alvarado, com quem tem uma filha de 6 anos, Sofia, que mora na Europa e passa as férias de julho no Brasil com o pai. Em 1998, namorou Rafaella, filha do ex-banqueiro Salvatore Cacciola, preso no Rio de Janeiro.
Fonte:
http://eleicoes.uol.com.br/2010/pre-candidatos/confira-a-trajetoria-de-indio-da-costa-dem-vice-de-jose-serr

IMPRENSA FRANCESA DENUNCIA MÁ FÉ DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DA IMPRENSA BRASILEIRA.

Imprensa internacional denuncia campanha da imprensa brasileira contra Lula.

O jornal Francês Courrier, em sua publicação de hoje, com o título "Une presse très remontée contre Lula" denuncia a má fé da imprensa brasileira.A reportagem diz: "Na reta final da campanha, as más relações entre os principais jornais e o governo..... Esse fenômeno já ocorreu durante a reeleição de Lula em 2006...

Quatro famílias controle acionário da grande mídia: Marinho, proprietário do jornal O Globo do Rio e da toda-poderosa TV Globo, a Mesquita O Estado de São Paulo, os Frias, Folha de São Paulo e Civita, Editora Abril, editora das principais Veja semanal. Estas grandes famílias nunca concordaram com a eleição de Lula, que para eles o presidente é mal educado, veio de um estado pobre e dos sindicatos.Recentemente, a mídia tem desencadeado uma campanha contra Dilma Rousseff, candidata de Lula, na esperança de derrubar o presidente do Partido dos Trabalhadores.A Folha de São Paulo, em setembro, não hesitou em fazer Dilma Rousseff, responsável pela perda de 1.000 milhões de dólares (veja a primeira página da Folha de São Paulo acima) por ter demorado demais para mudar uma Lei de Energia que foi aprovada no final do mandato de Fernando Henrique Cardoso (1994-2002). No entanto, o eleitorado não se deixa enganar: o resultado deste caso, as piadas têm circulado massivamente no Twitter, Dilma Rousseff, atribuindo todos os males do mundo.

A imprensa também parece ter perdido a sua antiga influência... Acessando este link aqui você que fala Frances poderá ler a matéria completa.Só para a imprensa brasileira ver o poder de Lula...
Na home dos israelenses "Yediot Ahronot" e "Haaretz", abaixo-assinado "chama Lula a interceder pessoalmente em favor" de soldado preso em Gaza

A MÍDIA CONSERVADORA SEMPRE FOI ASSIM... EM 1964 FOMENTOU O GOLPE MILITAR; TODAS AS ELEIÇÕES MANIPULAM A FAVOR DA DIREITA.O BRASIL "ESTÁ DE OLHO..."


O título do editorial da Carta Capital desta semana, assinado por Mino Carta, é “Às favas a verdade factual – Nunca na história eleitoral brasileira a mídia nativa mostrou tamanho pendor para a ficção”.

Ou seja, nunca mentiu tanto.

Diz o Mino a certa altura:

O recorde em matéria de brutal entrega à veia ficcional cabe, de todo modo, à manchete de primeira página de O Globo de quinta 21, obra-prima de fantasia ou de hipocrisia, de imaginação desvairada ou de desfaçatez. Não custa muito esforço constatar que o jornal da família Marinho acusa a PF de trabalhar a favor de Dilma, com o pronto, inescapável endosso do Estadão. Texto da primeira página soletra que, segundo “investigação da PF, partiu da campanha de Dilma Rousseff a iniciativa de contratar o jornalista”. Aqui a acusação se agrava: de acordo com o jornalão, o diretor da PF, Luiz Fernando Corrêa, a quem coube apresentar à mídia os resultados do inquérito, é mentiroso.

Seria este jornalismo? Não hesito em afirmar que nunca, na história das eleições brasileiras pós-guerra, a mídia nativa permitiu-se trair a verdade factual de forma tão clamorosa. Tão tragicômica. Com destaque, na área da comicidade, para a bolinha de papel que atingiu a calva de José Serra.

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

domingo, 24 de outubro de 2010

A DIREITA E SEU BRAÇO TELEVISIVO (GLOBO) SÃO CAPAZES DE TUDO.

Alerta de quem é do ramo: a armação que pode vir nos dias finais de campanha
por Luiz Carlos Azenha

O alerta é de um jornalista experiente, com amplos contatos na comunidade de informações, com arapongas e ex-arapongas.
Não nasce de um evento específico, mas de um encadeamento lógico de fatos: a campanha sórdida e subterrânea na internet, os panfletos apócrifos, as chamadas por robôs e a farsa de Campo Grande, onde o único ferido — realmente ferido — foi um militante petista com um corte no supercílio (que não apareceu no Jornal Nacional).
Vem da repetição de um padrão no telejornal de maior audiência: Dilma, agressiva; Serra, vítima. Um padrão que se manteve na noite deste sábado, quando a Globo omitiu o discurso do governador paulista Alberto Goldman em que ele sugeriu uma comparação entre Lula e Hitler (com menção ao incêndio do Reichstag), omitiu que militantes de PT fizeram um cordão de isolamento para que uma passeata tucana avançasse em Diadema e destacou o uso, por eleitores de Serra, de capacetes para se “proteger” das bolinhas de papel.
O colega, em seu exercício de futurologia, mencionou o Rio de Janeiro como o mais provável palco de uma armação, por dois motivos:
1) é onde fica a Globo;
2) é onde subsiste a arapongagem direitista.
Como lembrei neste espaço, anteriormente, foi assim o golpe midiático perpetrado em 2002, na Venezuela, retratado nos documentários A Revolução Não Será Televisionada e Puente LLaguno.
Parte essencial daquele golpe, que juntou militares insatisfeitos com a oposição em pânico e apoio maciço da mídia, foi a acusação de que militantes chavistas tinham atirado em civis desarmados, quando as 19 mortes registradas num confronto entre militantes das duas partes resultaram de tiros disparados por franco-atiradores e policiais de Caracas leais à oposição. Porém, foram semanas até que tudo ficasse claro para boa parte dos venezuelanos e para a opinião pública internacional.
O Brasil de 2010 não é a Venezuela de 2002, mas não custa ficar alerta.

