sexta-feira, 30 de abril de 2010

NESSAS HORAS, O MELHOR CAMINHO MESMO É A JUSTIÇA. TANTO PARA QUEM ACUSA QUANTO PARA QUEM É ACUSADO.


Publicado: 30 de abril de 2010 às 9:32 Autor: Michel Victor - Blog do Eliomar de Lima

“Eduardo Cunha avisou à cúpula do PMDB que vai processar Ciro Gomes por suas recentes declarações contra a cúpula do PMDB.
No início da semana, Ciro classificou a cúpula do PMDB de “um ajuntamento de assaltantes” e citou nominalmente o deputado Eduardo Cunha como um deles.
Cunha tentou convencer Michel Temer a fazer o mesmo. Temer foi qualificado como o “chefe da turma”. Apesar de irritado, Temer recusou a ideia, para evitar abrir um confronto direto contra Ciro.”
(Coluna Radar – Veja Online)
DETALHE – Eduardo Cunha é deputado federal pelo PMDB do Rio e ja comandou a CCJ da Câmara. Presidiu também a extinta Telerj

BRASIL: ÚNICO PAÍS DA AMÉRICA DO SUL CUJOS TORTURADORES PERMANECEM NA IMPUNIDADE.

“Após dois dias de julgamento, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quinta-feira (29), por 7 votos a 2, pela improcedência da ação apresentada pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) que questiona a aplicação da Lei de Anistia sobre os agentes do Estado que praticaram torturas durante o regime militar (1964-1985).
Acompanharam o voto do ministro relator Eros Grau, pela manutenção da Lei de Anistia, os ministros Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Ellen Gracie, Marco Aurélio, Celso de Mello e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cezar Peluso. Já os ministros Ricardo Lewandowski e Ayres Britto entenderam que a ação da OAB era parcialmente procedente.
Mais sobre o relator da ação
O relator da ação, o ministro Eros Grau, foi o único dos 11 membros do STF a ter sofrido tortura durante o regime militar. Ele foi preso e torturado nas dependências do DOI-Codi, em São Paulo, por advogar em defesa de opositores do regime.
O presidente Cezar Peluso iniciou seu voto dizendo que “é desnecessário dizer que nenhum ministro tem nenhuma dúvida da profunda aversão dos crimes praticados, não só pelo nosso regime de exceção, mas de todos os regimes de todos os lugares e de todos os tempos”.
Para finalizar, ele afirmou que, se é verdade que cada povo resolve seus problemas de acordo com a sua cultura, “o Brasil fez uma opção pelo caminho da concórdia”. Ele disse ainda que “os monstros não perdoam. Só o homem perdoa, só uma sociedade superior é capaz de perdoar”.
Na ADPF (arguição de descumprimento de preceito fundamental), a OAB pedia que o Supremo desse uma interpretação mais clara ao artigo 1º da lei, defendendo que a anistia não deveria alcançar os autores de crimes comuns praticados por agentes públicos acusados de homicídio, abuso de autoridade, lesões corporais, desaparecimento forçado, estupro e atentado violento ao pudor, contra opositores ao regime político da época.
A favor da revisão
O voto mais contundente foi do ministro Ayres Britto, que classificou os torturadores de “monstros” e “tarados”. ”Perdão coletivo é falta de memória e de vergonha (…) O torturador é um monstro, um desnaturado, um tarado. Não se pode ter condescendência com um torturador”, disse.
Ele justificou seu voto dizendo que “exclui qualquer interpretação que signifique estender a anistia a qualquer tipo de crime hediondo, como a tortura, por exemplo”.
Para Ricardo Lewandowski, os agentes públicos que cometeram crimes comuns não estão anistiados automaticamente, mas seu voto abre a possibilidade para que eles sejam formalmente acusados e futuramente julgados por esses crimes. A decisão final caberia ao juiz, na análise caso a caso dos processos.
Ele disse ainda que os crimes cometidos com crueldade não podem ser considerados como políticos ou a ele relacionados. “Se assim fossem, teríamos casos de pedofilia, estupro e genocídio sendo classificados como meros crimes políticos”.
(Folha Online)

quinta-feira, 29 de abril de 2010

MAIS UM RECONHECIMENTO INTERNACIONAL. GOVERNO DO PT ELEVA O NOME DO BRASIL.


'Revista Time' escolhe Lula como o líder mais influente do mundo

Presidente é o primeiro na categoria 'leaders'. Obama ficou em quarto lugar na mesma relação; brasileiro Jaime Lerner é citado entre 'pensadores'. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi apontado como o líder mais influente do mundo em uma lista de personalidades escolhidas pela revista americana 'Time'. A relação foi divulgada nesta quinta-feira (29) no site da revista. O presidente americano Barack Obama aparece na mesma lista em 4° lugar.

