domingo, 27 de junho de 2010

POPULAÇÃO REVOLTADA COM O PÉSSIMO ATENDIMENTO DE SAÚDE. RESULTADO DA PREPOTÊNCIA E INCOMPETÊNCIA DOS GESTORES.


Como está o atendimento de saúde em Boa Viagem?

Péssimo. 23 (82%)

Regular. 1 (3%)

Bom. 0 (0%)

Ótimo. 4 (14%)

Essa situação expressa, a só tempo, a prepotência dos que administram o serviço de saúde de Boa Viagem, a partir do principal dirigente que é, ou deveria ser, o prefeito municipal. O pior é que sómente um médico, o padrinho da nomeação da Secretária de Saúde, ganha por mês do sofrido povo de Boa Viagem o dinheiro suficiente para pagar aproximadamente 80 (oitenta) auxiliares de enfermagem. VERGONHA!
Responda à nova enquete:
Tasso esqueceu Serra; Atacou oligarquias, inclusive a dele. Vai trair quem?

sábado, 26 de junho de 2010

PT CELEBRA UNIDADE NA ALIANÇA COM CID GOMES.



26-06-2010Encontro Estadual reúne 550 delegados e confirma tática eleitoral petista

A atividade consagra a unidade interna do PT em torno do apoio à reeleição do governador Cid Gomes e da eleição de dois senadores: José Pimentel (PT) e Eunício Oliveira (PMDB).
Cerca de 800 filiados petistas, sendo 550 delegados, participaram na manhã deste sábado (26) de um amplo debate sobre as estratégias eleitoriais que o PT deve adotar para as eleições deste ano.A presidenta estadual, Luizianne Lins, coordenou a discussão que ratificou a resolução da Executiva do Partido que definiu o apoio à reeleição do governador Cid Gomes e da eleição de dois senadores: José Pimentel (PT) e Eunício Oliveira (PMDB).Às 14h30, haverá o lançamento oficial das candidaturas (Senado e proporcionais) com a presença do presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, outras lideranças nacionais petistas e presidentes estaduais dos partidos aliados.


Domingo, 27 de junho - Convenção Eleitoral PSB/PT/PMDB


Momento de homologar as candidaturas proporcionais petistas e a candidatura de José Pimentel ao Senado. Assim como firmar o apoio à reeleição do governador Cid Gomes e à candidatura de Eunício Oliveira. O presidente nacional do PMDB e candidato a vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff é presença confirmada na Convenção. A assessoria de Dilma ainda não confirmou sua presença na atividade.


A Convenção Eleitoral será às 9h na quadra do Colégio Evolutivo (Av. Heráclito Graça, 826 - Aldeota).


VAMOS NÓS: O companheiro Márcio Ary registrou a sua candidatura a deputado estadual. Boa Viagem não pode ficar de fora do processo de mudança política que se desenvolve em todo o País.

FORMADO O PALANQUE DO PRES. LULA NO CEARÁ: DILMA, CID, PIMENTEL E EUNÍCIO OLIVEIRA.


sexta-feira, 25 de junho de 2010

SEGUNDO PESQUISA IBOPE AS COISA CAMINHAM PARA VÍTÓRIA DE DILMA NO PRIMEIRO TURNO.



Enviado por luisnassif, qui, 24/06/2010 - 14:54

A divulgação da pesquisa do IBOPE - mostrando Dilma com 38,3% e Serra com 32,3% - escondeu um ponto crucial. A vitória, no primeiro turno, é para quem tiver mais de 50% dos votos válidos. Os percentuais divulgados se referem a todo o universo de eleitores.
Se descontar Brancos/Nulos (6,3%) e Não Sabe (13,8%), Dilma passa a contar com 47,9% dos votos válidos.
Tem mais. 25% dos eleitores ainda não sabem que Dilma é candidata de Lula. Se 3/5 deles, depois de informados, decidirem pelo voto nela, serão 15 pontos adicionais.
Total 100%
Válidos 79,7%
Dilma 38,2%
Válidos 47,93%

Serra 32,3%
Válidos 40,53%
Marina 7,00%
Outros
2,2
Brancos/nulos
6,3
não sabe
13,8
A grande dúvida é como será a campanha de Serra, à luz dessas conclusões. Pode radicalizar, falando para dentro, para seu núcleo duro; ou poderá, num ato de despreendimento, pensar no futuro das oposições e se decidir por um discurso construtivo. Como lembrou um analista, ou se comporta como o PT em 1994 ou como o PT em 1998.
A radicalização irá comprometer a construção mais que necessária da oposição. Resta saber qual o grau de despreendimento do candidato Serra.

AMAZONAS, TERRA DO MAIS VIRULENTO ADVERSÁRIO DO PT E DO LULA, DILMA TEM 66% DE INTENÇÃO DE VOTOS.

No Estado de Arthur Virgílio, Dilma tem 66% de votos
A convite do senador Arthur Virgílio (PSDB-AM), o tucano José Serra deverá fazer uma visita, no final da semana, ao Festival de Parintins, no Amazonas.
Problema
Pouco antes de confirmar sua visita à Festa de Parintins, Serra recebeu Ibope feito no Amazonas: Dilma aparece com 66%, ele, com 18%.Para assinantes a notinha está aqui na coluna da Renata Lo Prete.
Vocês lembram da última festa de Parintins? Arthur Vírgilio apareceu bêbado ...
video

ERRO DO PT, NO MARANHÃO, NÃO ARREFECERÁ O ÂNIMO DA MILITÂNCIA PETISTA, INCLUSIVE PARA DERROTAR A ROSEANA SARNEY.

PT do Maranhão indica candidato a vice de Roseana
De Maria Angélica Oliveira, do G1
Em convenção realizada nesta quinta-feira (24) em São Luís, PMDB e PT selaram a aliança para as eleições no Maranhão.
Os petistas, cujo diretório sofreu intervenção por ter inicialmente aprovado apoio à candidatura do deputado Flávio Dino (PC do B) ao governo, indicaram o ex-deputado Washington Luiz como candidato a vice da governadora Roseana Sarney (PMDB), que disputará a reeleição.
O senador Edison Lobão (PMDB) e o atual vice-governador, João Alberto (PMDB), serão candidatos ao Senado. Segundo o PMDB, a coligação reúne 16 partidos.
Militância petista 'rachada'
Apesar do acordo selado nesta quinta, os presidentes dos dois partidos concordam que parte da militância petista no estado não vai pedir votos para Roseana.
"Não temos que cobrar nada, nem pedir nada. Parte da militância não entrou na campanha, nem vai entrar", diz Remi Ribeiro, presidente do PMDB maranhense, negando que a candidatura da governadora será prejudicada.
Para o peemedebista, o maior dano trazido pelo racha petista será na campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência da República. "É muito energia queimada no lugar errado", diz.

A DIFERENÇA PRÓ-DILMA É O PROJETO DE GOVERNO PETISTA APROVADO POR 95% DOS BRASILEIROS.


Governistas e oposicionistas dizem por que não votar em Serra ou em Dilma
Entrevistas com dez nomes da política nacional foram feitas pela revista Rolling Stones Brasil
24/06/2010 16:20
As últimas pesquisas de intenção de voto apontam certo equilíbrio entre PT e PSDB, e mesmo os discursos de Dilma Rousseff e José Serra são, por vezes, bem parecidos. Porém, para os aliados e inimigos de um e outro candidato, eles são muito diferentes. Em entrevistas feitas pela revista Rolling Stone Brasil para conhecer os argumentos negativos e positivos que dez políticos - sendo metade da base governista e metade da oposicionista - defendem para cada candidato, não faltaram acusações.Para os aliados de Dilma, Serra figura como incapaz e inábil. A senadora Ideli Salvatti (PT-SC) defende que há tendência de inverter o sentido atual de governo com o candidato do PSDB. “Até porque vão governar com quem? Com o mesmo arco de alianças que governaram anteriormente, com o PFL (DEM)”.

A senadora ainda especulou sobre o caráter de Serra: “Convivo com muitas pessoas que foram adversárias, inimigas e companheiras do Serra. Se há algo que é praticamente consenso, é que devemos ter sempre muito cuidado com as costas”, salientou.Cândido Vaccarezza (PT-SP) ressaltou outro aspecto da personalidade do tucano:

Uma de suas características é a agressividade, inclusive, podem-se observar os ‘pitis’ que ele dá”. Paulo Paim (PT-RS) fez uma análise sobre a proposta atual baseada em experiências passadas com o PSDB, “não corresponde ao nosso programa principal de apoio ao social, como instrumento de valorização do mercado interno e distribuição de renda”.

Para Brizola Neto (PDT-RJ), o governo Serra representaria um retrocesso por “interromper o processo de emancipação nacional iniciado pelo presidente Lula, com política de reafirmação de soberania nacional no plano internacional e garantia de crescimento econômico baseado em políticas sociais”.

Já para os que estão com Serra, Dilma está entre a mentira e a inexperiência. Artur Virgílio (PSDB – AM) disse que não arriscaria votar em quem nunca disputou uma eleição e não esteve diante da responsabilidade de liderar.

“O que a gente conhece da ministra Dilma é o que o presidente Lula diz”. E completa: “Ela ainda está na puberdade política”. O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) segue na mesma linha, e afirma que a pré-candidata não pode “exibir uma biografia testada pelas urnas”. Para ele, “a promiscuidade entre as esferas públicas e privadas revelada nas entranhas do escândalo do Mensalão deve ser banida”. Líder do PSDB na Câmara dos Deputados, João Almeida (BA) acusa a ministra de não ter conseguido efetivar programas e gerir a questão energética.