A VERDADE, À LUZ DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL E DO INTERESSE DO POVO.


sábado, 23 de outubro de 2010
Rachel reafirma importância do Conselho de Comunicação em nota a imprensa
NOTA OFICIAL

Como comunicado à imprensa, que nos últimos dias vem solicitando depoimentos e entrevistas para os seus veículos, encontro-me atualmente em licença médica. A publicação de que estou me distanciando do debate, é falsa e leviana. Solicito que seja, por isso, divulgado sobre meu estado de saúde. O departamento legislativo da Assembleia recebeu atestado que comprova essa situação. Venho a público reafirmar a importância do projeto de indicação Nº 72/2010, que prevê a criação do Conselho Estadual de Comunicação Social do Ceará. A proposta de Conselho de Comunicação não é um ataque a liberdade de expressão e um mecanismo de censura. Longe disso, os conselhos são mecanismos democráticos, que integram os interesses de determinado setor, a exemplo dos conselhos de educação, saúde e assistência social, que têm como finalidade principal servir de instrumento para garantir a participação popular na construção das políticas e dos serviços públicos, envolvendo o planejamento e o acompanhamento da execução, no caso específico, uma política pública estadual de comunicação. O projeto foi uma das propostas aprovadas na Conferência Nacional de Comunicação, realizada em 2009, com a participação de empresários, como a ABRA – Associação Brasileira de Radiodifusão, capitaneada pela TV Bandeirantes e a Rede TV e a TELEBRASIL – Associação Brasileira de Telecomunicações e redigido em conjunto com a Rede Cearense pela Comunicação (RedCom), organização composta por 30 entidades estaduais que publicaram manifesto de apoio ao projeto aprovado pela Assembleia. O Conselho de Comunicação é uma demanda antiga das organizações sociais, movimentos sociais, jornalistas e empresários, para promover a participação social na comunicação no Brasil. Inclusive há a previsão de tal órgão na Constituição, no Artigo 224, que diz "Para os efeitos do disposto neste capítulo, o Congresso Nacional instituirá, como seu órgão auxiliar, o Conselho de Comunicação Social, na forma da lei", com direito a constituição de organismos similares nos estados. Rachel Marques Deputada Estadual – PT

sábado, 23 de outubro de 2010

AGORA COM A INTERNET E SUAS IMENSAS POSSIBILIDADES É QUE PODEMOS AVALIAR O QUANTO FOMOS VÍTIMAS DA MANIPULAÇÃO DA GRANDE MÍDIA.

O chefe conduz a equipe para a vergonha

O dia em que até a Globo vaiou Ali Kamel
publicada sexta-feira, 22/10/2010 às 17:58 e atualizada sexta-feira, 22/10/2010 às 18:44
Passava das 9 da noite dessa quinta-feira e, como acontece quando o “Jornal Nacional” traz matérias importantes sobre temas políticos, a redação da Globo em São Paulo parou para acompanhar nos monitores a “reportagem” sobre o episódio das “bolinhas” na cabeça de Serra.
A imensa maioria dos jornalistas da Globo-SP (como costuma acontecer em episódios assim) não tinha a menor idéia sobre o teor da reportagem, que tinha sido editada no Rio, com um único objetivo: mostrar que Serra fora, sim, agredido de forma violenta por um grupo de “petistas furiosos” no bairro carioca de Campo Grande.
Na quarta-feira, Globo e Serra tinham sido lançados ao ridículo, porque falaram numa agressão séria – enquanto Record e SBT mostraram que o tucano fora atingido por uma singela bolinha de papel. Aqui, no blog do Azenha. você compara as reportagens das três emissora na quarta-feira. No twitter, Serra virou “Rojas”. Além de Record e SBT, Globo e Serra tiveram o incômodo de ver o presidente Lula dizer que Serra agira feito o Rojas (goleiro chileno que simulou ferimento durante um jogo no Maracanã).
Ali Kamel não podia levar esse desaforo pra casa. Por isso, na quinta-feira, preparou um “VT especial” – um exemplar típico do jornalismo kameliano. Sete minutos no ar, para “provar” que a bolinha de papel era só parte da história. Teria havido outra “agressão”. Faltou só localizar o Lee Osvald de Campo Grande. O “JN” contorceu-se, estrebuchou para provar a tese de Kamel e Serra. Os editores fizeram todo o possível para cumprir a demanda kameliana, mas o telespectador seguiu sem ver claramente o “outro objeto” que teria atingido o tucano. Serra pode até ter sido atingido 2, 3, 4, 50 vezes. Só que a imagem da Globo de Kamel não permite tirar essa conclusão.
Aliás, vários internautas (como Marcelo Zelic, em ótimo vídeo postado aqui no Escrevinhador) mostraram que a sequência de imagens – quadro a quadro – não evidencia a trajetória do “objeto” rumo à careca lustrosa de Serra.
Mas Ali Kamel precisava comprovar sua tese. E foi buscar um velho conhecido (dele), o perito Ricardo Molina.
Quando o perito apresentou sua “tese” no ar, a imensa redação da Globo de São Paulo – que acompanhava a “reportagem” em silêncio – desmanchou-se num enorme uhhhhhhhhhhh! Mistura de vaia e suspiro coletivo de incredulidade.
Boas fontes – que mantenho na Globo – contam-me que o constrangimento foi tão grande que um dos chefes de redação da sucursal paulista preferiu fechar a persiana do “aquário” (aquelas salas envidraçadas típicas de grandes corporações) de onde acompanhou a reação dos jornalistas. O chefe preferiu não ver.
Leia a matéria completa »

REDE GLOGO PROMOVE NOVA FRAUDE. VERGONHOSA MONTAGEM AGORA DESMASCARADA.