A revista faz uma tradicional indicação anual das 100 pessoas mais influentes do mundo nas categorias "líderes", "heróis", "artistas" e "pensadores". Bill Clinton foi escolhido como primeiro na lista dos heróis e teve sua apresentação redigida por Bono, enquanto Lady Gaga é a artista mais influente, apresentada por um artigo de Cyndi Lauper. Na categoria pensadores, a primeira da lista é Zaha Hadid. O ex-governador do Paraná Jaime Lerner foi apontado como 16º na lista dos pensadores. O documentarista Michael Moore foi o responsável por escrever o texto no qual apresenta uma breve biografia de Lula. "O que Lula quer para o Brasil é o que nós [dos Estados Unidos] costumávamos chamar de sonho americano", avalia o documentarista. Outras homenagensLula já havia recebido outras homenagens de jornais e revistas importantes no cenário internacional. Em 2009, foi escolhido pelo jornal britânico "Financial Times" como uma das 50 personalidades que moldaram a última década.Também foi eleito o "homem do ano 2009" pelo jornal francês 'Le Monde', na primeira vez que o veículo decide conferir a honraria a uma personalidade. No mesmo ano, o jornal espanhol 'El País' escolheu Lula o personagem do ano. Na ocasião, Zapatero redigiu o artigo de apresentação do brasileiro e disse que Lula 'surpreende' o mundo.

Veja abaixo a lista dos 10 líderes mais influentes da Time

1 - Luiz Inácio Lula da Silva
2 - J.T. Wang
3 - Admiral Mike Mullen
4 - Barack Obama
5 - Ron Bloom
6 - Yukio Hatoyama
7 - Dominique Strauss-Kahn
8 - Nancy Pelosi
9 - Sarah Palin
10 - Salam Fayyad
(Postado por Helrison Sousa Oliveira)

... Caro Helrison, abri o blog para postar exatamente essa notícia que aiu no UOL:


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito nesta quinta-feira (29) pela revista americana “Time” como o líder mais influente do mundo. NA REPORTAGEM O TRECHO QUE MAIS ME CHAMOU ATENÇÃO FOI ESSE:A história de vida de Lula também é ressaltada por Moore, que chama o presidente brasileiro de “verdadeiro filho da classe trabalhadora da América Latina”.


OBS: COMO ISSO NOS ENCHE DE ORGULHO, FILHO DA CLASSE TRABALHADORA. E FOI ESSE FILHO DE UM TRABALHADOR RURAL, NORDESTINO E QUE SOFREU TODO TIPO DE PRECONCEITO QUE MUDOU A HISTÓRIA E O RUMO DO BRASIL.


Amâncio Filho.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

DECISÃO HISTÓRICA.

Decisão do STJ favorável a casal homossexual abre precedente jurídico
da Reportagem Local - Uol.
A decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) que reconheceu a um homossexual do Rio Grande do Sul o direito de adotar filhos cria um precedente jurídico para futuros julgamentos sobre o assunto.
De acordo com a assessoria do tribunal, o julgamento, considerado histórico pelos próprios ministros, deve embasar decisões de outros juízes pelo país. Apesar de não ser um decisão vinculante, que precisa ser acatada, agora as decisões desfavoráveis serão contestados no STJ. Além disso, o julgamento deve fazer com que os casais homossexuais abandonem a prática de adotar individualmente uma criança para evitar problemas legais. A criança poderá receber o nome dos dois responsáveis.
"Não estamos invadindo o espaço legislativo. Não estamos legislando. Toda construção do direito de família foi pretoriana. A lei sempre veio a posteriori", afirmou o presidente da 4ª Turma, ministro João Otávio de Noronha.
Julgamento
Nesta terça-feira, a 4ª Turma do STJ, formada por cinco ministros, analisou um caso de duas mulheres que tiveram o direito de adoção reconhecido pela Justiça Federal do Rio Grande do Sul. Uma das mulheres já havia adotado as duas crianças ainda bebês. Sua companheira, com quem vive desde 1998 e que ajuda no sustento e educação dos menores, queria adotá-los, alegando ter melhor condição social e financeira. Ela afirma que a medida daria mais garantias e benefícios às crianças, como plano de saúde e pensão em caso de separação ou falecimento. O Ministério Público do Estado, porém, recorreu ao STJ, alegando que a união homossexual é apenas sociedade de fato, e a adoção de crianças, nesse caso, violaria uma séria de dispositivos legais. O tribunal negou o pedido, ao entender que em casos do tipo é a vontade da criança que deve ser respeitada. O relator, ministro Luís Felipe Salomão, entendeu que os laços afetivos entre as crianças e as mulheres são incontroversos e que a maior preocupação delas é assegurar a melhor criação dos menores. "Esse julgamento é histórico pois dá dignidade ao ser humano, dignidade aos menores e às duas mulheres", afirmou Salomão.

terça-feira, 27 de abril de 2010

BOTANDO O PINGO NOS IS: OBRAS EM SÃO PAULO SÃO DO PAC.


A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, rebateu, em entrevista recente ao programa Brasil Urgente, da Rede Bandeirantes, as críticas feitas ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) pelo pré-candidato do PSDB, José Serra, e outros dirigentes dos partidos de oposição ao governo Lula.
Questionada sobre a avaliação negativa da oposição sobre o PAC, a ex-ministra lembrou que o programa federal de investimentos ajudou a construir o rodoanel de São Paulo e está financiando obras importantes dentro e fora da capital paulista. "O Rodoanel faz parte do PAC. Paraisópolis, Heliópolis, Billings e Guarapiranga, tudo fez parte do PAC. Nós tivemos uma parceria muito boa do governador Serra pra fazer essas obras. Esses projetos todos que nós fizemos em parceria são do PAC. Então, o PAC existe! Como não existe?!".
Para citar "dez motivos para não votar em José Serra", Dilma voltou a destacar as diferenças entre os projetos representados por ela e pelo pré-candidato das oposições. "Eu acho que tem um grande (motivo): ele representa um projeto que levou o Brasil para a estagnação e a desigualdade; que criou uma grande dependência do Brasil para o Fundo Monetário Internacional; que não investia em saneamento; que não investia em habitação. Eu represento outro projeto, completamente diferente. Nós acreditamos que é importantíssimo que o Brasil cresça e distribua a renda. Nós acreditamos que o Bolsa Família é essencial pra que uma parte da população não fique na miséria. Nós acreditamos na geração de emprego. Nós temos compromisso com o Bolsa Família. Nós temos compromisso com a geração de empregos", defendeu.