“A pífia execução do PAC não tem foco, objetivo ou resultado. Por ser fantasioso e megalomaníaco, não conseguiu cumprir as metas mágicas estabelecidas pelo governo. Ela culpou a natureza pelo apagão de seu ‘desgoverno’, quando na verdade foi devido à incompetência administrativa pessoal”. Arnaldo Madeira (PSDB-SP) completa as críticas dizendo que Dilma faz como Lula: “diz hoje uma coisa, amanhã outra, de acordo com suas conveniências”.

O único que preferiu não criticar foi Romero Jucá (PMDB-RR). “Os dois são preparados e têm visão técnica. Pensando individualmente, não há grandes diferenças. Apenas a linha do social do governo Lula é mais acentuada do que a do PSDB. Ainda bem que não se ganha o voto na base da desqualificação de um ou outro, porque os dois estão equilibrados no preparo”, disse.
Redação O POVO Online com informações da revista Rolling Stones Brasil

quinta-feira, 24 de junho de 2010

PISO SALARIAL: CONQUISTA DOS PROFESSORES PELA DECISÃO DO GOVERNO DO PT.

(Infelizmente, o Roberto Silva e o Alfredo não estão nesta foto, mas eles participaram dessa luta).

A luta que empreendemos na Rádio Liberdade e na Rádio Canudos, sob a nossa direção, em defesa dos direitos do professores de Boa Viagem foi, enfim, vitoriosa. Abaixo transcrevemos algumas mensagens postadas por professores/servidores municipais. Com certeza, num futuro próximo nossos sofridos servidores públicos arrancarão as amarras do medo da perseguição e, de peito aberto, irão à luta para novas conquistas. Todos precisam entender que a prepotência, a arrogância, o autoritarismo só existem não por que os prepotentes, os arrogantes e os autoritários sejam fortes, mas porque o medo dos que pensam que são fracos os fazem fortes.

"A Rádio Liberdade está mais um vez de parabéns só o que se falava na sessão da câmara municipal de boa viagem hoje quinta-feira 24-06-10 era sobre o comentário de quarta-feira sobre os auxiliares de enfermagem." 24 de junho de 2010 14:51

"Vereadores traidores do Povo.
Valdenir e Clícia Muniz que na sessão quando o voto foi aberto votaram a favor dos professores para fazer média.
O Valdenir chegou até a dizer que sua "filha" também era professora e por isso iria votar com os professores, mas quando o voto foi secreto votaram contra os professores.
Professores não esqueçam disso: Clícia e Valdenir traidores do Povo.
Professor Alfredo fale alguma coisa sobre isso sábado e peça ao Sampaio a opinião dele sobre o comportamento covarde e cretino desses dois vereadores24 de junho de 2010 14:59
Excluir
Blogger Deodato Ramalho disse...
Eu cantei esta pedra. Isso é muito manjado. Alguns parlamentares, quando a votação é aberta, fazem média com os interessados e depois, no voto secreto, fazem o "chefe" manda. Nada se consegue sem luta e consciência política. Vamos à luta. 24 de junho de 2010 15:49
Excluir
Anônimo"Agradecer estes 6 vereadores que votaram a favor dos professores e mais que justo, mais nao esqueçam se nao fosse A RADIO AM LIBERDADE ESTE PROJETO TERIA PASSADO DE PRIMEIRA." 24 de junho de 2010 18:00

Carlos disse...

"Sampaio Se todos votaram a favor dos professores, quando foi voto aberto e agora na votação secreta dois votaram contra, se por acaso estes dois tiverem recebido ALGUM AGRADO, quem agradou tem a obrigação de pagar? Ou eles vão ficar a ver navio hahahahahah?"

NADA DE JULGAMENTOS ANTECIPADOS. O FATO DA PESSOA PRESA TER TRABALHADO COM OS DEPUTADOS NÃO SIGNIFICA QUE ESTES SEJAM CULPADOS.


Desvio de R$ 30 milhões é apurado pela PF no Ceará
O esquema funcionaria dentro de órgãos públicos estaduais e cerca de dez prefeituras municipais. Houve busca e apreensão na Assembleia Legislativa. Três foram preso
Pedro Alves
pedroalves@opovo.com.br
24/06/2010 02:00
Atualizada às: 23/06/2010 23:25
A Polícia Federal (PF) executou mandado de busca e apreensão ontem no gabinete da 1ª secretaria da Assembleia Legislativa, ocupado pelo deputado estadual José Albuquerque (PSB), principal interlocutor do governador Cid Gomes (PSB), pré-candidato à reeleição.
O mandato de busca e apreensão faz parte da Operação Goliath, deflagrada ontem pela PF, que investiga um esquema de corrupção que estaria desviando recursos públicos em órgãos administrativos do Governo do Estado e em cerca de dez prefeituras cearenses. Na ação de ontem, três pessoas foram presas.
Um dos presos é o empresário Jânio Falcão do Carmo, que é ex-assessor parlamentar de Albuquerque e, pelo menos até janeiro deste ano, esteve lotado no gabinete do deputado estadual Marcos Cals (PSDB), recém lançado na disputa ao Palácio Iracema - contra Cid Gomes.
Jânio é dono da empresa Litorânea Rent a Car, uma das pessoas jurídicas suspeitas de envolvimento em esquema de corrupção que teria desviado, desde 2007, um montante de cerca de R$ 30 milhões entre verbas federais e estaduais – segundo estimativa da PF. Os nomes de outras empresas envolvidas não foram divulgados.
Maria Lucia Ramos Martins, funcionária da 1ª secretaria da Assembleia, também foi presa acusada de envolvimento no esquema. Documentos pessoais de Maria foram apreendidos no gabinete da 1ª secretaria.
O empresário Mirgon de Oliveira Outeiral também foi preso pela Operação Goliath. No total, a polícia buscou cumprir ontem cinco mandados de prisão e nove mandados de busca e apreensão.
Dois dos mandados de prisão não puderam ser executados porque as pessoas não foram localizadas e, a partir de então, são consideradas fugitivas pela PF. Os nomes dos fugitivos não foram divulgados.
A esposa de Jânio, Maria de Oliveira Falcão, não falou sobre o assunto ontem. Ela pediu ao O POVO que entrasse em contato somente hoje. Já os deputados José Albuquerque e Marcos Cals não atenderam às ligações em seus respectivos celulares.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

OH PESSOAL PRÁ GOSTAR DE FUNCIONÁRIO FANTASMA. E TOME DESVIO DE RECURSOS DO POVO.

Sérgio Guerra nomeia funcionários 'fantasmas' no Senado

Segundo reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, o presidente do PSDB mantém empregada no Senado uma família de funcionários que nunca frequentaram local de trabalho
O POVO - On line.
Atualizada às: 23/06/2010 15:55
O senador Sérgio Guerra (PE), presidente do PSDB e um dos principais cotados para ser vice na chapa de José Serra à Presidência, mantém empregada no Senado uma família de funcionários "fantasmas", segundo informa reportagem publicada nesta quarta-feira, 23, pelo jornal Folha de S. Paulo. A reportagem diz que oito parentes de Caio Mário Mello Costa Oliveira, uma espécie de "faz-tudo" do senador, foram nomeados em seu escritório de apoio em Recife, mas não frequentam o emprego, nem são conhecidos por quem trabalha lá. Cinco foram nomeados no mesmo dia, em 17 de setembro de 2009. Juntos, recebem cerca de R$ 20 mil mensais. Segundo a Folha, mesmo Caio Mário Mello Costa Oliveira, que efetivamente assessora o senador, não dá expediente no escritório, pelo qual é nomeado. Sérgio Guerra nomeou dois filhos, dois irmãos, três sobrinhos e uma cunhada de Caio Mário, todos como assessores parlamentares.
Resposta
Em entrevista por telefone e por escrito, Sérgio Guerra afirmou que todos os funcionários comissionados lotados no escritório dão "suporte" às suas atividades de senador em todo o estado. "Você acha que eu pago eles para quê? Para chupar chiclete? Eles me ajudam na política, no meu trabalho lá, de um jeito ou de outro”, disse.
O senador confirmou que seu único escritório de apoio em Pernambuco é o que foi visitado pela reportagem, no bairro nobre de Boa Viagem, no Recife. Ao ser informado de que apenas uma secretária trabalhava no escritório, Guerra disse que ali é o local de suas "atividades mais fechadas".

VAMOS NÓS: O prefeito de Boa Viagem tem a quem puxar. É da essência do PSDB esse tipo de massacre com os interesses do povo.

DUCHA DE ÁGUA FRIA NO PSDB E ALIADOS: PESQUISA QUENTINHA IBOPE-CNI DÁ 40% PRÁ DILMA ROUSSEF (PT)

CNI/Ibope mostrará Dilma à frente de Serra pela primeira vez quarta-feira, 23 de junho de 2010 | 15:03

A pesquisa CNI/Ibope que será divulgada dentro de uma hora é um banho de água fria no PSDB. Segundo informações que já circulam na cúpula da campanha de Dilma Rousseff, o Ibope mostrará a petista com cerca de 40 pontos e José Serra com cerca de 35 pontos. É a primeira pesquisa do Ibope que põe Dilma na dianteira. A pesquisa foi feita nos três últimos dias em 141 municípios, com 2002 eleitores.

