domingo, 17 de outubro de 2010

ARROGÂNCIA E DESRESPEITO: EM PLENA MISSA TASSO TENTA AGREDIR SACERDOTE QUE SE INDIGNOU COM VENDILHÕES DO TEMPLO!


Padre critica panfleto contra Dilma e Tasso reage
Durante a missa em homenagem a São Francisco, o padre que celebrava o ato religioso reclamou do tumulto causado pela presença de José Serra. Ao final, reclamou da distribuição de panfletos contra Dilma, provocando a revolta de Tasso Jereissati
16.10.2010 22:04 - O POVO
A visita do presidenciável José Serra (PSDB) a Canindé, durante os festejos em homenagem a São Francisco, terminou em confusão entre o padre que celebrava a missa das 16 horas e tucanos. Entre eles, o senador Tasso Jereissati, que tentou tirar satisfações com o religioso - cujo nome não foi informado pela secretaria paroquial da Basílica - depois que ele, no fim da celebração, reclamou da distribuição de panfletos contra a também candidata à Presidência, Dilma Rousseff (PT). O material apresentava três motivos para não votar na petista e, segundo o padre, estavam sendo distribuído durante a missa. Assinada pelo Instituto Vida de Responsabilidade Social, e apresentando dois números de CNPJ, ele afirmava, por exemplo, que Dilma é a favor do aborto, envolvida com as Forças Revolucionárias da Colômbia (Farc) e que “nunca na história desse país houve tanta corrupção”. Com um exemplar do material em mãos, já no fim da celebração, o padre reclamou: “Estão acusando a candidata do PT de várias coisas, afirmando em nome da Igreja. Não é verdade! Isso não é jeito de se fazer política! A Igreja não está autorizando isso”, bradou o padre, provocando os aplausos de fiéis e a revolta de Tasso, que partiu para cima do altar, sendo contido por uma assessora e pela esposa, Renata Jereissati. “O senhor não pode fazer isso”, repetia Tasso. Nesse momento, o padre sumiu do recinto, e não conseguiu mais ser localizado pela imprensa. Ao mesmo tempo, presentes gritavam os nomes tanto de Serra como de Dilma. Enquanto isso, o candidato do PSDB ao Planalto agia como se nada estivesse acontecendo. Quando a confusão já estava generalizada, Serra continuava com o semblante tranquilo, sentado na primeira fileira do recinto, conversando e tirando fotografias com eleitores.Pouco depois, saiu escoltado por seguranças e correligionários, sem dar entrevista.
Tasso, por sua vez, não ficou calado, e acusou o sacerdote. “O padre é petista. Tá ali com uma bandeira petista dentro da Igreja. São esses padres que têm causado problema na Igreja”.
Reclamações
Antes, ao longo da celebração, a missa já vinha tumultuada. Depois que Serra chegou e tomou assento, uma multidão de fotógrafos, cinegrafistas e jornalistas o rodeou. O padre reagiu imediatamente. Ele lamentou que, “infelizmente”, nem todos tinham ido à missa com o mesmo objetivo: louvar São Francisco. “Não me refiro a A ou B, mas àqueles que estão conversando e tumultuando. A prioridade aqui é a palavra de Deus. Se você está aqui com outra intenção, assim como você entrou, pode sair”.
Em outro momento, nova reclamação: “Vocês não vieram aqui para ver os políticos. Vocês vieram aqui para ver quem? São Francisco”. Na comunhão, mais reclamações: “Estão atrapalhando com filmagens. Não é assim que se faz política, não. Estão atrapalhando a celebração do começo ao fim. Lamentavelmente isso é uma profanação”, disse.

18 comentários:

Deodato Ramalho disse...

Já pensou se fosse um senador do PT que tivesse subido no altar de uma igreja para agredir um padre? O padre Raimundo, aqui em Boa Viagem, já se especializou a atacar o PT e o presidente Lula, com calúnias e infâmias e ninguém foi lá na igreja tomar satisfações com ele, e muito tentar agredir como fez o que ainda pensa que é o todo-poderoso.
O catolicismo do Tasso e do Zé Serra, está demonstrado, é totalmente de fachada.
Como é que dois homens públicos, um senador e um candidato a presidente da República, se prestam a um papel indigno desses de comandar a invasão de uma igreja para distribuir panfletos caluniosos e, ainda por cima, parte (o senador) para agressão do padre que pede respeito?

Carlinda disse...

Ainda bem quea Igreja ainda tem padres que honram a batina da Igreja de Cristo. Fora os vendilhões do templo. Estou decepcionada com o Tasso, em quem sempre votei e acompanhei, querer bater num padre no meio de uma missa foi demais.

