terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

SECRETÁRIO DEODATO RAMALHO INTEGRA GRUPO DE ESTUDO SOBRE O CONTRATO DA PREFEITURA COM A CAGECE.

Luizianne cria grupo que avaliará contrato
Fonte: O POVO Online/OPOVO/Politica
Em reunião no Paço Municipal, Luizianne Lins oficializou o corpo técnico que irá avaliar o custo-benefício de a Prefeitura manter o contrato com a Cagece. Prefeita quer conversar com Cid Gomes

Luizianne vem culpando a Cagece pela maioria dos buracos que se multiplicam pela cidade (MAURI MELO)
A prefeita Luizianne Lins (PT) criou ontem, no Paço Municipal, o grupo técnico que irá analisar o contrato que o município mantém com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) há 40 anos. À tarde, a petista se reuniu com a equipe, formada pelos responsáveis por cinco órgãos municipais.
Luizianne quer avaliar o custo-benefício de se manter o contrato com a empresa estatal e a possibilidade de rescindi-lo, caso o estudo comprove que esse contrato está resultando em ônus ao município. A rescisão contratual obrigaria a Prefeitura a criar uma empresa própria de esgotamento e abastecimento de água ou realizar licitação para a contratação de uma outra prestadora do serviço.
Embora já criado, o grupo ainda não definiu como irá executar o estudo. Por ora, a Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento Ambiental (ACFOR) está responsável por disponibilizar informações sobre o contrato aos demais integrantes do grupo.

“Nós vamos socializar os dados do contrato com os outros órgãos e, se necessário, pedir novos dados à Cagece”, explicou o presidente da ACFOR, José Nunes Passos.
Apesar do papel central da ACFOR, não ficou definido qual órgão ficará responsável pelo grupo. “Nós ainda vamos aprofundar esse estudo, fazendo o acompanhamento das obras de todos os projetos desenvolvidos pela Cagece no município, para ter uma visão mais global”, complementou Nunes. Não foi definida data para próxima reunião.
Na semana passada, representantes da Prefeitura e da Cagece realizaram a primeira visita técnica às obras da estatal que mais têm causado transtorno aos fortalezenses por conta das intervenções na malha viária da cidade. O encontro ocorreu após Luizianne ter culpado a Cagece por 60% dos buracos abertos nas ruas e avenidas de Fortaleza. A petista ameaçou romper o contrato com a empresa caso as obras não fossem concluídas rapidamente. Há, contudo, grandes intervenções na malha viária de Fortaleza provocadas por obras do próprio município, como as do Programa de Transporte Urbano de Fortaleza (Transfor).
O grupo

O grupo técnico criado por Luizianne é composto pelo presidente da ACFOR, José Nunes Passos pelos secretários do Meio Ambiente e Controle Urbano (Semam), Deodato Ramalho; de Planejamento e Orçamento (Sepla), Alfredo Pessoa; de Desenvolvimento Urbano e Infra-Estrutura (Seinf), Luciano Feijão; e também pelo coordenador das secretarias executivas regionais (SERs), Cícero Cavalcante.
No último domingo, Luizianne Lins disse que irá marcar audiência com o governador Cid Gomes (PSB) para discutir as relações políticas. Na semana passada, através de representantes, Cid pediu à petista que não tomasse nenhuma medida sobre a Cagece antes de conversar com ele. O governador chegou da Europa no último sábado.

ENTENDA A NOTÍCIA


Caso o grupo técnico da Prefeitura chegue à conclusão de que não vale a pena manter o contrato com a Cagece, o município irá criar uma empresa própria para os serviços de água e esgoto ou realizar nova licitação.

PARA ENTENDER

Após ser acusada por integrantes do Governo Cid Gomes de descaso com a malha viária da cidade, a prefeita Luizianne Lins (PT) culpou a Cagece, empresa estadual, por 60% dos buracos abertos nas ruas e avenidas da cidade.
Em seguida, a petista anunciou que criaria um grupo técnico para estudar a possibilidade de romper o contrato com a Cagece. Em reação, Cid mandou seus subordinados encerrar o bate-boca com a Prefeitura.
A Cagece atende a 149 dos 184 municípios cearenses. As outras 35 cidades possuem sistemas próprios e, até, empresas próprias de abastecimento de água e esgoto, como Iguatu, Quixeramobim, Canindé, Crato e Sobral.
Segundo Luizianne, Fortaleza é responsável por 70% do faturamento da Cagece. A Prefeitura de Fortaleza é ainda acionistada estatal, com 15,36% de participação.


VAMOS NÓS: Além das questões que envolvem a correta manutenção da malha viária de Fortaleza, é importante registrar que o Município de Fortaleza é quem garante os subsídios que a CAGECE concede à grande maioria dos municípios do interior do Ceará, já que esses municípios são deficitários.

2 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns Roberto Silva o programa hoje "liberdade a voz do povo" 15/02/2011 está imperdível.

Amâncio José disse...

Enquanto o Deodato orgulha os boaviagenses na cap alencarina, o Prefeito de Boa viagem acusado de corrupção e que tem como Secretária de Políticas Públicas(?) a irmã-professora-empresária Ana Assef, é notícia negativa nos jornais.

Vejam:

"Boa Viagem

Vereadores deste Município elaboraram um manifesto em prol da educação e contra o fechamento de escolas. Segundo os vereadores, a gestão municipal pretende fechar dezenas de escolas e criar novas salas multi-seriadas. A população tem se manifestado nas rádios locais contra a decisão da Prefeitura."

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=933880