A pesquisa do Ibope mais recente, divulgada no dia 5, mostrava Serra e Dilma empatados, com 37 pontos cada um. Na última CNI/Ibope, publicada no dia 17 de março, Serra liderava com 35 pontos e Dilma tinha 30 pontos.

A pesquisa foi feita depois de 22 dias de pesada exposição de José Serra no rádio e na televisão. Normalmente, pesquisas feitas imediatamente após a aparição de um candidato nos horários gratuitos elevam suas intenções de voto entre três a cinco pontos percentuais. Serra contava com isso.

Sem alarde, o PT ministrou um antídoto: programou comerciais de 30 segundos propagandeando Dilma numa área correspondente a 80% do eleitorado. Com certeza, uma estratégia que ajudou a minar o efeito da propaganda de Serra.

LUCIO ALCÂNTARA DÁ O TROCO À TRAIÇÃO DO TASSO EM 2006.

Lúcio diz que vai entrar na disputa

O ex-governador ainda articula os últimos detalhes de sua candidatura, mas afirma que estará no páreo contra Cid Gomes

Isabelle Leal Mendes
23/06/2010 02:00

Atualizada às: 23/06/2010 00:21


Lúcio Alcântara afirmou ontem que está na disputa pelo Governo do Ceará. Com apenas alguns detalhes por acertar, o presidente estadual do PR e ex-governador disse que fechará questão na próxima segunda-feira (28), a apenas dois dias do final do prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral para a formalização das candidaturas nessas eleições.

Por enquanto, Lúcio segue as articulações internas. “Estamos conversando e escutando os candidatos do partido (aos cargos proporcionais). Queremos saber o que eles acham. Esse é um trabalho muito intenso”, disse Lúcio.

Quanto aos apoios, o PPS deve ser um forte aliado. Alexandre Pereira, presidente do partido, esteve próximo de Lúcio durante todo esse período de negociações e foi um dos principais incentivadores da candidatura do PR.

Lúcio também foi procurado por Beto Studart, que chegou a ter seu nome cotado para o Governo pelo PSDB. Porém, a tentativa de formar com os tucanos uma grande frente contra o atual governador Cid Gomes (PSB) não se consolidou. “Não houve espaço para essa tese crescer. Talvez, também por uma resistência a essa tese, ele (Beto Studart) desistiu”.

terça-feira, 22 de junho de 2010

NA CONTRAMÃO DO ETERNO DISCURSO CONTRA O POLÍTICO PROFISSIONAL, TASSO JEREISSATI LANÇA MARCOS CALS. É PRÁ VALER?


Marcos Cals é anunciado como candidato do PSDB ao Governo Estadual
O nome de Marcos Cals, que até pouco tempo era secretário da Justiça e Cidadania (Sejus) do Governo Cid Gomes, deverá ser confirmado na convenção do PSDB, no próximo sábado, no Siqueira
22/06/2010 12:17
Atualizada às: 22/06/2010 13:50
O senador Tasso Jereissati lançou o nome do deputado estadual Marcos Cals para a disputa ao Governo do Estado, pelo PSDB, nas eleições de outubro próximo. O lançamento ocorreu na reunião entre os tucanos, na manhã desta terça-feira, 22, no escritório do senador, na Aldeota.

O vice deverá ficar entre o radialista Paulo Oliveira e a suplente de deputada Tânia Gurgel. Esta última com a forte bandeira do social, área bastante criticada pelos opositores de Cid Gomes. E também por alguns aliados.
VAMOS NÓS: O mundo, especialmente o mundo da política, dá mesmo muitas voltas. Pois não que o senador Tasso Jereissati que sempre se jactou de que não tolera os políticos profissionais (aqueles que não fazem outra coisa na vida que não a atividade política, que fazem da política uma profissão) escolhe exatamente um desses políticos, e, ainda mais, o mais legítimo herdeiro dos coronéis que, com mão de ferro, dominaram a política cearense na época da ditadura.

BOTANDO A BOCA NO TROMBONE (22)


Amigo, Roberto Silva ou Professor Alfredo.

Favor ler este recado no ar.
Meus companheiro da Secretaria de Saúde de Boa Viagem vamos deixar de ser tolos enquanto tem médico que ganha 50 mil reais mês. Nós auxiliar de enfermagem só ganhamos 600,00 reais isto é uma miséria vejam quem segura o psf nas costa sendo humilhado por todo mundo.

O auxiliar de enfermagem: vacina, destribui e faz o controle do estoque dos remédios, aplica injecção, verifica pressão arterial, faz curativo, corre o risco de se contaminar com sangue de AIDÉTICOS, tudo ao mesmo tempo. E o que nós ganhamos em troco? Só muita humlhação.

Não vamos perder está "oportunidade de ouro" de reivindcar nossos direitos.

Acredito que até orientação jurídica o Dr. Deodato não nos negaria.

Vocês lembram que o Auxiliar de Enfermagem já chegou a ganhar até três salários mínimos.

Roberto só não vou me identificar porque o prefeito perseguidor pode me transferir ou até mesmo colocar prá fora da prefeitura.

domingo, 20 de junho de 2010

LA MANO DI DIO BRASILEÑA...

video

COMO AJUDAR SEU FILHO A NÃO ENTRAR OU A SAIR DA DROGA.


Assunto da semana - Jornal O POVO.
Como os pais podem ajudar os filhos a se prevenir contra as drogas?

19/06/2010 16:00
Atualizada às: 19/06/2010 03:58

Ter um lar

“Um relacionamento familiar de qualidade, não necessariamente de muitas horas, onde predomine um ambiente de amizade, de confiança, de respeito, de cuidado com o outro, exemplo, onde exista diálogo sobre todos os assuntos entre os membros desta família é de vital importância num processo natural de prevenção contra o uso de drogas.
O conhecimento por parte dos pais sobre este tema é imprescindível. Como esclarecer, como discutir, como prevenir, sem conhecer os tipos, efeitos, males e consequências das drogas? Os filhos precisam de um ”lar”; é num lar que existe a orientação que eles necessitam para nortear suas vidas. Uma casa pode não ser um lar. Lar é ambiente de amor, amizade, compreensão e cuidado.”
TEREZA MUNGUBA
Diretora Desafio Jovem


Diálogo

“Todos responderão que o diálogo é fundamental. Mas ninguém se ocupa em dizer para os pais como se constrói este diálogo que não aparece como mágica na adolescência. Creio que trata-se de um projeto de educação que começa na primeira infância. Os pais precisam “liderar” (portanto os pequenos não podem fazer o que querem ). Precisam ser modelos admirados pelos filhos e precisam estar presente durante todo o crescimento de forma a estar atento para a formação moral. Devem estar presentes nas feiras escolares, no cinema, no chão construindo um quebra cabeça. Educação é detalhe, é dia a dia. Não existe diálogo construido na adolescência como magia. Na adolescência os pais já perderam ou não seus filhos.”
ADRIANA OLIVEIRA LIMA
Doutora em Educação

Confiança
“Em primeiro lugar é preciso que os pais tenham um diálogo aberto com seus filhos sobre o problema das drogas, de forma isenta de preconceitos, para que os jovens possam ter a liberdade e a confiança de que encontrarão nos pais uma fonte segura de informações. Fechar-se ao diálogo ou fazê-lo de forma preconceituosa e estereotipada pode ser o caminho mais curto para o afastamento entre pais e filhos com relação a temas como drogas e sexo. É preciso ainda que os pais reivindiquem que esse debate seja feito na escola, de modo que o aluno também, no ambiente escolar, sinta-se à vontade para tirar dúvidas e obter informações sobre as consequências do uso de drogas”.
ARTUR BRUNO
Professor e deputado estadual (PT)

Amor
“ O segredo é amá-los sempre acima de qualquer coisa, jamais negligenciar tempo e perdão quando se fizer necessário. Nunca abrir mão desse amor, seguindo o exemplo do Pai Celeste que nunca deixou de nos amar apesar de sermos tão pecadores. Esse sentimento deve ser expresso aos filhos no diálogo amigo, no falar sincero, na repreensão e disciplina constante. Devemos ter o conhecimento de si mesmo e do outro (o filho) através da tomada de consciência de que problemas todos têm, independentemente de poder econômico.Agora, como abordar esses problemas é questão de escolha. A droga quando chega, ela não escolhe o rico ou o pobre, ela entra na vida do adolescente com a oportunidade. A presença dos pais sempre juntos aos filhos é muito importante”.
DINAIR BARBOSA DE SÁ
Psicóloga

Zelo
“A informação por si só, por mais que seja clara, não é suficiente para que a pessoa não use drogas.Essas substâncias químicas sólidas, líquidas ou gasosas estão cada vez mais próximas do que imaginamos.
Os pais devem zelar e cuidar cada vez mais dos seu filhos, estar mais atentos, desconfiar sempre da possibilidade de os filhos sofrerem influências negativas.Nós, de fato, conhecemos os amigos dos nossos filhos?
Não podemos nos descuidar nem um pouco do bem estar psicológico e emocional dos nossos filhos, mantendo sempre a harmonia familiar.”
FALBE CRSITINO
Diretor de Escola Pública

sábado, 19 de junho de 2010

MARINA SILVA SUBMETE A SUA HISTÓRIA A UM VEXAME. SERVIR DE BIOMBO À CANDIDATURA DO PSDB DE FHC.