Na entrevista, Dilma explicou porque comparou Serra a uma "biruta de aeroporto", em entrevista que concedeu segunda-feira. "Por sete anos eles fizeram oposição a nós e criticaram violentamente alguns programas. Não é correto nem é possível imaginar que o povo vá acreditar que, quem nos criticou, passasse a ser, de repente, a pessoa a quem o presidente Lula ia apoiar ou que estava a favor dos nossos programas. Foi nesse sentido que eu falei: você não pode ter uma posição num dia e outra posição o outro, obre o mesmo assunto", disse.

FHC, ZÉ SERRA E GLOBO... TUDO A VER! TUDO A DESCRER!


A "COMPETÊNCIA" DO ZÉ SERRA E DO PSDB. IMAGINE SE NÃO FOSSE O ESTADO MAIS RICO DO PAÍS!

EUA pedem que cidadãos evitem viajar ao Guarujá devido à violência
Publicado em 27/04/2010
Blog Conversa Afiada.
Enviado em 27/04/2010 às 9:15
Olá PHA, tudo bém?
Veja mais essa na Chuiça:
Deu no UOL e na CBN
EUA pedem que cidadãos evitem viajar ao Guarujá devido à violência.
O órgão do governo dos EUA responsável pela segurança de seus cidadãos no exterior recomendou, em comunicado, que os norte-americanos “evitem viajar” para quatro das maiores cidades do litoral paulista –Santos, Guarujá, São Vicente e Praia Grande– até que a onda de violência da última semana esteja encerrada.
Clique aqui para ler a íntegra.

APESAR DOS ATAQUES DE CIRO GOMES, PMDB REAFIRMA ALIANÇA COM CID GOMES E, CLARO, COM O PRÓPRIO CIRO.

Em Fortaleza, líder rebate acusações de Ciro Gomes
"Inveja" e "despeito" foram as respostas dadas pelo líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Alves, aos ataques de Ciro Gomes
Giselle Dutra giselledutra@opovo.com.br 27 Abr 2010 - 01h10min - Jornal O POVO.

-->O PMDB não conseguiu ficar calado e rebateu os insultos do deputado federal Ciro Gomes (PSB) ao partido. ``Tem muita gente ou pouca gente que adora falar mal do PMDB. Pois eu aconselho a essas pessoas que dirijam suas reclamações a dois endereços: a Deus e ao povo brasileiro``, afirmou ontem em Fortaleza o líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Alves (RN). Ressentido com o apoio do PMDB à pré-candidatura da petista Dilma Rousseff e com o esvaziamento de sua pré-candidatura a presidente, Ciro definiu o PMDB como ``ajuntamento de assaltantes``. As declarações foram divulgadas na madrugada de ontem, pela Rede TV. Durante evento de posse do ex-presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Danilo Forte, na presidência da Fundação Ulysses Guimarães, Henrique Alves fez questão de enfatizar a história do PMDB e alfinetar Ciro, que já mudou quatro vezes de partido.
O presidente nacional da legenda, Michel Temer, estava previsto para comparecer a esse evento, mas desmarcou de última hora. Nos bastidores, a leitura é de que o cancelamento tenha sido provocado pelas palavras de Ciro. A cúpula do PMDB, ressaltou, a ``lealdade`` ao presidente Lula (PT), ao Governo e ao PT, além do fato de a legenda ser o ``maior partido do Brasil``. "Pois que guardem essa inveja e esse despeito para sofrer mais porque quando as urnas se abrirem agora em outubro, vão ter que engolir e aguentar de novo``, disparou.
No entanto, o líder peemedebista, que mais cedo disse querer ver Ciro no palanque da pré-candidata petista, ponderou que as declarações do pretenso candidato a presidente não condizem com sua ``qualidade de homem público".
Ceará
Em entrevista, o presidente regional do PMDB, deputado Eunício Oliveira, se negou a comentar as declarações de Ciro. ``Estou sabendo agora que vocês estão falando. Não vi as declarações e não vou comentar``. Eunício negou que o cancelamento da visita do presidente da legenda ao Ceará, Michel Temer, tenha sido em decorrência dos insultos de Ciro. ``Tenho muito respeito ao ex-governador Ciro Gomes e tenho certeza que no final nós vamos estar todos no mesmo palanque``. Depois, durante discurso para um auditório lotado fez questão de enfatizar que o PMDB participou de ``todos os momentos importantes`` da política nacional.
VAMOS NÓS: O Eunício Oliveira é um dos mais expressivos membros da Direção Nacional do PMDB. Realmente, como já o disse o deputado Ivo Gomes, muitos estão precisando tomar chá de maracujina.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

A MENTIRA E A HIPROCRISIA COMO ARMAS PARA TENTAR (UFA!) A VOLTA DO PASSADO NEBULOSO.