Assistam ao vídeo e vejam a que ponto a Rede Globo chega na tentativa de manipular o processo eleitoral em curso. A fraude é escancarada e vergonhosa:

http://www.youtube.com/watch?v=CwcIELvBCXA&feature=player_embedded

Vejam esse outro vídeo:

http://www.conversaafiada.com.br/video/2010/10/22/outro-video-desmoraliza-a-globomente-e-o-que-nao-falta/

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

VEJAM COMO SÃO AS COISAS, AO RECEBER UM COMENTÁRIO AGRESSIVO CONTRA O FREI ESTE BLOG FOI PESQUISAR E VEJAM O QUE DESCOBRIU...


Na cidade dele, frei é visto como "linha dura" e "explosivo"
Em Pesqueiro (PE), onde atua, o frei Francisco Gonçalves, que se desentendeu com o senador Tasso Jereissati, em Canindé, tem fama de "não levar desaforo pra casa"
21.10.2010 01:30 - Jornal O POVO

O frei Francisco Gonçalves de Souza que, no último sábado, foi um dos protagonistas da confusão envolvendo o candidato à Presidência, José Serra (PSDB), e o senador não reeleito, Tasso Jereissati (PSDB), em Canindé (114 km de Fortaleza), é conhecido em Pesqueira (PE), cidade onde atua, por ser “do tipo linha dura”, “um pouco explosivo”, e, às vezes, “radical”.
“Ele é caladão, mas não leva desaforo pra casa. É uma pessoa de bem”, disse o dono do jornal Pesqueira Notícia, Chico Neves, que afirmou ter uma boa relação com o frei.
No sábado, 16, durante os festejos em homenagem a São Francisco de Assis, em Canindé, o frei Francisco Gonçalves, que celebrava a missa das 16 horas, reclamou do tumulto causado pela presença de Serra e Tasso, criticou a exploração de temas religiosos pela campanha tucana, e condenou a distribuição de panfletos, no local, contra a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff.
A manifestação do frei Gonçalves deixou Tasso irritado. E ao dizer que aquilo não era “jeito de fazer política”, o senador respondeu: “O senhor não pode fazer isso”. E acusou frei de ser “petista”. Após a missa, militantes dos dois partidos entraram em confronto.
Procurado pela reportagem, desde segunda-feira, 18, no convento onde reside e na Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição, o frei não foi encontrado e nem retornou às ligações. Segundo informações de pessoas da Paróquia e de alguns jornalistas de Pesqueira (214 km do Recife), o frei Francisco Gonçalves não é ligado a nenhum partido político, não apoia nenhum candidato e é contra política na igreja.
“Ele nunca se pronunciou sobre política na igreja. Ele pode ter alguma tendência, mas não se manifesta”,
disse Chico Neves, que fez questão de dizer que, apesar de concordar com a atitude do frei, é contra a candidatura de Dilma. Outro jornalista, que não quis ser identificado, disse que o frei “tem um sermão meio grosso mesmo. (...) Ele é um pouco explosivo, e gosta tudo do jeito dele”, mas garantiu que ele “não tem ligação com partido político”.
No entanto, todas as pessoas ouvidas disseram que o frei Francisco Gonçalves tem muita aceitação em Pesqueira.

VAMOS NÓS: E agora, o que dirão os caluniadores, Cristãos de fachada que estavam defendendo a agressão do senador Tasso ao padre que exigiu respeito ao templo de Deus?

OUÇAM O QUE DISSE O PADRE EM CANINDÉ E TIREM SUAS CONCLUSÕES... DESRESPEITO. ACINTE CONTRA A FÉ.


http://www.viomundo.com.br/denuncias/padre-descreveu-campanha-em-evento-religioso-como-profanacao-ouca-o-audio.html

EM 2002 DOSSIÊS CONTRA TASSO E CONTRA ROSEANA SARNEY... O PSDB AGORA REPETE A DOSE?

VERGONHA. VERGONHA. VERGONHA...


Depoimento liga quebra de sigilo tucano a Aécio Neves. Ele nega
À Polícia Federal, o jornalista Amaury Ribeiro Jr. disse que encomendou os dados como contra-ofensiva para proteger o ex-governador mineiro, que disputou com Serra a indicação para candidatura. Aécio refuta a versão
21.10.2010 01:30
Por meio de sua assessoria, o ex-governador e senador eleito Aécio Neves (PSDB-MG) rechaçou qualquer ligação com o episódio da quebra do sigilo fiscal de pessoas vinculadas ao candidato José Serra (PSDB).
Em depoimento à Polícia Federal, o jornalista Amaury Ribeiro Jr. admitiu que encomendou a quebra dos sigilos fiscais do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, da filha de Serra, Verônica, do genro dele, Alexandre Bourgeois, e de outros tucanos entre setembro e outubro de 2009.
Os dados seriam usados por Amaury, que na época trabalhava para o jornal Estado de Minas, em uma apuração deflagrada quando Aécio e o ex-governador de São Paulo ainda disputavam no partido a indicação como presidenciável tucano.
Acompanhado do governador eleito Antonio Anastasia (PSDB) e do senador eleito Itamar Franco (PPS), Aécio participou ontem de um encontro com prefeitos e lideranças políticas em Juiz de Fora (MG), onde pediu votos para Serra.
A assessoria do ex-governador mineiro alegou que ele não tem qualquer relação com o episódio e a prática de quebra de sigilo nunca fez parte de sua trajetória política, “em mais de 20 anos de vida pública”.
No início de junho, durante viagem a Montes Claros (MG) - ao lado de Serra -Aécio reagiu com irritação às primeiras especulações de que o material contra o correligionário teria origem na disputa interna do PSDB. “Eu exijo respeito. A minha trajetória política é conhecida. E nós sabemos onde estão os aloprados, até endereço têm”, disse, se referindo ao QG da campanha do (PT).
“É um movimento subterrâneo tão estranho à nossa prática política, um exercício que não tem nenhum conteúdo de verdade”, disse o presidente do PSDB-MG, deputado federal Narcio Rodrigues. Segundo ele, a postulação de Aécio no partido não “era contra Serra”. “É muito assustador que essas coisas sejam levantadas como se tivessem alguma procedência.”
Narcio, contudo, não descartou a possibilidade de uma “origem mineira” do episódio, mas reiterou que o diretório estadual do PSDB e o ex-governador não têm nenhuma relação com os fatos.
Sem “degrau seguinte”Ontem, durante a visita à cidade da Zona da Mata, Aécio disse que a vitória de Serra “fortalece sim o projeto político de Minas Gerais”, em referência a uma futura candidatura presidencial. Questionado se esse projeto ficaria mais fácil com a eleição do presidenciável tucano, o ex-governador disse que não faz “política pensando no degrau seguinte”.
Mas completou: “O que eu posso dizer é que espero que o Serra seja vitorioso. Para Minas isso será muito melhor (...) a eleição de Serra fortalece sim o projeto político de Minas Gerais”. (das agências de notícias)