19/06/2010-16h45
Em convenção, Gabeira faz elogios a Serra e Marina
JANAINA LAGEDO RIO

O candidato do PV ao governo do Rio, Fernando Gabeira, conciliou elogios aos candidatos à presidência da República, Marina Silva (PV) e José Serra (PSDB), em discurso da convenção que marca o lançamento de sua candidatura.
Gabeira afirmou que pretende investir mais na educação e que ela tem o poder de transformar as pessoas. Logo em seguida disse que a senadora Marina Silva é um bom exemplo disso. "A candidato do PV à presidência da República é um exemplo. Era analfabeta aos 16 anos. Com educação ela se transformou".
Em um trecho posterior do discurso, Gabeira afirmou que é necessário o investimento em Saúde, não só nas emergências como também na atenção primária. "As pessoas precisam fazer exames para que se tenha um diagnóstico. Nesse ponto seguirei a política de José Serra que fez mutirões [para realização de exames médicos]".
Os candidatos à presidência não conseguiram chegar a tempo para participar da convenção, mas concederam entrevista hoje em Niterói, região metropolitana do Rio.
Durante discurso, Gabeira fez uma série de críticas ao governador do Estado do Rio, Sérgio Cabral, principalmente aos gastos com publicidade institucional. "Aqui há um candidato que vai de Gol. Já meu adversário chega com cinco helicópteros", disse.
Sérgio Benevides condenado a 11 anos de detenção



O ex-deputado estadual, que teve o mandato cassado, foi condenado em denúncia de fraude envolvendo dinheiro federal destinado à merenda escolar em Fortaleza
Pedro Alves pedroalves@opovo.com.br19/06/2010 02:00
Atualizada às: 19/06/2010 00:06

O ex-deputado estadual Sérgio Benevides (ex-PMDB) foi condenado a 11 anos de detenção e ao pagamento de três multas que somam R$ 45,9 mil, por denúncia de desvio de dinheiro da merenda escolar da Prefeitura de Fortaleza. A decisão é da 12ª Vara da Justiça Federal do Ceará, assinada pelo juiz substituto José Donato de Araújo Neto e foi publicada no último dia 16.
Benevides foi acusado de envolvimento no escândalo da merenda escolar em 2002. De acordo com a denúncia, empresas ligadas a ele foram beneficiadas pela venda superfaturada de merenda escolar à Prefeitura, entre 1998 e 2000, época em que a cidade esteve sob a gestão do seu sogro, Juraci Magalhães - falecido em janeiro do ano passado. A detenção, de acordo com a sentença, deve ser cumprida em regime inicialmente semiaberto. Benevides ainda pode recorrer da decisão.
O envolvimento de Benevides foi apontado em função da ligação de um de seus assessores, Alexandre de Castro Cals Gaspar, com empresas Hortofácil Indústria e Comércio de Alimentos Ltda e L&D Comercial Ltda, beneficiadas pelo fornecimento de merenda escolar a preços considerados acima dos de mercado.
Investigação do Ministério Público Federal apontou dispensa indevida de licitação, simulação de processo licitatório, patrocínio de interesse privado, obtenção de vantagem ilícita, venda superfaturada, aquisição de mercadoria deteriorada e entrega de uma mercadoria por outra. Tudo isso relacionado à utilização de um montante de R$ 10,8 milhões, repassados à Prefeitura de Fortaleza pelo Ministério da Educação.
Nesses contratos fraudulentos, o papel de Sérgio seria de influência. Os autos do processo mostram que um de seus ex-assessores, Vilmar Pinto, chegou a reconhecer, em depoimento à Justiça, que Benevides exerceu influência sobre a Prefeitura de Fortaleza para firmasse contrato, sem licitação, com a empresa Hortofácil. A sentença da 12ª Vara aponta que, para isso, Sérgio e Vilmar receberam comissões. Logo no início das investigações, em abril de 2002, o envolvimento de Sérgio ficou evidenciado pela descoberta que as linhas telefônicas de empresas beneficiadas estavam registradas em seu nome.
A sentença da 12º Vara condena também Francisco Vilmar Pinto, ex-assessor de Benevides, e Jessé Bezerra de Araújo, proprietário da J&D, pela participação no esquema de corrupção. Jessé Bezerra foi condenado a sete anos de detenção e R$ 510 de multa e Vilmar Pinto a oito anos e seis meses de detenção e multas que somam R$ 510. Devido às sentenças que ultrapassam quatro anos de detenção, nenhum dos condenados pode cumprir penas substitutas.
O POVO entrou em contato com a 12ª Vara da Justiça Federal. Um funcionário ficou de tentar intermediar o contato entre O POVO e o juiz titular, mas até o fechamento desta edição não houve retorno. O POVO tentou contato com Sérgio Benevides, mas o ex-parlamentar não atendeu as ligações ao seu telefone celular. Sua esposa, Nágela, disse ao O POVO que conversaria com Sérgio sobre a possibilidade de uma entrevista mas, até o fechamento dessa edição, não houve retorno.

HISTÓRICO

> O escândalo da merenda escolar veio à tona em fevereiro de 2002, quando o então vereador Heitor Férrer (PDT) – que hoje exerce mandato de deputado estadual – foi à tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza para denunciar a relação de Alexandre Cals Gaspar, então assessor de Sérgio Benevides, com duas empresas que teriam vendido merenda escolar à Prefeitura de Fortaleza - sob a gestão de Juraci Magalhães - a preços superfaturados.
> Na época, Férrer buscou assinaturas para abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o assunto, mas não obteve sucesso. Somente em agosto - seis meses após a denúncia - seria aberta a CPI da Merenda Escolar. O vereador Carlos Mesquita (PMDB), líder de Juraci, à época, tentou barrar a CPI na Justiça, não obteve sucesso.
> Após a denúncia de Férrer, o assunto ganhou forte repercussão na mídia e, em julho de 2002, a Polícia Federal abriu inquérito para investigar o caso. No fim daquele ano, a Justiça quebrou o sigilo bancário de Sérgio Benevides.
> Em 2003, as investigações apontaram que verbas da merenda escolar teriam sido utilizadas por Benevides para a compra e aluguel e mansões.
> A Assembleia Legislativa, após anulação de uma sessão que o absolveu, acaba, em outubro de 2004, cassando o mandato de Sérgio Benevides.
FONTE: Banco de dados do O POVO

A DROGA É UMA DROGA. DIGA SIM À VIDA.


220 kg de maconha, crack e cocaína são incinerados no CE
A Delegacia de Narcóticos do Ceará realizou a incineração de 220 quilos de drogas, entre pedras de crack, cocaína e maconha, numa fábrica de cerâmica, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza. A Secretaria da Segurança não realizava a queima da droga há três anos
Angélica Feitosaangelica@opovo.com.br 19/06/2010 02:00
Atualizada às: 19/06/2010 02:17

Os depósitos da Polícia já estavam abarrotados de drogas vindas de apreensões. “Não é possível precisar a quantidade de quilos de cada tipo de droga, porque são muitos. E nem dar uma estimativa, para não chamar a atenção de bandidos”, aponta o titular da Delegacia de Narcóticos do Ceará (Denarc), Everardo Lima, durante a cerimônia que antecedeu a incineração de 220 quilos de drogas. A queima do entorpecente aconteceu na manhã de ontem, 18, numa fábrica de cerâmica, no município de Caucaia.

Foram necessários dois metros cúbicos de lenha para realizar a incineração. A última queima da droga foi realizada três anos atrás. “É um processo lento de permissão, é preciso autorização judicial. Porque a defesa e a acusação sempre solicitam realizações de testes que comprovem ou não o crime”, justificou Lima. Segundo ele, os entorpecentes incinerados ontem vêm de apreensões antigas, nenhuma realizada este ano.
De acordo com dados da Célula de Estatística da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, somente em 2010, foram apreendidos 174 quilos de drogas, entre cocaína, maconha e crack. A intenção do delegado Everardo Lima é realizar a incineração duas vezes por ano, para tentar diminuir o estoque da droga armazenada.
O delegado abriu o processo de incineração, lançando um pacote de maconha no forno. “Cada pacote que a gente joga ao fogo, salvamos uma vida”, disse o delegado. Assim como ele, os outros delegados e secretários presentes, entre eles o titular da Secretaria do Meio Ambiente e Controle Urbano de Fortaleza (Seman), Deodato Ramalho, também emendaram frases ao lançar as drogas no incinerador.
Prevenção

O delegado Jairo Pequeno, diretor do Departamento de Polícia Especializada (DPE), representou o secretário da Segurança Pública, Roberto Monteiro, e prometeu ações enérgicas para a apreensão das drogas no Estado. “A maioria dos quilos de entorpecentes eliminados hoje era provenientes de públicos de Fortaleza, mas o consumo também cresce no Interior. E são estratégias de combate que devemos buscar”, afirma o delegado.

A ação antecede a Semana Estadual Sobre Drogas, que ocorrerá de hoje até o próximo dia 26, com atividades preventivas, como caminhadas e panfletagem, em todo o Ceará.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

GOVERNO DO PT: CONQUISTA DOS TRABALHADORES BRASILEIROS.


93% das categorias conquistaram aumento real de salário
O setor com os melhores resultados foi o rural, no qual cerca de 97% dos pisos apresentaram aumento real em 2009
Ana Conceição, da Agência Estado:
A queda de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2009 não impediu que a maior parte das categorias de trabalhadores conquistasse aumentos reais nos pisos salariais durante o período.
É o que mostra levantamento do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgado nesta sexta-feira, 18.
De 635 categorias pesquisadas no País, 93%, ou 590, conquistaram elevações reais. Outras 17 (2,7%) obtiveram a reposição da inflação com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
As 28 (4,4%) categorias restantes apuraram reajustes abaixo do índice.