Os filhotes da ditadura
Emir Sader* - Sociólogo e cientista político brasileiro.
A TV Globo surgiu no auge da ditadura militar, quando assinou um acordo com a Time-Life para instaurar seu canal de televisao no Brasil, que rapidamente se tornou o órgão oficial da ditadura militar. Gozando do monopólio de fato e das graças do regime mais brutal que o país conheceu, fundado no terrorismo de Estado, conquistou a audiência que lhe permitiu consolidar-se economicamente.
Terminada a ditadura – contra as resistências da própria Globo -, a empresa foi pega em flagrante no caso da Proconsult, tentando fraudar a vitória de Brizola nas eleições para governador, em 1982, assim como tentou desconhecer a campanha das diretas e aquela pela derrubada do Collor (seu candidato). Revelava como não tinha mudado desde os tempos da ditadura.
Nascida das entranhas da ditadura militar, apoiada em um acordo com uma empresa emblemática do império estadunidense, o jornal principal da empresa, O Globo, não poderia ser outra coisa, senão o que é: um órgão sem nenhuma credibilidade.

“O povo não é bobo. Abaixo a Rede Globo” – persegue a todos os funcionários da empresa da família Marinho. A morte do patriarca – amigo íntimo e sócio de ACM, como herança dos tempos da ditadura – tornou ainda mais grotesca a empresa, porque nenhum dos filhos revela qualquer capacidade para dirigir a empresa do pai, acelerando seu mergulho na decadência, sem nunca ter conseguido superar a falta de credibilidade. Um jornal que tem em Ali Kamel, Merval Pereira e Miriam Leitão como seus principais expoentes, não poderia mesmo nunca conquistar credibilidade alguma.
O que a empresa conseguiu foi comprar uma série de artistas, que conseguiram espaço para repetir o que os donos da empresa desejam, sem nenhuma credibilidade. Um ex-diretor de cinema tentou retomar o caminho de Paulo Francis, foi para a sede da Time-Life, mas fracassou estrepitosamente, refugiando-se na amargura de lamentar que o Brasil saiu das mãos dos seus patrões para cair nas de um retirante nordestino.
Outros funcionam como penosos escribas preenchendo lamentavelmente as páginas do jornal e os espaços da televisão, para tentar ser os lacerdistas – os corvos – de hoje. Um ex-jornalista, em fim de carreira, também se tornou assalariado dos Marinhos, que lhe dão espaço para atacar a esquerda, defendendo o ponto de vista da empresa favorita da ditadura, agora querendo posar de democrática.
E o que mais agrada os patrões do que atacar o MST, Cuba, Venezuela, Lula, a esquerda? E defender a empresa, em situação econômica periclitante, atacando a generalização da banda larga para todo o país? Ainda mais alguém especialmente desqualificado para falar de um tema tão importante para a inclusão tecnológica, a superação das desigualdades sociais e para a democratização da formação da opinião pública. Mal pode disfarçar, com agressões grosseiras, o nervosismo que medidas como essa provocam na empresa da família Marinho.
Triste fim de gente que termina suas carreiras como ventríloquos dos descendentes da família Marinho, como filhotes da ditadura, que ainda não sabem que “o povo não é bobo”, povo que sabe que “Globo e ditadura, tudo a ver”. É o desespero de continuar sem conseguir eleger seus candidatos, nem na cidade do Rio de Janeiro, nem no Estado do Rio de Janeiro, nem no Brasil, revelando como estão na contramão do povo do Rio e do povo do Brasil.
* Graduado em Filosofia pela Universidade de São Paulo, mestre em filosofia política e doutor em ciência política por essa mesma instituição. Foi professor de Filosofia e Ciência Política da USP. Foi também pesquisador do Centro de Estudos Sócio Econômicos da Universidade do Chile e professor de Política na Unicamp. Atualmente, é professor aposentado da Universidade de São Paulo e dirige o Laboratório de Políticas Públicas (LPP) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde é professor de sociologia. É autor de "A Vingança da História", entre outros livros.
Fonte: http://www.cartamaior.com.br

domingo, 25 de abril de 2010

PARA QUEM TEM O MINIMO DE CONSCIENCIA COMPARAR... E SE MANCAR!