E-Mais

Amaury não admitiu que pagou pelos dados nem que pediu a quebra de sigilo fiscal dos tucanos. O despachante Dirceu Rodrigues Garcia, porém, declarou à PF que o jornalista desembolsou R$ 12 mil em dinheiro vivo.

Amaury não disse à polícia se recebeu ou não orientação de Aécio ou de outros políticos de PSDB de Minas para levar adiante a pesquisa.

Afirmou que iniciou a apuração após uma equipe de inteligência liderada pelo deputado Marcelo Itagiba (PSDB-RJ), ligado a Serra, reunir munição contra Aécio. Itagiba nega.

O jornalista contou que petistas roubaram os dados de seu computador pessoal, em um hotel em Brasília. Ele já estava ligado ao “grupo de inteligência” do comitê de pré-campanha de Dilma.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

"A CASA CAIU" DIZ ASSESSOR DE AÉCIO NEVES. PSDB MINEIRO X PSDB DE SÃO PAULO.

O jornalista Amaury Ribeiro Jr., ligado ao chamado "grupo de inteligência" da pré-campanha de Dilma Rousseff (PT), confirmou em depoimento à Polícia Federal que encomendou dados de dirigentes tucanos e familiares de José Serra (PSDB), como a Folha revelou na edição de hoje.

Essas informações, obtidas ilegalmente em agências da Receita Federal em São Paulo, foram parar em um dossiê que, no começo do ano, circulou no comitê dilmista.

O repórter disse que iniciou seu trabalho de investigação quando era funcionário do jornal "Estado de Minas", para "proteger" o ex-governador tucano Aécio Neves --que à época disputava internamente no PSDB a candidatura à Presidência.

Amaury não admitiu que pagou pelos dados nem que pediu a quebra de sigilo fiscal dos tucanos. O despachante Dirceu Rodrigues Garcia, porém, declarou à PF que o jornalista desembolsou R$ 12 mil em dinheiro vivo e que entregou a ele as informações protegidas por lei.

Amaury não disse à polícia se recebeu ou não orientação de Aécio ou de outros políticos de PSDB de Minas para levar adiante a pesquisa. Afirmou que iniciou a apuração após ter tomado conhecimento de que uma equipe de inteligência liderada pelo deputado Marcelo Itagiba (PSDB-RJ), ligado a Serra, estaria reunindo munição contra Aécio.

O jornalista contou, contudo, que foram pessoas do PT que roubaram os dados de seu computador pessoal. O laptop, segundo ele, foi violado neste ano num quarto de hotel em Brasília.

Amaury, nessa época, já estava ligado ao "grupo de inteligência" do comitê de pré-campanha de Dilma. Sua estadia na capital era paga por integrantes do PT.

O repórter contou, também, que os dados do dossiê foram vazados à imprensa por uma corrente do PT, envolvida em disputa interna por contratos na área de comunicação.

Segundo a Folha apurou, a PF avalia que os dados sigilosos estavam nesse computador.


VAMOS NÓS: É bom lembrar que, em 2002, em uma histórica reunião no Palácio do Planalto o ainda senador Tasso Jereissati quase foi aos tapas com o famoso aliado do José Serra, Aloysio Ferreira Nunes. Na dita reunião, presentes Tasso, José Serra, Aloysio, FHC e Almir Gabriel (ex-governador do Pará, ainda filiado ao PSDB, mas apoiando Dilma Roussef), Tasso acusou José Serra e Aloysio Nunes Ferreira de jogarem sujo, preparando dossiês para minar a sua pretensão de ser o candidato do PSDB em 2002. Quebraram o pau feio em pleno Palácio do Planalto. O então governador Almir Gabriel evitou o pior e separou os valentões Tasso (o mesmo que agora quis agredir o padre em Canindé).

TAM, TAM, TAM... A DESMONSTAGEM DA FARSA SOBRE A QUEBRA DE SIGILO COMEÇA A VIR À TONA. O TIRO, PARECE, VAI SAIR PELA CULATRA... AGUARDEM!

20/10/2010 15h53 - Atualizado em 20/10/2010 16h02

PF divulga nota sobre caso de violação de sigilo

Segundo a PF, 7 pessoas já foram indiciadas.

Caso será encaminhado à 12ª Vara Federal do Distrito Federal.

Do G1, em Brasília

A Polícia Federal divulgou nesta qurata-feira (20) em seu site uma nota sobre as investigações para apurar suposta quebra de sigilo de dados da Receita Federal. Segundo a polícia, desde que as investigações tiveram início há 120 dias, 37 pessoas já foram ouvidas em mais de 50 depoimentos. Ao todo, sete pessoas já foram indiciadas.

