quarta-feira, 20 de julho de 2011

DO LIMÃO FAZENDO UMA LIMONADA. E SUÍÇA. VALEU SECRETÁRIO.

Três áreas verdes começam a ser revitalizadas na Capital

Jangurussu, parque Rio Branco e Lagoa do Opaia começam a ser revitalizados com o plantio de novas árvores. O acordo, que prevê a iniciativa, foi firmado em março deste ano entre Semam e construtoras

20.07.2011| 01:30 - O POVO



Jangurussu, parque Rio Branco e Lagoa do Opaia. Três áreas verdes da Capital, que estão com a vegetação devastada e a estrutura precária, começaram a ser revitalizadas. Ontem, quatro meses após acordo firmado entre Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Controle Urbano (Semam) e três construtoras de Fortaleza, as primeiras árvores foram plantadas no Jangurussu pelo titular da Semam, Deodato Ramalho, e representantes das empresas Rossi, Diagonal e BSPar.

A previsão é de que os espaços, escolhidos pela Semam, sejam revitalizados num período de três a cinco meses. O acordo foi assinado após a polêmica derrubada de árvores no terreno na Aldeota, na esquina das avenidas Santos Dumont com Virgílio Távora, no Carnaval. No local, de propriedade da BSPar, devem ser construídas três torres. Pela lei do Licenciamento Ambiental do Município (lei 8.738), construtoras devem pagar, no mínimo, 0,5% do custo total do empreendimento para reparar danos ambientais.

No entanto, por causa de liminar da Justiça, desde 2009 nenhuma empresa é obrigada a fazer o pagamento. Mesmo assim, Rossi, Diagonal e BSPar optaram por firmar o acordo. “Se a liminar cair, eles já vão ter pago antecipadamente. Se ficar valendo de vez, o que eles fizeram será descontado em taxas que devem ser pagas à Semam (no momento de construir um empreendimento)”, diz Deodato. Com o pagamento das medidas compensatórias, que é retroativo a 2009, a Semam arrecadou R$ 840 mil.

Com a verba, Jangurussu, parque Rio Branco e Lagoa do Opaia vão receber nova arborização simultaneamente. Segundo Deodato, vão ser plantadas, por exemplo, mudas adultas de pau d’arco, pau-brasil, jacarandá e cumaru. Além disso, arbustos e gramas também vão fazer parte das áreas verdes.

Durante um ano, segundo o secretário, as construtoras se comprometem a fazer a manutenção dos locais.

O acordo previa ainda a recuperação da praça Clóvis Beviláqua. No entanto, segundo Deodato, o valor arrecadado foi menor que o esperado. “No início, imaginávamos que o cálculo das medidas compensatórias ficaria em torno de R$ 1,8 milhão”. Durante a solenidade, no Jangurussu, moradores reclamaram da falta de atenção à comunidade. E da grande quantidade de lixo que é colocada irregularmente no espaço onde ficava o antigo aterro.

“A gente quer a preservação do verde e melhorias para a nossa comunidade”, reivindicava a moradora Antônia Socorro dos Santos, da Associação Comunitária dos Carentes do Grande Jangurussu.

Deodato explicou que a comunidade foi escolhida justamente para revitalizar o lugar e evitar o acúmulo de lixo. “Antes das árvores começarem a ser plantadas, vai ser feita uma limpeza. E a gente pede ajuda a população para manter o bosque e denunciar quem joga lixo nesse local”.

ENTENDA A NOTÍCIA

Desde 2009, o pagamento de medidas compensatórias por danos ambientais está suspenso pela Justiça. Após polêmica do corte de árvores na Aldeota, construtoras firmaram acordo com aSemam para recuperar alguns espaços
Gabriela Meneses
gabrielameneses@opovo.com.br

Verba ajudará a concluir o Plano Diretor de Arborização

20.07.2011| 01:30

Além das três áreas revitalizadas, o pagamento das medidas compensatórias, feito pelas construtoras Rossi, Diagonal e BSPar, servirá para conclusão do Plano Diretor de Arborização Urbana de Fortaleza. A elaboração, conforme O POVO publicou em março último, estava emperrada, desde 2007, época em que foi sancionado, por falta de recursos.