Anônimo disse...

hahahahaha Silas Malafaia acaba de aparecer na propaganda eleitoral do Serra.
Ele apareceu no encerramento da propaganda de hoje, tomei até um susto quando eu vi. Amanhã (tá, hoje mais tarde) já deve ter no youtube.

Pois bem, Dilma ganhou meu voto, com isso.

Anônimo disse...

malafaia na propaganda do serra?!!!

serio mesmo?!!!
porra...o careca ta ficando maluco.

Colocar o picareta do Malafaia no horário eleitoral é fim de carreira.

Anônimo disse...

V AI COMENDO RAIMUNDO OLHA O TEU TASSO MOSTRANDO A SUA TRUCULENCIA CONTRA A IGREJA. VAI COMENDO VAI COMENDO VAI COMENDO RAIMUNDO

Prof Alfredo Carlos ! disse...

Colegas blogueiros,

Até na igreja católica o Senador Jereissati que dá ordens, quer mandar. O povo do Ceará o reprovou nas urnas, isso ele não reconhece e não perdoa. Seus nervos estão em frangalhos, quer todo mundo ajoelhado aos seus pés. O Senador quer falar pela igreja, pensa que a igreja é o seu partido político. Ledo engano. Quem manda na igreja é a santa sé, é o Papa Bento XVI, aqui no Ceará, as dioceses é quem camandam as igrejas. E tem mais. Esse tipo de postura arrogante e agressiva é muito comum ao Senador. No Senado, nas suas empresas e até para dar entrevistas, ele é desse jeito. Minha solidariedade e meus respeitos a esse bravo sacerdote, que não se curvou ao tigre de papel do Ceará.

Lilia disse...

Bom pela matéria mostra que tanto esta errada o padre como o Senador.Pois a igreja não o pertence é um templo de Deus e como bom sacerdote que deveria ser era para está pregando a palavra de Deus e não fazendo politicagem dentro na igreja ou pior na hora da missa. Quando se tem presenças conhecidas o tumulto é conseqüência e Igreja deveria estar preparada para esse tipo intecorrências,visto que, tanto poderia ser o partido A como o partido B o tumulto seria o mesmo.Por outro lado o Senador Tasso não deveria ter reagido desta forma pois apesar do padre está agindo erroneamente ele ainda é o representante de Deus naquele recinto.Realmente concordo com a reportagem em um ponto não se faz política desta forma pois onde Estar as propostas dos dois candidatos a população só ver ataques e difamações tanto do PT de Dilma como do PSDB de Serra.

Anônimo disse...

PEDRO BIAL sobre Serra e DILMA / são paulo11

out

Carta de Pedro Bial sobre Serra e Dilma
.

O Hino Nacional diz em alto e bom tom (ou som, como preferir) que um filho seu não foge à luta.

Tanto Serra como Dilma eram militantes estudantis, em 1964, quando os militares, teimosos e arrogantes, resolveram dar o mais besta dos golpes militares da desgraçada história brasileira.

Com alguns tanques nas ruas, muitas lideranças, covardes, medrosas e incapazes de compreender o momento histórico brasileiro, colocaram o rabinho entre as pernas e foram para o Chile, França, Canadá, Holanda. Viveram o status de exilado político durante longo s 16 anos, em plena mordomia, inclusive com polpudos salários.

Foi nas belas praias do Chile, que José Serra conheceu a sua esposa, Mônica Allende Serra, chilena.

Outras lideranças não fugiram da luta e obedeceram ao que está escrito em nosso Hino Nacional. Verdadeiros heróis, que pagaram com suas próprias vidas, sofreram prisões e torturas infindáveis, realizaram lutas corajosas para que, hoje, possamos viver em democracia plena, votar livremente, ter liberdade de imprensa.

Nesse grupo está Dilma Rousseff. Uma lutadora, fiel guerreira da solidariedade e da democracia. Foi presa e torturada. Não matou ninguém, ao contrário do que informa vários e-mails clandestinos que circulam Brasil afora.

Não sou partidário nem filiado a partido político. Mas sou eleitor. Somente por estes fatos, José Serra fujão, e Dilma Rousseff guerreira, já me bastam para definir o voto na eleição presidencial de 2010.

Detesto fujões, detesto covardes!

Pedro Bial

A R disse...