MORRE SARAMAGO, PRIMEIRO ESCRITOR DE LÍNGUA PORTUGUESA A GANHAR O PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA.


Morre escritor José Saramago

Foi galardoado com o Nobel de Literatura de 1998. Também ganhou o Prémio Camões, o mais importante prémio literário da língua portuguesa. Saramago é considerado o responsável pelo efectivo reconhecimento internacional da prosa em língua portuguesa.

O seu livro Ensaio Sobre a Cegueira foi adaptado para o cinema e lançado em 2008, produzido no Japão, Brasil e Canadá, dirigido por Fernando Meirelles (realizador de O Jardineiro Fiel e Cidade de Deus). Em 2010 o realizador português António Ferreira adapta um conto retirado do livro Objecto Quase, conto esse que viria dar nome ao filme Embargo, uma produção portuguesa em co-produção com o Brasil e Espanha.

Nasceu na província do Ribatejo, no dia 16 de Novembro, embora o registo oficial apresente o dia 18 como o do seu nascimento. Saramago, conhecido pelo seu ateísmo e iberismo, é membro do Partido Comunista Português e foi director do Diário de Notícias. Juntamente com Luiz Francisco Rebello, Armindo Magalhães, Manuel da Fonseca e Urbano Tavares Rodrigues foi, em 1992, um dos fundadores da Frente Nacional para a Defesa da Cultura (FNDC). Casado com a espanhola Pilar del Río, Saramago viveu em Lanzarote, nas Ilhas Canárias.

(Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Saramago)

OS PROFESSORES E PROFESSORAS MERECEM RESPEITO. CHEGA DE MENTIRA E ENROLAÇÃO.


Transcrevemos, abaixo, a lei do piso salarial dos professores (grande conquista assegurada pelo governo do presidente Lula/PT), a fim de deixar claro que o prefeito Fernando Assef, dando continuidade aos seus atos ilegais e de perseguição aos professores municipais, tenta enganar a todos, diferente das mirabolantes promessas que fez na campanha (melhorias das condições de trabalho e salariais dos educadores; anulação das multas de trânsito; casas para todos; postos de saúde em todo o município; subprefeituras nos distritos etc. etc. etc. etc. etc. etc. etc.

Chega de mentira e de enrolação:

Legislação Federal – Professor – Piso salarial – Lei 11738, de 16.07.08

Art. 3o O valor de que trata o art. 2o desta Lei passará a vigorar a partir de 1o de janeiro de 2008, e sua integralização, como vencimento inicial das Carreiras dos profissionais da educação básica pública, pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios será feita de forma progressiva e proporcional, observado o seguinte:

I – (VETADO);

II – a partir de 1o de janeiro de 2009, acréscimo de 2/3 (dois terços) da diferença entre o valor referido no art. 2o desta Lei, atualizado na forma do art. 5o desta Lei, e o vencimento inicial da Carreira vigente;

III – a integralização do valor de que trata o art. 2o desta Lei, atualizado na forma do art. 5o desta Lei, dar-se-á a partir de 1o de janeiro de 2010, com o acréscimo da diferença remanescente.

§ 1o A integralização de que trata o caput deste artigo poderá ser antecipada a qualquer tempo pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios.

§ 2o Até 31 de dezembro de 2009, admitir-se-á que o piso salarial profissional nacional compreenda vantagens pecuniárias, pagas a qualquer título, nos casos em que a aplicação do disposto neste artigo resulte em valor inferior ao de que trata o art. 2o desta Lei, sendo resguardadas as vantagens daqueles que percebam valores acima do referido nesta Lei.

Art. 4o A União deverá complementar, na forma e no limite do disposto no inciso VI do caput do art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias e em regulamento, a integralização de que trata o art. 3o desta Lei, nos casos em que o ente federativo, a partir da consideração dos recursos constitucionalmente vinculados à educação, não tenha disponibilidade orçamentária para cumprir o valor fixado.

§ 1o O ente federativo deverá justificar sua necessidade e incapacidade, enviando ao Ministério da Educação solicitação fundamentada, acompanhada de planilha de custos comprovando a necessidade da complementação de que trata o caput deste artigo.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

A LIBERDADE ESTARÁ LÁ...

Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas será em Brasília

A ideia do Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas nasceu em maio. Sugerida por Luiz Carlos Azenha, foi aprovada durante o lançamento, em São Paulo, do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé.

por Conceição Lemes

No final de maio, tivemos uma primeira conversa, da qual participaram o próprio Azenha, Altamiro Borges, Eduardo Guimarães, Rodrigo Vianna e eu. Azenha lançou a ideia no Viomundo. A receptividade foi excelente. Tivemos, aqui, mais de 400 comentários. Fora a acolhida calorosa em vários outros blogs.

Resultado: o Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas é indispensável, imperioso e vai sair, sim.

Tivemos, ontem, a segunda reunião. Foi na sede do Conversa Afiada. Participaram Paulo Henrique Amorim (Conversa Afiada), Altamiro Borges (do Barão de Itararé e do blog do Miro), Conceição Oliveira (Maria-Fro), Eduardo Guimarães (Blog da Cidadania), Diego Casaes (Global Voices) e eu (do Viomundo, representando também o Azenha, derrubado por uma tremenda gripe).

Avançamos alguns pontos. Ficou decidido que:

1) O Encontro Nacional de Blogueiros será em Brasília. A opção se deveu a dois motivos: fugir do eixo Rio-São Paulo; os vôos de todas as regiões do Brasil passam por lá, o que facilitará a da vida dos blogueiros.

2) Ocorrerá, provavelmente, nos dias 20 (abertura à noite), 21 e 22 de agosto. Como ainda estamos estudando a viabilidade de oferecer ao menos acomodações e passagens, até o início de julho bateremos o martelo sobre a data definitiva.

3)A organização ficará a cargo do Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé.

4) Na programação, haverá mesas redondas com palestras de grandes blogueiros do país. Algumas já propostas: os rumos da internet no Brasil; marco regulatório (mesa na qual serão discutidas a legislação atual, a necessidade de aprimorá-la e as tentativas de amordaçar alguns espaços críticos); e experiências de blogueiros de vários estados do Brasil.

5) Haverá, também, oficinas para ensinar blogueiros a otimizarem os recursos da internet. Por exemplo, twitter, produção de vídeos e de rádio web.

6)Transmissão do evento pela internet. Como há possibilidade de as oficinas ocorrerem simultaneamente, a ideia é gravar todas para que depois possam ser acessadas por todos os participantes e blogueiros de qualquer parte do país. O objetivo é o de que as oficinas se transformem em conteúdo, mesmo.

7) A necessidade de buscar patrocínios, para tornar viável o encontro e ter maior número de participantes.

8) Abertura de uma lista para troca de ideias — por exemplo, sugestão de convidados, programação, oficinas, viabilização financeira, entre outras.

Esses são os primeiros passos, elaborados com ajuda de vocês. A intenção é a de que o encontro não olhe para o próprio umbigo, mas reflita preocupações de blogueiros com os vários sotaques do Brasil. Também pedimos a cada um que nos ajude a aperfeiçoar instrumentos que atendam às necessidades dos blogueiros e dos próprios brasileiros.

Sugestões serão muito bem-vindas. Afinal, o objetivo de todos nós é contribuir para a democratização dos meios de comunicação e fortalecer as mídias alternativas no país.

SERÁ QUE A INCOMPETÊNCIA E A INOPERÂNCIA DO PREFEITO DE BOA VIAGEM VÃO DEIXAR OS NOSSOS ALUNOS DE FORA?

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) iniciou pregão eletrônico para compra de bicicletas escolares. Estados e municípios poderão aderir a uma ata de registro de preços e usar recursos próprios ou de emendas parlamentares. A expectativa é de que sejam adquiridos cerca de 350 mil veículos no primeiro ano de vigência da ata.

O senador Inácio Arruda (PCdoB), autor do Projeto de Lei nº 166 de 2009, que propõe isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI – para bicicletas, suas partes e peças, parabenizou o FNDE pela iniciativa, que vai facilitar, substancialmente, o acesso dos estudantes à escola.

Para Inácio, a aprovação de seu projeto vai contribuir com a execução da proposta do FNDE. Com o IPI zero, o custo da bicicleta cai. Com preços mais acessíveis, Estados e municípios poderão adquirir um maior número desse meio de transportes utilizado, hoje, por mais de 10% da população brasileira.

Segundo o diretor de administração e tecnologia do FNDE, José Carlos Wanderley Dias de Freitas, os alunos poderão dar suas primeiras pedaladas para a escola já a partir de outubro. De propriedade das Prefeituras ou dos Governos estaduais, as bicicletas ficarão de posse dos alunos enquanto estiverem matriculados na rede de ensino. Caberá à diretoria de cada escola exercer o controle desse bem mais de perto.

terça-feira, 15 de junho de 2010

SALVE LINDO PENDÃO DA ESPERANÇA...SALVE SÍMBOLO AUGUSTO DA PAZ...


O QUE, AGORA, VAI DIZER O DIREITÃO QUE ATACAVA O LULA DIZENDO QUE NÃO HAVERIA NOVO AUMENTO NAS APOSENTADORIAS? QUEBROU A CARA DE PAU...