O titular da Semam, Deodato Ramalho, informou ainda que o montante será utilizado também para financiar o Plano de Educação Ambiental da construção civil. A ideia de Deodato é estabelecer em Fortaleza o projeto “Fator Verde”, desenvolvido em Estocolmo, na Suécia, em parceria com a construção civil. “Queremos mostrar que construir não é incompatível com a preservação do meio ambiente”.


Na prática, isso se traduz na inclusão de elementos da natureza nas construções. “Você pode ter uma construção mais verde do que anteriormente”, acredita o secretário.

Sem lixo

20.07.2011| 01:30

Tereza de Jesus Teixeira, 55, moradora do Jangurussu Tereza de Jesus Teixeira, 55, moradora do Jangurussu

Foi o trabalho com lixo que fez dona Tereza de Jesus Teixeira, 55, deixar a Barra do Ceará e ir morar no aterro do Jangurussu há 18 anos. “Vai ficar um lugar bonito”, disse. Dona Tereza espera que a nova vegetação ajude a reduzir a quantidade de lixo jogada indevidamente no local.

3 comentários:

CLÁUDIO disse...

JÁ PENSOU SE O DR. DEODATINHO TIVESSE SIDO PREFEITO DE BOA VIAGEM? LÁ EM FORTALEZA ELE É SÓ O SECRETÁRIO E TÁ REVOLUCIONANDO A CIDADE. EU NUNCA OUVIU FALAR QUE ALGUMA EMPRESA QUE GANHA DINHEIRO COM AS IOBRAS DE BOA VIAGEM TENHA AJUDADO ALGUMA COISA AO NOSSO POVO. SERÁ QUE ESSA AJUDA VAI PRÁ OUTROS BOLSOS?

Amâncio José disse...

É por essas e outras que o nome do Deodato sempre aparece no rol dos prefeituráveis de Fortaleza. Vejam a matéria publicada no Jornal O Povo de hoje:

PT elege 13 possíveis candidatos à Prefeitura.

Em seu twitter, o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Acrísio Sena (PT), divulga, nesta quarta-feira, uma lista com 13 nomes de “prefeituráveis” da legenda para 2012.

Na lista, estão: Camilo Santana (Secretário das Cidades do Governo Cid Gomes), o deputado federal Artur Bruno, o senador José Pimentel, Luiza Perdigão (Secretária especial do Centro), deputado Antônio Carlos (Líder do Governo na Assembleia), Roberto Gomes (presidente a Fundação Habitafor), Deodato Ramalho (Seman), Joaquim Cartaxo (ex-presidente regional do PT), Iris Tavares (Presidente da CTC), Elmano de Freitas (Coordenador de Comissão de Participação Popular), Valdemir Catanho (assessor governamental), o vereador Guilherme Sampaio e, claro, ele, Acrísio Sena.

Os 13 nomes de potenciais candidatos do partido foram sugeridos pelos membros das Executivas do PT Ceará e do PT Fortaleza, em reunião conjunta realizada nesta terça-feira, 19. "As Executivas identificaram 13 nomes com potencial eleitoral e administrativo. Ou seja, o PT não tem problema de nome. Agora, vamos aprofundar a discussão política", explica a presidenta do PT Ceará e prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins.

Falta agora a prefeita combinar com o governador Cid Gomes, que preside o PSB no Estado.

ROGERIO disse...

SE TIVESSE UM MEIO DE ELIMINAR ESSES CABOS ELEITORAIS QUE COMPRAM OS VOTOS DOS MENOS ESCLARECIDOS NOS TERIAMOS UM PREFEITO VOLTADO PARA A POPULAÇAO DO MUNICIPIO DE BOA VIAGEM; VEJAMOS O EXEMPLO DO NOSSO CONTERRANIO COMO SEC. DE MEIO AMBIENTE DE FORTALEZA DEODATO RAMALHO.TA NA HORA DE DAR UMA OPORTUNIDADE A ESSE CIDADÃO,ACORDA POPULAÇÃO!AINDA DA TEMPO.