SOU UM ELEITOR DA MARINA SILVA E INDEPENDENTE DE QUEM ELA VAI APOIAR, JA DECIDI VOU ANULAR MEU VOTO, POR NAO ACREDITAR EM NENHUM DOS DOIS QUE ESTAO EM DISPUTA, SERRA JA CONHECEMOS, DILMA NAO PASSA DE UMA CRIAÇAO DA PREPOTENCIA, ARROGANCIA DE LULA ESTE SIM ESTA SE SENTINDO UM DEUS, E COMO NAO ACREDITO QUE NOSSO PAIS VA MELHORAR COM NEMHUM DOS DOIS, POIS CONTINUIDADE COMO TODOS DIZ QUE DILMA SERA, NAO EXITE POIS NINGUEM GONVERNA UMA PAIS COM OUTRO NA GARUPA. E JA QUE NENHUM SERA A SOLUÇAO A DERROTA DE DILMA FARA QUE O LULINHA VOLTE A POR OS PES NO CHAO E SINTA QUE NAO E DEUS.
POR ISSO DIGO VAMOS ANULAR O NOSSO VOTO COMO PROTESTO. ESPERO QUE ESTE COMENTARIO SEJA MOSTRADO POIS ACREDITO MUITO NA LIBERDADE DA LIBERDADE.

Anônimo disse...

Que vergonha Tasso, ainda bem que nos livramos de vc, mais o PSDB e assim prepotente, aqui no l turno houve cada barbaridade que até Deus duvida.Quase todos os Presidentes são da laia do Prefeito e dai vcs já podem imaginar o que eles fizeram.

Anônimo disse...

Mais uma vez, os tucanos estão mostrando sua cara, agora o que as fieis que acreditam na boataria contra o Lula e a dilma, vão dizer... rsrs... é a VERDADE MAIS UMA VEZ PREVALECENDO.

Deodato Ramalho disse...

Achei muito interessante o comentário acerca do comportamento do padre e do Tasso. Estou colocando agora mesmo um post com o aúdio de jornalista insuspeita, da CBN (sistema Globo que é abertamente contra o Lula, o PT e a Dilma). Ouvindo o áudio todos verão que o Padre agiu corretamente, sem manifestar simpatia ou antipatia por quem quer que fosse. Pediu respeito. O pior aconteceu quando chegou às mãos do Padre um panfleto desarvergonhado distribuído pelo Tasso e sua turma de fariseus dentro da Igreja. Um desrespeito completo. Fico imaginando se fosse o contrário, se fosse um senador do PT, por exemplo, que chegasse em Boa Viagem e depois de ouvir as calúnias, as infâmias do Padre Raimundo contra o PT, o Lula e a Dilma, esse senador partisse para o altar sagrado de Cristo para bater no Padre!!! Pensem nisso.
Vejam agora no post.

Anônimo disse...

Pois eu acho que o padre deveria ter tido mais respeito pois todo cristão deve ser acolhido na casa de Deus. A igreja não deve ser partidaria e o que está publicado no jornal diário do nordeste é bem diferente do que aqui se encontra. A outra reportagem fala:"... Poucos minutos depois de Serra chegar a missa, acompanhado do senador Tasso Jereissati, do ex-governador Lucio Alcantara e de outros correligionários, o padre lamentou que algumas pessoas não foram a Igreja com o objetivo de acompanhar a cerimônia..."
minha opinião:esse foi o primeiro erro do padre, nem ele e nem nenhum outro sacerdote tem o direito de expulsar ou pedir que se retire ou constranger qualquer cristão que queira entrar a CASA DE DEUS para assistir a santa missa. Neste momento o padre se mostrou partidario postura semelhante a do Pe. Raimundo condenada aqui neste blog.
Reportagem DN:..."Minutos depois(da comunhão), o padre apresentou o panfleto que estava sendo entregue por alguns manifestantes aos presentes na Igreja..."estão distribuindo isso como se fosse da Igreja, o que não é verdade. Não é assim que se faz politica, não em nome da Igreja."Com a manifestação do padre, o senador Tasso Jereissati se dirigiu as proximidades do altar e afirmou que "o senhor não pode fazer isso", ressaltou. No mesmo momento José Serra saiu do recinto acompanhado de aliados do PSDB e PR..."
minha opinião:segundo erro do padre. Ele não deveria se manifestar novamente pois fazendo isto o máximo que ele conseguiu foi, no popular, aparecer e muito mal por sinal, e o senador Tasso Jereissati apenas lhe disse que ele não tinha o direito de fazer isto o que não passa da verdade.Todos tem o direito a sua opinião, inclusive o padre, e ele não poderia impedir que pessoas entregassem panfletos com sua opinião fora da Igreja afinal é um direito que os assiste, o da livre expressão de pensamento. Ao contrario do que aqui se coloca ninguem invadiu a Igreja e muito menos agrediu ao padre.