BALA DE PRATA - 2
Por Luiz Edgard Cartaxo de Arruda Junior – Editor.*
Bala de prata é, de verdade, a única coisa que extermina seres malignos: lobisomens, bruxas, vampiros... Já na política, bala de prata é a mentira usada pela direita para derrotar líderes políticos quando os recursos normais e éticos não resolvem. Será empregada exaustivamente pelo PIG e a Casa millenium no programa eleitoral gratuito.Acontece que a munição é tão abundante e eles usam-na de forma tão despudorada e extravagante, que, às vezes, cega e as bala de prata atingem seus próprios pés. A Rede Globo é campeã nisso, um exemplo foi a tentativa de evitar a correta contagem dos votos do Brizola – a Globo simplesmente recusava-se a noticiar a vitória, nas urnas, do governador eleito do Rio de Janeiro. Terminou dando direito de resposta a Leonel Brizola. Acertou os próprios pés, está manca até hoje e continuará assim para o resto da vida.Depois, a Globo solenemente desconheceu a campanha das Diretas Já! – só parou quando seus veículos começaram a ser depredados nas ruas das capitais brasileiras. Mais tiro no pé.
Agora é a propaganda da campanha eleitoral embutida pelos profissionais da imprensa golpista, os pig do millenium, ao aproveitarem-se do aniversário da Rede Globo e fazerem propaganda política, antecipadamente, do candidato tucano na televisão, incluindo o slogan da candidatura a presidente de José Serra “Pó demais”, já plagiado da campanha do presidente americano Barak Obama “We Can”, como palavras de ordem criadas pela emissora para comemorar seu aniversário.A coisa foi tão descarada, que o alerta imediato da Blogosfera tirou do ar, em menos de 24 horas, a propaganda política dos tucanos à presidência da República embutida, dissimulada e subliminarmente vinculada domingo, no aniversário da Rede Globo de televisão. O tiro saiu pela culatra! E, desde então, têm sido suspensas as falas dos maiores artistas da Rede Globo dizendo que o Serra é pó demais.
Diga aí se pode? No aniversário da rede? A chamada Direção da Casa, que só aparece nessas horas e por meio de marionetes, informa e defende-se dizendo que o filme do aniversario foi feito há seis meses. O certo é que eles mesmos noticiaram as gravações feitas somente quatro dias depois do lançamento da campanha a presidente da República de Jose Serra, e dizendo o slogan da campanha no aniversário da rede. A Globo dá mais um tiro no pé. Eles agora vão ter que colocar uma prótese no pé, vão ficar como o pirata da perna de pau... Pior é bala de fragmentação. Tem muito artista que não quer ficar coxo de jeito nenhum. E aí, como é que fica? E pode mais, pode caber direito de resposta de vários partidos.Porém, às vezes os tiros são certeiros e fatais. Lula já foi atingido assim duas vezes nas campanhas eleitorais para presidente, como no episódio, armado e muito bem planejado, da prisão dos sequestradores do dono do Pão de Açúcar, Abílio Diniz, na véspera da eleição. A ida da Mirian Cordeiro, mãe de uma filha do Lula, à televisão para dizer que ele queria fazer o aborto, quando fora ele quem criara e educara a menina é um outro exemplo de bala de prata fluminante no mais fundo do coração. Além disso, temos a farsa montada no debate entre Lula e Collor. Abordei isso no artigo anterior.
Nesses casos, as balas de prata cumpriram seu papel direitinho, e Lula foi derrotado nas duas vezes. E podem ficar certos, “como 2 e 2 são 4”, de que vai ter bastante bala de prata para nossa Dilminha.
Vejamos algumas.
O inacabado caso Lina Vieira é uma espoleta contra a Dilma, um exemplo atual ensaiado de bala de prata, que começou com a resposta da então ministra da Casa Civil à pergunta do senador Agripino Maia, falando em Comissão do Congresso Nacional sobre ser ou não verdade que ela tinha mentido em depoimentos na policia. Dilma disse que sim. O porquê contou a verdade? Mentiu sob tortura. Naquela hora, para bom entendedor, ficou claro também que ela não era, neste aspecto, exatamente, a continuação do Lulinha Paz e Amor.E tem mais: se o ministro Nelson Jobim tivesse (um tiquim de) vergonha na cara para ser cidadão brasileiro, como propõe Capistrano de Abreu, o ministro da Defesa tucana já teria feito a trouxa e se mandando “de fininho”. Mas ele não tem. E é tão cara de pau que vai ficar esperando o pé na bunda da Dilma, “podes crer”. Enquanto isso, continua arquitetando novas balas de prata, junto à canalha de sempre, a exemplo do que fez no caso dos aviões da aeronáutica, ou do golpe contra o Programa Nacional dos Direitos Humanos, ou mesmo quando queria que o Brasil apoiasse o golpe contra o presidente eleito de Honduras, Zelaia.
E o ministro, faz tempo, fraudou a constituinte, é réu confesso, para depois dizer que tinha sido o Ulisses Guimarães, estando o presidente da Constituição cidadã morto e desaparecido. Nelsom Jobim na Defesa é o que tem mais munição e outras armas de ataque abaixo da linha da cintura. E nisso, o maior fornecedor do seu arsenal é o parceiro Serra. É ele, por dentro, que você pode encontrar em toda nova republica, o que mais conspira para macular a democracia brasileira e o governo Lula.Voltando a Lina Vieira, ela mentiu, dizendo que ouviu de Dilma, no Palácio do Planalto, que “maneirasse com a família Sarney”, não sabe o dia nem a hora. Dilma nega não só a conversa como, até mesmo, o encontro. Na verdade, Lina estava com duas balas de prata, uma para desmoralizar a Dilma, chamando-a de mentirosa contumaz, e, de quebra, tentar lavar a alma desmoralizada do patrão, o senador Agripino Maia. Essa bala ainda está em curso, vide a "ficha de terrorista" da Dilma que é só um rastilho de pólvora...
Algumas outras balas de prata vão ressurgir como terremotos, vulcões e tsunamis, na grande maioria, armadilhas e farsas requentadas dissimuladas, porém, por serem mais falsas que da primeira vez, com adornos e pirotecnias camufladas, por isso mesmo, mais explosivas. Lamentavelmente, poucas vão “bater catolé”. Breve chega a altura em que até fogo fátuo é nitroglicerina.A outra bala é para realmente encobrir mutretas da família Sarney, que eles já tinham atingido com uma verdadeira bomba de prata amiga, “leal concorrente” à candidatura de Roseane Sarney ao Palácio do Planalto, com a foto-bomba da enorme pilha de dinheiro colorido vinculada em toda mídia, o que aniquilou definitivamente a candidatura à presidência do Brasil da filha do ex-presidente da República e atual mandatário do Senado, Jose Sarney. Mui amigo, si.Hoje, nem Deus sabe o explosivo que nutre os artigos censurados no jornal Estado de São Paulo pelo filho do Sarney, isso há quase seis meses. Se é granada, bazuca, mina ou lança-chamas, e a quem mesmo se destina. Perdeu a validade, ou ainda fermenta? É relógio? As balas de prata foram munição predileta da Operação Condor e da OBAN e vêm desde o Plano Cohen. Foram balas de pratas que deram o fim em J. K. e João Goulart, Marcos Freire, Zuzu Angel, Werzog, Rubem Paiva... são centenas... Bomba em banca de revista, na OAB, no Rio Centro... Bombardearam o palácio do governo chileno com o presidente eleito Salvador Alende dentro. Explodiram ministros de governo latino-americano em avenida de Washington, D.C. Foram balas de prata que deceparam as mãos de Victor Jará e ainda enlouquecem Geraldo Vandré.Balas de prata podem, com certeza, ser autofágicas, fazem queima de arquivo, como o que aconteceu com Lacerda, Fleury, Von Baugarthenn, e outros mais. Há bem pouco tempo a linha dura, inesperadamente, mostra sua cara: o célebre General Newton Cruz reafirmou que o procurou para dar uma bala de prata para o Tancredo Neves...Podemos ficar certos tem muita bala de prata na próxima esquina.
* Memorialista, co-fundador do Partido dos Trabalhadores e editor do Blog da Dilma em Fortaleza/CE.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