Segundo a PF, a investigação apontou que a quebra de sigilo ocorreu entre setembro e outubro de 2009 e envolveu servidores da Receita Federal, despachantes e clientes que encomendavam os dados, entre eles um jornalista. Sem citar nomes, a PF afirma que o jornalista utilizou os serviços de levantamento de informações de empresas e pessoas físicas desde o final de 2008 no interesse de investigações próprias. A PF, contudo, afirma que não foi comprovada sua utilização do material em campanha política.

A Polícia Federal ainda afirma, na nota, que "refuta qualquer tentativa de utilização de seu trabalho para fins eleitoreiros com distorção de fatos ou atribuindo a esta instituição conclusões que não correspondam aos dados da investigação".

A polícia ainda afirma que as investigações estão em fase final. Assim que for concluído, o caso será encaminhado à 12ª Vara Federal do Distrito Federal.

Leia abaixo a íntegra da nota:


"NOTA À IMPRENSA

Brasília/DF - Sobre as investigações para apurar suposta quebra de sigilo de dados da Receita Federal, a Polícia Federal esclarece que:


1- O fato motivador da instauração de inquérito nesta instituição, quebra de sigilo fiscal, já está esclarecido e os responsáveis identificados. O inquérito policial encontra-se em sua fase final e, depois de concluídas as diligências, será encaminhado à 12ª Vara Federal do Distrito Federal;

2- Em 120 dias de investigação, foram realizadas diversas diligências e ouvidas 37 pessoas em mais de 50 depoimentos, que resultaram, até o momento, em 7 indiciamentos;

3- A investigação identificou que a quebra de sigilo ocorreu entre setembro e outubro de 2009 e envolveu servidores da Receita Federal, despachantes e clientes que encomendavam os dados, entre eles um jornalista;

4- As provas colhidas apontam que o jornalista utilizou os serviços de levantamento de informações de empresas e pessoas físicas desde o final de 2008 no interesse de investigações próprias;

5- Os dados violados foram utilizados para a confecção de relatórios, mas não foi comprovada sua utilização em campanha política;

6- A Polícia Federal refuta qualquer tentativa de utilização de seu trabalho para fins eleitoreiros com distorção de fatos ou atribuindo a esta instituição conclusões que não correspondam aos dados da investigação".

terça-feira, 19 de outubro de 2010

DESMONTANDO O PRECONCEITO CONTRA OS NORDESTINOS.

O voto do Nordeste: para além do preconceito
O Nordeste liderou o crescimento do emprego formal no país com 5,9% de crescimento ao ano entre 2003 e 2009, taxa superior a de 5,4% registrada para o Brasil como um todo, e aos 5,2% do Sudeste, segundo dados da RAIS. Daí a ampla aprovação do Governo Lula em todos os Estados e nas diversas camadas da sociedade nordestina se refletir na acolhida a Dilma. Não é o voto da submissão - como antes - da desinformação, ou da ignorância. É o voto da auto- confiança recuperada, do reconhecimento do correto direcionamento de políticas estratégicas. É o voto na aposta de que o Nordeste não é só miséria (e, portanto, "Bolsa Família"), mas uma região plena de potencialidades. O artigo é de Tânia Bacelar de Araújo. Tânia Bacelar de Araujo (*)
A ampla vantagem da candidata Dilma Rousseff no primeiro turno no Nordeste reacende o preconceito de parte de nossas elites e da grande mídia face às camadas mais pobres da sociedade brasileira e em especial face ao voto dos nordestinos. Como se a população mais pobre não fosse capaz de compreender a vida política e nela atuar em favor de seus interesses e em defesa de seus direitos. Não "soubesse" votar. Desta vez, a correlação com os programas de proteção social, em especial o "Bolsa Família" serviu de lastro para essas análises parciais e eivadas de preconceito. E como a maior parte da população pobre do país está no Nordeste, no Norte e nas periferias das grandes cidades (vale lembrar que o Sudeste abriga 25% das famílias atendidas pelo "Bolsa Família"), os "grotões"- como nos tratam tais analistas teriam avermelhado. Mas os beneficiários destes Programas no Nordeste não são suficientemente numerosos para responder pelos percentuais elevados obtidos por Dilma no primeiro turno : mais de 2/3 dos votos no MA, PI e CE, mais de 50% nos demais estados, e cerca de 60% no total ( contra 20% dados a Serra).
A visão simplista e preconceituosa não consegue dar conta do que se passou nesta região nos anos recentes e que explica a tendência do voto para Governadores, parlamentares e candidatos a Presidente no Nordeste.A marca importante do Governo Lula foi a retomada gradual de políticas nacionais, valendo destacar que elas foram um dos principais focos do desmonte do Estado nos anos 90. Muitas tiveram como norte o combate às desigualdades sociais e regionais do Brasil. E isso é bom para o Nordeste. Por outro lado, ao invés da opção estratégica pela "inserção competitiva" do Brasil na globalização - que concentra investimentos nas regiões já mais estruturadas e dinâmicas e que marcou os dois governos do PSDB -, os Governos de Lula optaram pela integração nacional ao fundar a estratégia de crescimento na produção e consumo de massa, o que favoreceu enormemente o Nordeste. Na inserção competitiva, o Nordeste era visto apenas por alguns "clusters" (turismo, fruticultura irrigada, agronegócio graneleiro...) enquanto nos anos recentes a maioria dos seus segmentos produtivos se dinamizaram, fazendo a região ser revisitada pelos empreendedores nacionais e internacionais.Por seu turno, a estratégia de atacar pelo lado da demanda, com políticas sociais, política de reajuste real elevado do salário mínimo e a de ampliação significativa do crédito, teve impacto muito positivo no Nordeste. A região liderou - junto com o Norte - as vendas no comercio varejista do país entre 2003 e 2009. E o dinamismo do consumo atraiu investimentos para a região. Redes de supermercados, grandes magazines, indústrias alimentares e de bebidas, entre outros, expandiram sua presença no Nordeste ao mesmo tempo em que as pequenas e medias empresas locais ampliavam sua produção. Além disso, mudanças nas políticas da Petrobras influíram muito na dinâmica econômica regional como a decisão de investir em novas refinarias (uma em construção e mais duas previstas) e em patrocinar - via suas compras - a retomada da indústria naval brasileira, o que levou o Nordeste a captar vários estaleiros. Igualmente importante foi a política de ampliação dos investimentos em infra-estrutura - foco principal do PAC - que beneficiou o Nordeste com recursos que somados tem peso no total dos investimentos previstos superior a participação do Nordeste na economia nacional. No seu rastro,a construção civil "bombou" na região.A política de ampliação das Universidades Federais e de expansão da rede de ensino profissional também atingiu favoravelmente o Nordeste, em especial cidades médias de seu interior. Merece destaque ainda a ampliação dos investimentos em C&T que trouxe para Universidades do Nordeste a liderança de Institutos Nacionais antes fortemente concentrados no Sudeste - dentre os quais se destaca o Instituto de Fármacos (na UFPE) e o Instituto de Neurociências instalado na região metropolitana de Natal sob a liderança do cientista brasileiro Miguel Nicolelis que organizará uma verdadeira cidade da ciência num dos municípios mais pobres do RN (Macaíba). Igualmente importante foi quebrar o mito de que a agricultura familiar era inviável. O PRONAF mais que sextuplicou seus investimentos entre 2002 e 2010 e outros programas e instrumentos de política foram criados (seguro safra, Programa de Compra de Alimentos, estimulo a compras locais pela Merenda Escolar, entre outros) e o recente Censo Agropecuário mostrou que a agropecuária de base familiar gera 3 em cada 4 empregos rurais do país e responde por quase 40% do valor da produção agrícola nacional. E o Nordeste se beneficiou muito desta política, pois abriga 43% da população economicamente ativa do setor agrícola brasileiro.Resultado: o Nordeste liderou o crescimento do emprego formal no país com 5,9% de crescimento ao ano entre 2003 e 2009, taxa superior a de 5,4% registrada para o Brasil como um todo, e aos 5,2% do Sudeste, segundo dados da RAIS. Daí a ampla aprovação do Governo Lula em todos os Estados e nas diversas camadas da sociedade nordestina se refletir na acolhida a Dilma. Não é o voto da submissão - como antes - da desinformação, ou da ignorância. É o voto da auto-confiança recuperada, do reconhecimento do correto direcionamento de políticas estratégicas e da esperança na consolidação de avanços alcançados - alguns ainda incipientes e outros insuficientes. É o voto na aposta de que o Nordeste não é só miséria (e, portanto, "Bolsa Família"), mas uma região plena de potencialidades.
(*) Tânia Bacelar de Araujo é especialista em desenvolvimento regional, economista, socióloga e professora do Departamento de Economia da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco).