Governo sanciona aumento de 7,7% para aposentados
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que Lula orientou a equipe econômica a fazer os cortes necessários em outras despesas para compensar os gastos com o reajuste
15/06/2010 13:19
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou nesta terça-feira, 15, o reajuste de 7,7% para os aposentados que ganham mais de um salário mínimo, depois de cerca de quatro horas de reunião com a equipe econômica do governo, além do ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, e o líder do governo na Câmara, Cândido Vacarezza. A queda do fator previdenciário foi vetada.O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse ao deixar a reunião que Lula orientou a equipe econômica a fazer os cortes necessários em outras despesas para compensar os gastos com o reajuste. Ele voltou a afirmar que não haverá redução em investimentos, mas em custeio e em emendas parlamentares“Além dos cortes que já fizemos (no Orçamento), de R$ 10 bilhões, cortaremos R$ 1,6 bilhão para não alterar o Orçamento”.O deputado Vacarezza disse que deixou claro para o presdiente que não passaria na Câmara ou no Senado qualquer percentual que fosse inferior aos 7,7%

PRÁ FRENTE BRASIL!!! A NAÇÃO COLOCA O CORAÇÃO NAS CHUTEIRAS!!!

TASSO, DE UMA HORA PRÁ OUTRA, MUDA O DISCURSO E ATACA CIRO GOMES. HAJA OPORTUNISMO.

SUCESSÃO ESTADUAL

Candidato do PSDB sai na segunda-feira

Foto da matéria - Diário do Nordeste 15.06.2010

Clique para Ampliar

15/6/2010

O senador Tasso Jereissati criticou a posição do deputado Ciro Gomes e chegou a dizer que se sentia traído

Prefeitos, deputados e lideranças outras do PSDB cearense já estão convocadas para o encontro da próxima segunda-feira, quando o senador Tasso Jereissati anunciará o nome do candidato a governador. Para um grupo de 39 prefeitos reunidos ontem à noite, Tasso disse que o candidato será do PSDB.

Ontem, Tasso além de reclamar do tratamento do Governo Cid Gomes (PSB) aos tucanos, ainda criticou o comportamento do deputado federal Ciro Gomes quando disse que ele não era mais aquele mesmo homem que conhecera, pois nos últimos dias não deu uma palavra sequer sobre toda essa situação política que envolve o seu irmão governador e o PSDB.

Como na última quinta-feira, quando foi anunciado o rompimento do PSDB com o Governo do Estado, Tasso Jereissati não falou com a imprensa. Os prefeitos de Crato e de Itapipoca, respectivamente, Samuel Araripe e João Barroso, além do presidente estadual do partido, Marco Penaforte, foram os escalados para falar.

Descartados

Embora os prefeitos tenham indagado sobre nomes, o senador Tasso Jereissati não deu qualquer pista, limitando-se a dizer que o candidato será do partido. Alguns nomes apontados pelos prefeitos, mesmo a título de indagação foram descartados por Tasso, a exemplo do que aconteceu na última quinta-feira, quando do encontro com os deputados do partido e mais o presidente estadual do DEM, empresário Chiquinho Feitosa.
Naquela oportunidade, só o deputado estadual Neném Coelho ainda questionou a decisão do partido de ter candidato próprio ao dizer, na frente de todos e do próprio presidente da agremiação que só votaria contra Cid Gomes se o candidato do PSDB fosse o senador Tasso Jereissati. Ontem, os deputados ficaram apenas aguardando o resultado da reunião e imediatamente foram comunicados pelos respectivos prefeitos de suas bases eleitorais.

VAMOS NÓS: Aí é que é democracia! O todo poderoso não aceita nem mesmo "dar uma pista" , aos seus correligionários, de quem será o candidato. Ele é o Réi; ele é que decide sozinho...

sábado, 12 de junho de 2010

CONVENÇÃO DO PDT CONFIRMA APOIO A DILMA ROUSSEF. NETO DE BRIZOLA FAZ A SAUDAÇÃO.

video

NOVIDADE NO AR!!! A VIAGEM INCLUI BOA VIAGEM...


Amigos, amigas, adversários, inimigos (se é que os há), muristas, omissos, indiferentes, ativistas, enfim, gregos e troianos... ninguém ficará indiferente!!! Aproximadamente dentro dos próximos trinta (30) dias anunciaremos, aqui na Liberdade, mais uma revolução democrática de nossa iniciativa.

Boa Viagem estará nessa nova e fantástica viagem!

PROCESSADO NÃO SIGNIFICA, AINDA, CULPADO, PORÉM DEP. DE MUITOS VOTOS EM BOA VIAGEM É O CAMPEÃO DO NORDESTE EM PROCESSOS. REFLITA NA HORA DE VOTAR!

Deputado cearense é o campeão de processos

(Publicado: 12-06-2010 - Blog do Eliomar de Lima)
O Estado das Alagoas tem o maior número de parlamentares processados (66,66%) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) entre as bancadas dos nove estados do Nordeste. São ao todo oito parlamentares, seis deputados e dois senadores, entre os 12 representantes do estado.
Estão na lista de investigados pelos ministros do Supremo Renan Calheiros, líder do PMDB e da maioria no Senado, e o ex-presidente da República Fernando Collor (PTB). Renan responde, por exemplo, a uma investigação penal sobre a denúncia de que teria usado recursos da empreiteira Mendes Júnior para pagar pensão para a jornalista Mônica Veloso, com quem tem uma filha fora do casamento.
Já Collor é acusado de ter cometido sete tipos de crimes diferentes (corrupção passiva, peculato, tráfico de influência, corrupção ativa e falsidade ideológica, crime contra a ordem tributária e apropriação indébita previdenciária) em duas ações penais. As investigações sobre os dois senadores de Alagoas tramitam no STF desde 2007. O estado também tem entre seus representantes um dos quatro parlamentares de todo o Congresso acusados pelo crime de trabalho escravo. Como mostrou o Congresso em Foco, o deputado Augusto Farias (PP-AL) é acusado desde 2003 de manter 99 trabalhadores em condições análogas às de escravo em uma fazenda de sua propriedade no sul do Pará.
O inquérito contra o irmão de Paulo César Farias, ex-tesoureiro de campanha do presidente Fernando Collor, também está no STF há três anos. Com a demora na Justiça que ainda nem decidiu se o deputado do PP deve ou não ser transformado em réu de uma ação penal, três crimes atribuídos a Augusto Farias neste inquérito prescreveram e, portanto, não podem mais ser julgados: frustração de direito assegurado por lei trabalhista, exposição da vida e da saúde de pessoas a perigo e omissão de socorro.
Veja a lista dos parlamentares processados no Nordeste
Veja o que dizem os parlamentares nordestinos em sua defesa
Paraíba
Em segundo lugar depois de Alagoas, a Paraíba é o estado com o maior número de parlamentares processados. São seis parlamentares, três deputados e três senadores entre os 15 representantes do estado (40%).
A bancada nordestina tem ao todo 84 processos, sendo 18 ações penais e 66 inquéritos. E além de Collor, os deputados e senadores da região têm 11 réus de ações penais em tramitação no Supremo. E entre eles, dois colegas de Senado do ex-presidente. Ambos são da Paraíba.
O senador Cícero Lucena (PSDB-PB) por crime contra a Lei de Licitações e o senador Roberto Cavalcanti (PRB-PB), suplente do atual governador do estado, José Maranhão. Cavalcanti responde por uma ação penal por corrupção ativa e uso de documento falso.
O terceiro senador da Paraíba que responde processo no Supremo é Efraim Morais (DEM). Como já mostrou o site na última terça-feira, entre os nove senadores e 48 deputados que respondem a novos processos no Supremo Tribunal Federal (STF) durante a tramitação do ficha limpa, o senador do DEM é o único em que a acusação se refere à sua atuação dentro do Congresso.
Mas o campeão de ações penais é o deputado Jackson Barreto (PMDB-SE). São cinco ações penais contra o deputado do PMDB, quatro por peculato e uma por crime contra a administração em geral. Ele é o único parlamentar do seu estado réu no Supremo. Sergipe tem três parlamentares na lista dos processados entre os seus 11 representantes (27,27%) e ocupa o quinto lugar entre os estados nordestinos.
Crime de responsabilidade
O ranking percentual de cada estado da região de acordo com o número de processos em relação ao total de deputados e senadores é o seguinte: Alagoas (66,66%), Paraíba (40%), Piauí (30,76%), Ceará (28%), Sergipe (27,27%), Bahia (19,04%), Maranhão (19,04%), Rio Grande do Norte (18,18%) e Pernambuco (10,71%).
Na região Nordeste, o tipo penal mais comum entre os processos de senadores e deputado é o crime de responsabilidade. São ao todo 18 casos, sendo quatro ações penais e 14 inquéritos. Logo em seguida vem o crime contra a administração pública com sete casos e os crimes contra a honra e a lei de licitações com cinco casos cada.
Também estão registrados quatro casos de corrupção ativa e passiva. O partido com o maior número de parlamentares processados é o PR com oito casos. Com sete deputados e senadores, vem em seguida o PMDB. O DEM tem seis casos e o PSDB e PTB acumulam outros cinco deputados sob investigação do STF.
Campeão de processos
O deputado Zé Gerardo (PMDB-CE) é o parlamentar do Nordeste com o maior número de processos. Primeiro parlamentar condenado pelo Supremo Tribunal Federal desde a Constituição de 1988, Zé Gerardo (PMDB-CE) ainda responde a outras seis investigações em andamento na corte. Todas por crime de responsabilidade, mesmo tipo penal pelo qual o peemedebista foi condenado em maio a pagar 50 salários mínimos de multa e a prestar serviços à comunidade por dois anos e meio.
De acordo com a denúncia feita pelo Ministério Público Federal (MPF), Zé Gerardo, quando administrava a prefeitura de Caucaia (CE), entre 1997 a 2000, recebeu R$ 500 mil, em recursos públicos federais, para a construção de um açude na cidade. A verba foi liberada por meio de um convênio com o Ministério do Meio Ambiente. Porém, segundo o MPF, o dinheiro foi usado para a construção de passagens molhadas, espécie de ponte erguida com pedras em áreas alagadas.
(Congresso em Foco)

A MATÉRIA É LONGA, MAS NECESSÁRIA PARA MOSTRAR O JOGO SUJO DO PSDB... QUEM O DIZ É O TASSO JEREISSATI.