EMOCIONANTE HOMENAGEM AOS COMBATENTES BRASILEIROS.

Partilha com os blogueiros(as) da nossa Liberdade a minha emoçao, hoje, por ocasiao das celebraçoes pelo 65° Aniversàrio da Liberaçao da Regiao de Emilia Romagna, especialmente da Zona montanhosa de Montese (Montese, Monte Castelo, Pistoia etc). Os italianos desta Regiao sao muito gratos aos brasileiros e falam de nossos pracinhas (assim sao conhecidos os bravos brasileiros que vieram para o front de batalha na Segunda Guerra Mundial para derrotar o nazi-faschismo) e do Brasil com uma admiràvel consideraçao. Chamou-me a atençao, particularmente, um grupo formado por homes e mulheres, quase todos jovens, que se vestem com roupas militares identificadas como as vestimentas de nossos pracinhas e se portam como se eles fossem. Senti ainda especial emoçao porque o meu sogro (como se sabe, sogro e sogra sao para sempre), no caso, o pai da Ana Lucia de Almeida Ramalho, combateu exatamente na area em que me encontro (Montese). Na sociedade italiana ha um certa divisao sobre esses fatos, isso porque como a historia registra Benito Mussolini, Il Duce, era um ditador que tinha força politica.
Eh como, por exemplo, aqueles que apoiavam a ditadura no Brasil (infelizmente ainda vemos alguns comentarios aqui mesmo nesse blog defendendo os que torturam, mataram e perseguiram).
As celebraçoes continuarao sàbado (23.04) no monumento erguido em homenagem aos brasileiros em Monte Castelo (ainda uma area montanhosa, inospida) e Domingo (dia 25.04) na cidade de Montese, onde me encontro.
Assim que acessar a internet do meu proprio computador postarei algumas fotos.
Penso que tragedias humanas como as guerras, as ditaduras, as maldades humanas etc. etc. TERAO QUE SER SEMPRE LEMBRADAS, PARA QUE JAMAIS SE REPITAM.
**Na lingua italiana nao tem o til. Como estou tendo dificuldades no teclado para encontrar os acentos nao me preocupei em demorar ate encontra-los.

terça-feira, 20 de abril de 2010

"MINISTRO QUE TIRAR O SAPATO NÃO SERÁ MAIS MINISTRO", DIZ LULA, RELEMBRANDO UM DOS MAIS HUMILHANTES EPISÓDIOS DO PSDB NO GOVERNO.