CNBB CONDENA MENTIRAS EM NOME DA IGREJA.

Nota da CNBB em relação ao Momento Eleitoral
Sex, 08 de Outubro de 2010 15:55 cnbb
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, por meio de sua Presidência, congratula-se com o Povo Brasileiro pelo exercício da cidadania na realização do primeiro turno das eleições gerais, quando foram eleitos os representantes para o Poder Legislativo e definidos os Governadores de diversas unidades da Federação, bem como o nome daqueles que serão submetidos a novo escrutínio em 2º turno, para a Presidência da República e alguns governos estaduais e distrital.
A CNBB congratula-se também pelos frutos benéficos decorrentes da aprovação da Lei da Ficha Limpa, que está oferecendo um novo paradigma para o processo eleitoral, mesmo se ainda tantos obstáculos a essa Lei tenham de ser superados.
Entretanto, lamentamos profundamente que o nome da CNBB - e da própria Igreja Católica – tenha sido usado indevidamente ao longo da campanha, sendo objeto de manipulação. Certamente, é direito – e, mesmo, dever – de cada Bispo, em sua Diocese, orientar seus próprios diocesanos, sobretudo em assuntos que dizem respeito à fé e à moral cristã. A CNBB é um organismo a serviço da comunhão e do diálogo entre os Bispos, de planejamento orgânico da pastoral da Igreja no Brasil, e busca colaborar na edificação de uma sociedade justa, fraterna e solidária.
Neste sentido, queremos reafirmar os termos da Nota de 16.09.2010, na qual esclarecemos que “falam em nome da CNBB somente a Assembléia Geral, o Conselho Permanente e a Presidência”. Recordamos novamente que, da parte da CNBB, permanece como orientação, neste momento de expressão do exercício da cidadania em nosso País, a Declaração sobre o Momento Político Nacional, aprovada este ano em sua 48ª Assembléia Geral.
Reafirmamos, ainda, que a CNBB não indica nenhum candidato, e recordamos que a escolha é um ato livre e consciente de cada cidadão. Diante de tão grande responsabilidade, exortamos os fiéis católicos a terem presentes critérios éticos, entre os quais se incluem especialmente o respeito incondicional à vida, à família, à liberdade religiosa e à dignidade humana.
Confiando na intercessão de Nossa Senhora Aparecida, invocamos as bênçãos de Deus para todo o Povo Brasileiro.
Brasília, 08 de outubro de 2010
P. nº 0849/10
Dom Geraldo Lyrio Rocha
Arcebispo de MarianaPresidente da CNBB
Dom Luiz Soares Vieira
Arcebispo de ManausVice-Presidente da CNBB
Dom Dimas Lara Barbosa
Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro
Secretário Geral da CNBB

TENDO À FRENTE OSCAR NIEMEYER E CHICO BUARQUE MAIS DE 1.000 ARTISTAS E INTELECTUAIS EM ATO PRÓ-DILMA.