(Foto: Zé Serra e ex-futuro vice, Zé Roberto Arruda - a
foto não consta da matéria do jornal Estado de São Paulo).


'Você não está vendo que é minha última oportunidade?'
Durante encontro a sós numa madrugada de março, o então governador José Serra usou com Aécio Neves o argumento que mostra sua obstinação em buscar a Presidência da República
12 de junho de 2010 0h 01
Christiane Samarco / BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo


Ele sonha com a Presidência da República desde menino e trabalha metódica e obstinadamente para chegar lá há exatos 12 anos, 2 meses e 12 dias, desde que assumiu o comando do Ministério da Saúde, em 1998. Mas quando tudo parecia resolvido, com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, já fora do páreo, no final de janeiro deste ano José Serra vacilou.
A indecisão assombrou os cinco políticos mais próximos do candidato, a quem ele mais ouve. Foi o mais ilustre membro deste quinteto – o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso – quem deu o ultimato e acabou com a indefinição: "Serra, agora é tarde. Você não pode mais desistir".
O comando tucano estabelecera prazo até o Carnaval para que Serra desse uma demonstração pública que não deixasse dúvidas quanto à decisão de enfrentar o mito Lula e a máquina petista do governo. Serra ainda silenciou por quase uma semana. Voltou à cena, pedindo ao presidente do partido, senador Sérgio Guerra (PE), e ao amigo deputado Jutahy Júnior (BA), que organizassem uma programação para ele participar dos carnavais de rua do Recife e de Salvador, na semana seguinte.
A pressão pela definição era tão grande, que até a reportagem de uma revista semanal britânica repercutiu no Brasil. A respeitada The Economist que circulou na primeira semana de fevereiro trazia um artigo afirmando que o governador José Serra esperava, "com paciência demais" pela Presidência. Disse ainda: "Serra precisa subir no banquinho e começar a cantar seus elogios agora. Do contrário será lembrado como o melhor presidente que o Brasil nunca teve."
Bem no clima do dito popular sobre o calendário do Brasil, no qual o ano só começa depois do carnaval, Serra assumiu mesmo os compromissos pré-eleitorais no embalo do Momo. "As dúvidas do Serra nunca foram hamletianas. Sempre foram objetivas", diz o governador Alberto Goldman.
Em conversas reservadas, Serra já havia reclamado da "falta de estrutura" do partido. Boa parte da dúvida vinha da falta de sustentação partidária. Diferentemente do PT, o PSDB não é um partido de base e de organização, com estrutura para dar o suporte que uma disputa acirrada pela Presidência da República requer. Para o amigo Jutahy, os momentos de indefinição decorreram do fato de que Serra "nunca jogou com uma alternativa única". Da mesma forma, acrescenta, ele jamais seria candidato só para marcar posição. "O Serra acredita na possibilidade de vitória".
O convite explícito ao ex-governador de Minas Gerais, Aécio Neves, para que aceitasse a vice na chapa puro-sangue do PSDB, demorou mais 30 dias – veio na primeira hora da terça-feira 3 de março, no Hotel Meliá em Brasília. Na conversa reservada, sem testemunhas, que avançou pela madrugada, Serra não hesitou em usar seus 68 anos de idade como argumento, para convencê-lo a aceitar a dobradinha café com leite.
"Você não está vendo que esta é minha última oportunidade?", ponderou, para salientar que Aécio é jovem e que um dia, "fatalmente", o neto de Tancredo Neves chegará a Presidência da República. Em resposta, o mineiro repetiu a tese de que a melhor forma de ajudá-lo seria dedicando-se à campanha de Minas, disputando o Senado – e o governador Antônio Anastasia, a reeleição.
No voo de volta a Belo Horizonte, no dia 10 de abril, depois do Encontro dos Partidos Aliados – quando Serra apresentou a candidatura e Aécio foi recebido por 3 mil militantes aos gritos de "vice, vice, vice" – o governador de Minas confidenciou a um interlocutor o temor de que o anúncio da dobradinha com Serra fosse um "fato político efêmero".
Admitiu que sua presença na chapa poderia até dar um "upgrade" à candidatura tucana, mas também avaliou que o entusiasmo seria rapidamente consumido. "Muita gente fala que é importante eu ser vice, mas um anúncio desses só alimentaria o noticiário por 15 dias". Ainda assim, ele não fechou de todo a porta à chapa café com leite.
Serra já estava avisado de que, com Aécio, não adiantaria pressão. O recado velado veio embutido no discurso de homenagem ao centenário de nascimento de seu avô Tancredo, realizada uma semana depois. Da tribuna do Senado, em sessão solene para lembrar Tancredo Neves, Aécio fez questão de citar a frase com a qual o avô respondera à pressão do então deputado João Amazonas (PC do B) em 1985, para que assumisse posições radicais: "Não adianta empurrar. Empurrado eu não vou."
Não foi por pressão ou por temor do confronto que Aécio decidiu sair do páreo. Na lógica de um dirigente tucano que o acompanha, ele não quis "ir para o pau" porque não poderia construir uma candidatura a presidente rompido com o candidato a governador de São Paulo. Além disso, ao final do ano passado as pesquisas eleitorais mostravam que ele não havia empolgado o País. Ficou claro que insistir na disputa interna seria um desgaste político.
Boa parte dos movimentos de Aécio rumo ao Planalto foi feita no embalo da resistência de companheiros a mais uma candidatura de São Paulo. Desde 2002, o tucanato das várias regiões amarga um incômodo e um certo cansaço em relação à hegemonia paulista. A queixa geral é de que ser um candidato a presidente "fora do establishment" é muito difícil em qualquer circunstância. Praticamente impossível, se houver um concorrente de São Paulo.
Esse sentimento tomou conta das regionais do partido depois da morte de Mário Covas. O câncer que tirou Covas do governo de São Paulo levou junto o candidato natural do PSDB a presidente da República e também a possibilidade da construção pacífica de uma candidatura de consenso.
Já bastante doente, Covas recebeu, em 2000, a visita de Tasso no Palácio dos Bandeirantes. Em meio à conversa sobre cenário político nacional e a sucessão presidencial, o anfitrião abriu o jogo. "Não vou ter saúde para ser candidato. Essa disputa vai ficar entre você e o Serra. E meu candidato é você", avisou. Em seguida, fez questão de telefonar para o presidente Fernando Henrique, comunicando sua preferência.
Tasso lançou-se na disputa presidencial em 2001, ao final do seu terceiro mandato de governador do Ceará. Além do incentivo de Covas, morto em março daquele ano, arrebanhou apoios públicos no PFL do senador Antonio Carlos Magalhães (BA). Mas acabou desistindo, com queixas de que havia "uma espécie de conspiração paulista em favor de Serra, desequilibrando a disputa interna".
"Eu vim aqui comunicar que não serei mais candidato a presidente. Estou saindo fora", disse Tasso ao presidente Fernando Henrique. Era dezembro de 2001, quando o cearense chegou ao Palácio da Alvorada, já muito irritado e disposto a protestar contra "setores do PSDB no governo" que estariam dificultando a liberação de recursos para o Ceará e, pior, investigando sua vida.
Na chegada ao Alvorada, deparou-se com o ex-ministro da Justiça e secretário-geral da Presidência, Aloysio Nunes Ferreira, mas não amenizou as críticas. Ao contrário: Tasso tinha Aloysio como o "ponta de lança" de Serra contra ele e ainda achava que FHC atuava para desequilibrar a disputa sucessória em favor de São Paulo. Pior, suspeitava da influência de Aloysio sobre uma operação da Polícia Federal que colocou agentes em seu encalço, em meio a uma investigação de lavagem de dinheiro.
Neste cenário, o que era para ser um jantar de autoridades no salão palaciano descambou para as ofensas em tom crescente, a ponto de Tasso apontar "a safadeza e a molecagem" do ministro, que agiria para prejudicá-lo. Bastou um "não é bem assim" de Aloysio para o bate-boca começar.
"Vocês jogam sujo!", devolveu Tasso.
"Vocês quem?", quis saber Aloysio.
"Você... o Serra... Vocês estão jogando sujo e eu estou saindo (da disputa presidencial) por causa de gente como você, que está me fodendo nesse governo", reagiu Tasso.
"Jogando sujo é a puta que o pariu", berrou Aloysio, já partindo para cima do governador. Fora de controle e vermelho de raiva, Tasso chegou a arrancar o paletó e os dois armaram os punhos para distribuir os socos.
Foi preciso que um outro convidado ilustre para o jantar no Alvorada, o governador do Pará, Almir Gabriel, entrasse do meio dos dois, com as mãos para cima, apartando a briga. Fernando Henrique, estupefato, pedia calma.