Anônimo disse...

Quem quiser ver a reportagem do Diário do Nordeste basta entrar no site: www.diariodonordeste.com.br e ler a reportagem na integra. Quanto as colocações eu acho que todo padre que toma partido de um politico A ou B e que constrage a qualquer cristão que entre a Igreja para assistir a SANTA MISSA deveria ser seriamente repreendido pela Igreja. Em Boa Viagem muitos catolicos deixaram de ir a Igreja Matriz e passaram a frequentar a Igreja do bairro de Fátima vamos esperar para ver o que acontece em Canindé.

Deodato Ramalho disse...

Há um grave equivoco do anônimo acerca do posicionamento deste blog quanto à participação de padre na politica. O autor do blog, eu, sempre defendi que é legítimo um padre se manifestar politicamente.Aliás, a elite conservadora que sempre se beneficiou da cumplicidade da igreja com a injustiça, a exclusão social, é que passou a perseguir os padres que passaram, a partir da teologia da libertação, a defender os pobres. O que o blog e eu também somos contra é a manipulação da fé, a calúnia, a infâmia verbalizada do púlpito.
O padre agiu correto ao exigir respeito ao templo sagrado. Ao explicar que ali não poder-se-ia distribuir panfletos apócrifos. Duvido que o nosso saudoso padre Paulo, que nunca defendeu nenhum partido, não tivesse agido da mesma forma. O padre seguiu o exemplo de Jesus que, de chicote na mão, expulsou os vendilhões do templo.

Anônimo disse...

Pois eu acho que a partir do momento que um padre se manifesta em público ele esta usando a crença das pessoas e o nome da Igreja e assim usando da fé para manipular.O padre é considerado um emissario de Deus e deve se comportar como tal já que abraçou a batina. Nem sempre um padre que resolve se manifestar politicamente esta defendendo os pobres haja visto alguns casos que se sabe aí em Boa Viagem de padres comprando votos para politicos corruptos ou constrangendo e agredindo cristãos que vão a SANTA MISSA para ouvir as palavras de DEUS e participar da comunhão. Se fosse correto um padre manifestar sua posição política a própria Igreja através de seus bispos e da CNBB se manifestaria, o que não acontece. Quanto a distribuição de panfletos reintero a minha opinião de que os panfletos não foram distribuidos no altar e nem próximo dele e que fora da igreja qualquer um poderia distribui-los. Se fosse assim seria também uma profanação as bandeiras do PT e da Dilma na porta da mesma Igreja, na mesma missa e ainda com palavras ofensivas. O padre devia também te-los repreendido se não fosse partidario. Quanto ao querido padre Paulo duvido que acontecesse o mesmo que em Canindé pois como você mesmo disse ele jamais tomaria partido por A ou B e certamente a coisa não teria chegado a estes extremos. Mas nem eu e nem ninguem tem o direito de usar o nome de alguem que ja morreu para expressar uma opinião pessoal, então fica o relacionado ao padre Paulo como uma opinião minha pessoal. Jesus também disse que não devereis julgar para não seres julgado e nenhum homem, padre ou não, passivo de erro inerente a própria condição humana tem direito de constranger ou expulsar quem quer que seja da casa de DEUS pois também faz parte da biblia a acolhida ao filho prodigo que retorna a casa do pai. Mas são apenas opiniões, não é mesmo?

Amâncio José disse...

Na verdade o Senador Tasso não se conforma e não consegue engolir a derrota imposta a ele pelo PT/Dilma/Lula nessa eleição. Assim como um feto ao ser abortado, estribucha na tentativa de sobreviver.

Essa demonstração de truculência contra o Padre do Canindé é o retrato daqueles que acham que são donos de tudo e de todos, por acharem que dinheiro compra tudo.

O Padre está de parabéns por não ter permitido que ele e a turma do atraso do PSDB transformassem a Igreja num espaço de difamação e calúnia contra a candidata do PT Dilma Roussef.

Lilia disse...

Concordo plenamente que a Igreja deve se manifestar politicamente contanto que esse manifesto seja de Orientação e esclarecimentos e não tendenciosos. O padre agiu erroneamente sim pois a varias maneiras de se pedir respeito sem tomar partidos como ocorreu neste episodio. O que mais me preocupa é falta de Foco do que realmente o brasileiros necessitam para decidi seus votos.