Intelectuais e artistas se unem em ato pró-Dilma

Por Luciana Nunes Leal e Marcelo Auler

Com a rara presença do cantor e compositor Chico Buarque de Hollanda, que só perdeu em aplausos para o arquiteto Oscar Niemeyer, mais de mil artistas, intelectuais e militantes reuniram-se ontem em um ato em apoio à candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, no Teatro Casa Grande, tradicional ponto de encontro e espetáculos da esquerda carioca, na zona sul do Rio. Os manifestantes entregaram à Dilma um documento com mais de 10 mil assinaturas, muitas delas de eleitores de Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), no primeiro turno.

Chico Buarque fez um rápido pronunciamento com elogios à Dilma e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Essa mulher de fibra, que já passou por tudo, não tem medo de nada. Vai herdar o senso de justiça social, um marco do governo Lula, um governo que não corteja os poderosos de sempre, não despreza os sem-terra, os professores, garis. Um governo que fala de igual para igual com todos, que não fala fino com Washington, nem fala grosso com a Bolívia e o Paraguai", disse.

Em seu discurso, Dilma procurou marcar as diferenças de sua candidatura e a de Serra: "Nós não achamos que crescimento social é uma alegoria de mão ou um anexo. É isso que nos distingue radicalmente dos nossos adversários", afirmou. Dilma insistiu no discurso de que os tucanos retomariam o processo de privatização se voltassem ao poder. "O que está em questão nessa eleição é o que eles farão com o pré-sal e também com a Petrobras. Além do manifesto de artistas e intelectuais, a petista recebeu outros dois documentos de apoio à sua candidatura - um organizado por advogados e outro por religiosos.

Copyright © 2010 Agência Estado. Todos os direitos reservados.

I

DILMA AVANÇA NA INTENÇÃO DE VOTOS PARA 57% DOS VOTOS VÁLIDOS.


Vox Populi: Dilma soma 51% das intenções de voto; Serra tem 39% 19 de outubro de 2010 • 05h35 • atualizado às 05h52
A candidata à presidência da República pelo PT, Dilma Rousseff, aparece na liderança da corrida presidencial com 12 pontos percentuais de diferença para seu principal adversário, José Serra (PSDB), segundo pesquisa Vox Populi divulgada nesta terça-feira (19). A petista tem 51% das intenções de voto contra 39% de Serra.
Na última pesquisa Vox Populi, realizada nos dias 10 e 11, a petista aparecia com 48% das intenções de voto contra 40% de Serra.
No novo levantamento, os votos brancos e nulos somam 6%, enquanto 4% não souberam ou não opinaram. A margem de erro da pesquisa é de 1,8 ponto percentual.
Considerando apenas os votos válidos - excluindo os votos brancos, nulos e indecisos -, Dilma soma 57% das intenções e Serra, 43%.
Encomendada pelo Internet Group do Brasil S.A., a pesquisa foi realizada entre os dias 15 e 17 de outubro, com 3000 entrevistados em todo País, e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 14 de outubro de 2010, sob o número 36193/2010.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

OLHA AÍ, MAIS CEDO DO QUE ERA ESPERADO: AMBIENTALISTAS LIGADOS À MARINA MOSTRAM DE QUE LADO ESTÃO...


Apesar de a candidata derrotada do PV nas eleições, Marina Silva, ter oficializado no domingo (17) sua posição de “independência” em relação ao segundo turno da disputa presidencial, alguns dos principais ambientalistas do país que a acompanharam no primeiro turno decidiram lançar um manifesto de apoio à candidata do PT, Dilma Rousseff. O manifesto será lido nesta segunda-feira (18) no Rio de Janeiro, durante o ato de apoio à petista organizado por intelectuais e artistas _ comandados por Chico Buarque, Leonardo Boff, Emir Sader e Eric Nepomuceno, no Teatro Casa Grande.
A leitura do manifesto de apoio dos ambientalistas e sua entrega à Dilma serão realizadas por Ivan Marcelo Neves, que é secretário-executivo do Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais pelo Meio Ambiente e o Desenvolvimento Sustentável (FBOMS). Neves, no entanto, esclarece que o manifesto é uma iniciativa individual de cada um dos dirigentes signatários e que o mesmo não trará a assinatura das entidades, organizações ou redes do movimento socioambientalista: “Dentro do FBOMS, por exemplo, existem setores que não são favoráveis a apoiar o candidato A ou B. Vamos respeitar essa diversidade, até porque não houve tempo para uma discussão aprofundada. Por isso, as manifestações de apoio são individuais”.
Mesmo não sendo assinado pelas entidades, o manifesto traz o apoio individual de respeitados dirigentes do movimento socioambientalista ligados a organizações como o Grupo de Trabalho Amazônico (GTA), a Rede de ONGs da Mata Atlântica (RMA) e o Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), entre outras, além do próprio FBOMS. Por isso, a divulgação do manifesto logo no dia seguinte ao anúncio da opção de Marina e do PV pela “independência” é vista com muitos bons olhos no comando da campanha de Dilma, que enxerga no documento um importante trunfo para conquistar parte dos votos destinados à candidata verde no primeiro turno.
No manifesto, obtido em primeira mão pela Rede Brasil Atual, os ambientalistas afirmam “assumir com firmeza política” o apoio à Dilma: “Mesmo considerando que o governo Lula não foi tão longe quanto poderia ir na área de meio ambiente, avaliamos como indiscutíveis os avanços deste em relação ao governo anterior, comandado pelo PSDB de Fernando Henrique Cardoso. Consideramos também que a eventual eleição do candidato José Serra representaria um enorme e perigoso retrocesso nas políticas ambientais brasileiras”, diz o documento.
Apesar das críticas ao governo federal, os ambientalistas reconhecem os avanços conquistados pelo país: “Nos últimos oito anos, o Brasil avançou em suas políticas ambientais e se consolidou como um ator de primeira importância nas discussões internacionais sobre temas como mudanças climáticas, proteção à biodiversidade e preservação das florestas, entre outros. Nós avaliamos que as conquistas do país na área ambiental são méritos tanto da gestão de Marina Silva à frente do Ministério do Meio Ambiente quanto da gestão de Carlos Minc, que a substituiu no MMA”, diz o manifesto.