Diante da desistência pública do cearense e das indagações da imprensa sobre o racha no PSDB e sobre o que Serra poderia fazer para unir o partido, Arthur Virgílio disse diante das câmeras de televisão que falar com Tasso era fácil. "Basta discar o DDD 085 e o número do telefone", sugeriu.
"Mas o que é isso? Você me ensinando a falar com Tasso pela TV?", cobrou Serra. "Não fiz para te sacanear. Só respondi à pergunta de como vocês iriam se falar. Você é o meu candidato a presidente", amenizou Virgílio. O telefonema não aconteceu e Tasso acabou optando pela candidatura presidencial do amigo e conterrâneo Ciro Gomes, que lhe pedia apoio e ajuda e com quem nunca se atritou.
Também foi nos braços de Ciro que os aliados do PFL se jogaram na eleição de 2002. Serra estava rompido com os pefelistas, hoje rebatizados de DEM, desde o desmonte da candidatura presidencial de Roseana Sarney, a partir de uma operação da Polícia Federal que investigou fraudes na Sudam. Em 1º de março de 2001, a PF encontrou R$ 1,34 milhão em cédulas de R$ 50 no cofre da empresa Lunus Participações e Serviços Ltda, de propriedade de Roseana e seu marido Jorge Murad. O casal não esclareceu a origem do dinheiro. O episódio deixou sequelas.
O PFL demorou a se aproximar de Serra. O cacique Antonio Carlos Magalhães dizia que Serra fazia aquilo que era a especialidade do baiano: atropelava todos de quem não gostava. Contava que ele próprio fora atropelado por conta da amizade do paulista com Jutahy.
Nos últimos meses de Serra à frente do Ministério da Saúde, em 2002, quando agilizava os convênios com prefeituras de todo o Brasil para deixar a pasta, o ministro recebeu um telefonema de ACM com um recado direto: "Eu quero que Jutahy perca esta eleição. Quem ajudá-lo não é meu amigo". O pedido ali embutido era para que o ministério não assinasse convênios com prefeituras ligadas ao deputado baiano. Serra ponderou que não tinha como ajudar Jutahy. "O senhor é o presidente do Senado e ele está sem mandato", argumentou.
Mas, em vez de vetar o acesso dos prefeitos da base de Jutahy aos programas da Saúde, Serra o alertou: "Trate desta eleição como se estivesse tratando da sua vida". Abertas as urnas, ACM acusou o golpe com outro telefonema: "Quero te informar que seu amigo se elegeu". Serra ganhou ali um adversário de peso na Bahia.
Aloysio lembra que, antes mesmo da derrota de 2002, Serra já amargava uma campanha sofrida, mal organizada e sem estrutura, da qual saíra muito abatido. "Até o coordenador se mandou no meio da campanha", recorda bem humorado, referindo-se à saída de Pimenta da Veiga. "Mas, naquele momento, foi muito sofrido. Ele se levantou porque não é homem de ficar chorando pelos cantos".
Talvez por isto, correligionários e aliados já identificassem em 2004 um Serra bem diferente, e hoje enxerguem nele um "candidato humanizado" pelas derrotas. Afinal, depois de ser o presidenciável do partido que forçara Lula a disputar dois turnos para chegar ao Palácio do Planalto, ele teve que pedir voto aos próprios companheiros.
Sem mandato, só lhe restava a opção de presidir o partido. "Ele conheceu bem o outro lado. Com 33 milhões de votos, teve que lutar para ser presidente do PSDB", conta Virgílio, que lhe emprestou o gabinete da liderança do governo no Congresso para a campanha interna, sem adversário.
Do comando partidário, Serra ainda foi forçado a assumir a contragosto a candidatura para prefeito de São Paulo. "Você é o único capaz de vencer a Marta Suplicy" diziam todos os tucanos de São Paulo e do Brasil, referindo-se à prefeita petista, que disputava a reeleição. O apelo mais forte veio do ex-presidente Fernando Henrique.
Ele sabia que a Prefeitura complicaria seu projeto mais importante: a Presidência da República. Queria continuar presidente do partido e estava certo de que era o caminho para chegar como candidato mais forte ao Planalto em 2006. Mas não teve como resistir à pressão de dirigentes nacionais e paulistas, por conta da convicção geral de que, se Marta fosse reeleita, a hegemonia do PT se tornaria irreversível.
Mas foi assim que também se tornou tributário de uma dívida de apoio para a pretensão de 2010. A parceria com o DEM nas eleições municipais de 2008 foi iniciativa de Serra, já mirando o Palácio do Planalto mais adiante. Foi ele quem, na condição de presidente nacional do PSDB, procurou o presidente do PFL para propor a dobradinha. Àquela altura, o PFL tinha um candidato – José Pinotti – que aparecia com cerca de 15% da preferência do eleitorado nos levantamentos do partido.
Bornhausen sugeriu Kassab para vice e o tucano resistiu. Argumentou que Kassab fora secretário do Planejamento na gestão de Celso Pitta, uma ligação com potencial de desastre eleitoral. Queria Lars Grael, o velejador campeão mundial que tivera uma perna mutilada em um acidente e fora secretário nacional de Esportes no governo FHC. Mas Grael era cristão novo e Bornhausen bateu o pé. Praticamente impôs Kassab.
Habilidoso, Kassab nunca agiu como o nome imposto nem se ressentiu do veto. Dizia que a postura de Serra sempre foi muito transparente e que suas ponderações eram de caráter político eleitoral, e não pessoais. E se apresentou ao parceiro de forma objetiva: "Serei uma pessoa leal à chapa. Pode contar comigo".
Na construção da disputa municipal de 2008, Serra teve de administrar duas candidaturas do mesmo campo político, uma delas de seu próprio PSDB. Kassab sabia que era o preferido por para continuar o trabalho em parceria com tucanos do primeiro time.
Três ex-ministros de Fernando Henrique – Aloysio, Andrea Matarazzo e Clóvis Carvalho – participaram da Prefeitura. Ao final, no entanto, acabou tendo que engolir o apoio público de Serra a Alckmin.
Goldman ainda articulou e coordenou uma reunião com Serra e Aloysio no Palácio dos Bandeirantes, em que propuseram a Alckmin desistir da Prefeitura em troca do apoio garantido do trio para a volta ao governo, dois anos mais tarde. "Governador eu já fui. Quero muito ser prefeito."
A construção da unidade interna só foi possível depois de Kassab se reeleger prefeito. Derrotado, Alckmin sabia que o único caminho para voltar ao governo de São Paulo seria dentro do próprio governo. Mas, no tucanato, ninguém acreditava que Serra o convidasse e, tampouco, que o outro aceitasse.
Não foi tão difícil. Se o acerto era o passaporte de Alckmin para uma nova candidatura, também era fundamental ao projeto Serra criar um ambiente de unidade interna a partir de São Paulo. Serra investiu na operação certo de que ela teria serventia dupla, além do fato de trazer votos. Mais do que resolver a sucessão paulista, a ofensiva serviria ao projeto mais arrojado de mudança de imagem no plano nacional.
Como Aécio construía a candidatura presidencial vendendo o modelo de político agregador, capaz de aglutinar mais apoios fora do PSDB do que Serra, chegara o momento de o paulista desfazer este entendimento. E nada melhor, para se livrar da pecha de desagregador, do que uma demonstração nacional de que ele seria poderia, sim, encarnar o figurino de político competente também para agregar apoios e unir o partido.
O presidente nacional do partido, Sérgio Guerra, e o presidente da regional paulista, José Henrique Lobo, foram encarregados de fazer a sondagem para poupar o governador de uma eventual recusa. Além deles, apenas Serra, Goldman e Aloysio sabiam do encontro e não deixaram vazar o convite para não subtrair impacto do fato político.
Na tarde de 23 de dezembro, antevéspera do Natal, Alckmin foi tomar um café com Serra a pretexto de lhe desejar boas festas, e deu o OK. O convite aceito foi o fator de aglutinação que faltava para dar seguimento à estratégia de chegar ao Planalto.
Mas nem por isto a pendenga com Aécio estava resolvida. Embora Serra ocupasse o primeiro lugar da fila de presidenciáveis tucanos, o ex-governador de Minas também estava convencido de que sua melhor hora para entrar na corrida sucessória era aquela. Depois de oito anos de administração bem sucedida no governo de Minas, ele avaliava que este seria o melhor momento para apresentar sua candidatura.
Foi aí que Sérgio Guerra teve seu papel mais relevante na construção da candidatura tucana. Foi ele quem administrou a dupla de presidenciáveis e convenceu Serra a acatar a ideia das prévias que Aécio exigia. O governador paulista chegou a se irritar com a pressão de Aécio, que se sentia liberado para correr o País em busca de apoios, depois de sete anos de administração bem sucedida em Minas.
Serra, ao contrário, avaliava que não podia se afastar um milímetro do governo estadual para tratar de eleição, sob pena de perder o voto dos paulistas – que já haviam amargado sua saída da Prefeitura de São Paulo no meio do mandato. Com muita habilidade e alguma paciência, impediu um atrito entre os dois assegurando ao paulista que as prévias acabariam não acontecendo. E assim foi.