20/04/2010 - 14h45
Lula diz que política externa deu inimigos ao Brasil e ironiza ministro de FHC
Maurício SavareseDo UOL Notícias
Em São Paulo
Em cerimônia com formandos do Instituto Rio Branco, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira (20) que a política externa do seu governo trouxe inimigos ao Brasil porque o país ficou mais importante. O mandatário acusou o governo de Fernando Henrique Cardoso de ser subserviente a interesses norte-americanos e europeus e ironizou o ex-chanceler Celso Lafer.
“Quando o país fica importante, começa a causar ciúmes, arranjar inimigos. Por muito tempo fomos induzidos a termos complexo de vira-lata neste país”, disse Lula aos formandos, ao lado do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim. “Estabeleci uma relação de amizade com os presidentes. Mas sempre com a antena ligada de que o Brasil está colocando o pé em espaços onde não estava colocando o pé.”
Lula ironizou o ex-ministro das Relações Exteriores Celso Lafer, que em 2002 foi levado a tirar os sapatos três vezes durante visita aos Estados Unidos. “Quando inventaram a história de tirar o sapato, eu disse para o Celso: ‘Ministro que tirar o sapato deixará de ser ministro. Se tiver que tirar o sapato, volte para o Brasil’.
“Lembro de como fomos vítimas aqui quando compramos um avião. Pergunte para o Celso se não melhorou substancialmente ele agora poder fazer uma viagem no avião da FAB. Chegar com muito orgulho em um avião fabricado pela Embraer em qualquer país do mundo. Não ter que ir para São Paulo para pegar uma ponte aérea para ir a não sei onde para chegar a Nova York, tirar o sapato para entrar lá”, afirmou o presidente, que foi aplaudido pelos formandos em seguida.
Lula também defendeu Amorim das críticas que recebeu ao longo de sua passagem pelo Palácio do Itamaraty. O ministro filiou-se ao PT e adversários do governo o consideram advogado da aproximação do Brasil com regimes autoritários, como o iraniano. “Ninguém critica o embaixador por participar de coquetéis toda a noite. Criticam é quando ele tem posições políticas assumidas, de auto-estima de defender o seu país”, disse o presidente.
Em maio a política externa do governo deve voltar ao foco por conta da visita de Lula ao Irã. A teocracia islâmica é acusada pelo Ocidente de almejar a construção de armas nucleares. O presidente Mahmoud Ahmadinejad diz que o processo de enriquecimento de urânio que promove tem fins pacíficos e energéticos.

MAIS UMA CONQUISTA DO GOVERNO DO PT: EXPOSIÇÃO DA CAIXA PRETA DO JUDICIÁRIO.

20/04/2010 - 02h59

Gilmar Mendes passa por saia-justa em sabatina transmitida pela internet

BERNARDO MELLO FRANCO

da Reportagem Local

Às vésperas de deixar a presidência do STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro Gilmar Mendes passou por uma "toga-justa" transmitida ao vivo pela internet. Na última sexta-feira, ele participou de sabatina promovida pelo YouTube, o portal de vídeos mais acessado do mundo. O que era para ser um balanço dos dois anos em que chefiou a corte se transformou num bombardeio de perguntas incômodas, muitas em tom acusatório, sobre polêmicas que marcaram sua gestão.

As questões foram enviadas por internautas e escolhidas em votação, sem interferência do STF. Durante 42 minutos, Mendes teve que ouvir críticas e provocações lidas no ar por uma apresentadora da TV Justiça. Foi chamado de "uma das vozes mais contundentes da direita conservadora" e até de "coronelzinho", numa referência à atuação política de sua família em Mato Grosso.

O tom de constrangimento surgiu logo na abertura, quando a locutora informou que não citaria "textos chulos, às vezes até pornográficos e com ofensas" contra o ministro.

Em seguida, anunciou seis perguntas sobre o tema mais votado: os dois habeas corpus que ele concedeu ao banqueiro Daniel Dantas, alvo da Operação Satiagraha da Polícia Federal, em 2008. Segundo ela, as questões foram agrupadas para evitar uma entrevista "só de um assunto".

O internauta que se apresentou como "Fonjic" afirmou que o STF "se autodestroi e cai em descrédito distribuindo habeas corpus a banqueiros corruptos".

Outro participante, identificado como "marioitalo", questionou a segunda decisão de Mendes em favor de Dantas: "O senhor recusou como prova a entrega, transmitida em rede nacional de TV, de R$ 1 milhão a agente da PF. Qual prova aceitaria para manter o banqueiro condenado a dez anos de prisão na cadeia?"

O ministro, visivelmente surpreso, voltou a criticar o delegado afastado da PF Protógenes Queiroz e o juiz Fausto de Sanctis. "Certamente o Brasil ainda vai saber muitos fatos sobre este episódio."

Em outro momento, Mendes foi acusado de "eleger e reeleger pessoas de confiança para beneficiar sua família" em Diamantino (MT). Rebateu no mesmo tom, apontando suposto envolvimento de um rival do clã com o crime organizado.

O ministro ainda foi cobrado por fazer suposta "denúncia vazia de grampo" contra a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) e pelo número de entrevistas que concedeu. "Não seria melhor para a imagem do STF que o seu presidente falasse só nos autos?", perguntou "Diego". "Não sei o que é para o Diego o conceito de voz de direita conservadora. (...) O que é falar nos autos, quando se tem uma missão institucional?", retrucou.

Apesar dos momentos de desconforto, Mendes se disse satisfeito ao fim do programa. "Acho extremamente importante que nós possamos ter este diálogo", disse ele.

Ontem a sabatina já contava mais de 8.000 exibições, mas não aparecia na capa do canal oficial do STF no YouTube.

Veja a entrevista no site http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u722989.shtml

HAJA FISIOLOGISMO E OPORTUNISMO POLÍTICOS. POR QUÊ NÃO LANÇAM O "CAMPEÃO" DE VOTOS MARCOS CALS?