Código Florestal

Além da carta de apoio, o manifesto traz também uma série de propostas que serão levadas à apreciação do comando da campanha de Dilma. Entre elas, destaque para a proposta de “aprofundar junto à sociedade civil e às entidades do movimento socioambientalista as discussões sobre as alterações propostas no Código Florestal e evitar o retrocesso na legislação ambiental atualmente defendido por alguns setores da sociedade representados no Congresso Nacional”.
No total, serão levadas ao conhecimento da candidata do PT vinte e cinco propostas que tratam de temas como mudanças climáticas, desmatamento, biodiversidade, agrotóxicos, transgênicos, conhecimentos tradicionais, bacias hidrográficas, políticas energéticas e licenciamento ambiental, entre outras: “Nós, abaixo assinados, estamos convictos que um governo comandado por Dilma Rousseff terá muito mais condições e vontade política para implementar esse conjunto de propostas _ assim como de fortalecer a participação do movimento socioambientalista na elaboração e implementação das políticas públicas ambientais _ do que um governo de José Serra”, afirma o manifesto.

Propostas

Logo após o anúncio da posição de Marina Silva e do PV, alguns ambientalistas que agora declaram apoio à Dilma chegaram a hesitar em apresentar uma pauta de reivindicações ao comando da campanha petista, uma vez que a ex-ministra do Meio Ambiente já havia feito o mesmo. Ao final, no entanto, prevaleceu a visão de que uma mera declaração de apoio sem a inclusão de propostas passaria a impressão de pouca consistência política.
“Entre as propostas apresentadas pelo PV, foi o PT o partido que mais apresentou concordâncias neste segundo turno das eleições. Nós ambientalistas não estamos colocando nada do que já não tenhamos pautado o atual governo e outros governos. Estas são as reivindicações dos ambientalistas. Devemos tê-las sempre, pois isso demonstra que somos coerentes em qualquer situação”, diz Ivan Marcelo Neves.
http://www.redebrasilatual.com.br/

COMO JÁ DISSE O PRES. LULA: O PROBLEMA DA MENTIRA É QUE UMA PUXA A OUTRA. ZÉ SERRA DE NOVO FLAGRADO NA MENTIRA.

(Foto da solenidade na Rodoanel: Paulo Preto - que o Serra disse que não conhecia - Serra e Arnaldo Madeira)
Portal Terra:
Serra mentiu no debate
Publicado em 18/10/2010

Serra se enforca numa viga do Robanel

O Conversa Afiada reproduz twitter de amigo navegante Ricardo Ramires:
@rrpiu: O site Terra desmoraliza Serra. O #serramilcaras é um mentiroso compulsivo, irrefreável, sem decência e sem limites. http://bit.ly/aJCqxo

Serra cobra do Terra explicação que não deu

O candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, afirmou no debate promovido pela RedeTV!/Folha no domingo (17) à noite que o Terra não publicou uma explicação que ele teria dado em Goiânia sobre o ex-diretor do Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) Paulo Vieira de Souza, também conhecido como Paulo Preto. Na verdade, o portal publicou as únicas informações a respeito dadas por José Serra naquele dia. E mais: em todos os demais portais, jornais, emissoras de rádio e TV não há nenhum registro de explicação adicional do candidato Serra além do que foi veiculado na segunda-feira (11).
Acima, disponível para os internautas, o áudio da pergunta e a resposta de Serra no debate da RedeTV! e também o áudio do que ele disse exatamente em Goiânia.
Em tempo: Paulo Preto, segundo Dilma Rousseff afirmou no debate da TV Bandeirantes no domingo (10), ao referir-se a matérias de revistas semanais, teria sumido com R$ 4 milhões arrecadados para a campanha eleitoral tucana.
Minutos após o debate na Rede TV! a repórter Marcela Rocha, do Terra, questionou o candidato sobre qual reportagem e a que dia ele se referiu no debate. Serra detalhou estar se referindo ao texto enviado na segunda-feira (11) desde “Goiânia”.
Marcela Rocha não esteve em Goiânia. Mirelle Irene, correspondente do Terra em Goiás, acompanhou o candidato na segunda (11). E foi quem escreveu a reportagem aqui publicada e quem tem em mãos o áudio reproduzido acima.No único trecho em que Serra cita Paulo Preto, ou Paulo Vieira de Souza, Mirelle Irene descreve:
- Eu não sei quem é o Paulo Preto. Nunca ouvi falar. Ele foi um factoide criado para que vocês (imprensa) fiquem perguntando. Serra disse ainda que não iria gastar horas de um debate nacional discutindo “bobagens”.
A respeito, uma semana depois, a repórter Mirelle Irene relata:
- Aquele foi o único momento em que o candidato Serra tocou no assunto. E o que eu, em essência reproduzi, foi o que os demais meios todos reproduziram.
O candidato fez a afirmação sobre o Terra ao responder à seguinte pergunta da jornalista Renata Lo Prete, colunista do jornal Folha de S. Paulo. “Seu partido critica o governo Lula por não saber do mensalão. Agora surge no noticiário um personagem chamado Paulo Preto. O senhor disse que não conhecia ele e depois disse que o conhecia. Hoje, foi publicado que o senhor empregou uma filha dele em seu governo. Candidato, o senhor sabia disso?”.
(…)