PSDB sem nome para disputar o Governo
Foto da matéria
Tasso Jereissati reafirma para os tucanos que o seu nome não está na relação de candidatos ao Governo KELLY FREITAS
20/4/2010
Tasso voltou a afirmar que o PSDB não tem candidato competitivo para disputar, este ano, o Governo do EstadoO PSDB não tem nome para disputar o Governo do Estado, segundo o senador Tasso Jereissati, após anunciar para um auditório repleto de correligionários o resultado de pesquisas que o partido mandou fazer sobre a sucessão estadual.
"Temos muitos nomes qualificados intelectual e politicamente, mas não eleitoralmente", reconheceu, acrescendo, para responder algumas insinuações sobre sua candidatura ao Governo do Estado "não seria bom nem para o PSDB nem para o Ceará".
Tasso, que já havia anunciado que sua sigla procurava um nome novo para a disputa deste ano, preferiu não revelar os nomes que foram incluídos nas pesquisas internas. "Isso é segredo", disse ele quando questionado sobre o assunto, admitindo, no entanto, que o seu nome não foi colocado em nenhum dos cenários simulados nas consultas e ainda justificou em tom de ironia: "o meu nome é proibido figurar em pesquisas" para o Governo do Estado.
O encontro de Tasso com prefeitos, vereadores e outras lideranças do Interior teve o intuito de preparar os tucanos do Estado para a vinda do candidato do PSDB à presidência da República, ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB). Ele vem ao Ceará participar de reuniões regionais com representantes da sigla, ainda sem data marcada.O senador manteve o bom-humor durante todo o encontro, que durou quase duas horas. Ao pegar o microfone para discursar em um auditório que não pode acomodar todos os presentes, avisou: "Vou ser mestre de cerimônia porque o partido está liso, mas a gente vai se virando como pode".
Embora Tasso tenha solicitado o encontro com as lideranças municipais para tratar do cenário nacional ficou visível a expectativa dos tucanos sobre o impasse estadual. A maioria pedia uma definição imediata e muitos deles insistia em um nome do PSDB para disputar o Governo, mas diante de toda insistência, ele só pediu mais paciência.
O senador declarou que caso haja "unidade" dentro do partido e a maior parte decida que é melhor para a legenda lançar um nome ele diz que vai apoiar.
"Não vemos uma consistência, mas se a maioria perceber que é bom ter um candidato eu vou à luta. Mas sabemos que o partido não está unido o bastante em torno desse assunto", destacou, concluindo de modo enfático: "mas o meu nome não".
VAMOS NÓS: Isso é que é um partido democrático. Toda a "base", incluindo os deputados do partido, querem ter um candidato a governador... Contudo, entretanto, todavia, "coroné" falou, ASSUNTO ENCERRADO.

ROBERTO, PELO SEU TALENTO, MAS SOBRETUDO PELO SEU BOM CARÁTER NOS FEZ FAZER DE NOSSAS MÃES UMA LADY LAURA.

Diário do Nordeste - 20.04.2010
ADEUS A LADY LAURA
Roberto canta no enterro da mãe

Foto da matéria
ROBERTO CARLOS prestou as últimas homenagens à sua mãe, que faleceu aos 96 anos, sábado passado CLEOMIR TAVARES /O GLOBO

O público foi mantido afastado do local do sepultamento por seguranças, mas pôde assistir ao sepultamentoRio de Janeiro Amparado pela família, os amigos da época da Jovem Guarda e cerca de 400 fãs, Roberto Carlos sepultou sua mãe ontem, dia em que fez 69 anos. Chorando muito, ele cantou "Lady Laura", a música que compôs em sua homenagem, diante do caixão - bem baixinho, como se fosse para só ela ouvir. Laura Moreira Braga morreu no sábado, aos 96 anos. O sepultamento foi no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, pouco depois das 10 horas. O cantor preferiu não olhar quando o caixão baixou à sepultura, e virou o rosto para o lado. Antes de sua chegada, os fãs, em parte incitados por cinegrafistas de emissoras de TV, cantaram sucessos como "Jesus Cristo", "Nossa Senhora", "Como é Grande o Meu Amor por Você" e a própria "Lady Laura", canção em que fala do conforto que encontrava, já adulto, no abraço da mãe. No momento final, no entanto, silenciaram.

As pessoas chegaram cedo e não se deixaram abater pelo sol forte.

"Vim em homenagem ao Roberto, quero compartilhar da sua dor", contou Odinete Moreira, de 76 anos. O público foi mantido afastado do local do sepultamento por seguranças, mas pôde assistir distante apenas vinte metros.Muita gente estava ali para ver não só Roberto, mas também Erasmo Carlos, Wanderléa, Rosemary e Jerry Adriani. O cantor chegou às 9h45, acompanhando o carro funerário, e ficou meia hora na capela, fechada ao público. O padre Antônio Maria, seu amigo, fez as orações. O cronograma da turnê não será alterado, afirmou o empresário, Dody Sirena. "O sucesso dele era o maior orgulho da Lalá". O próximo show é dia 4 de maio, em Lima, no Peru.

A POLÍTICA NÃO É A CASA DOS VELHACOS.

Caro Anônimo,
Na verdade acho que concordamos em algumas coisas, por exemplo, que o Fernando Assef ganhou esta ultima eleição com a maioria dos votos pelo fato de parte dos eleitores da nossa Boa Viagem não ter consciência dos seus direitos mas, sabemos, nós dois e muitos mais, que nem todos os eleitores eram ou são carentes ou ignorantes a este ponto.Discordo da sua idéia de que Boa Viagem seja terra de políticos fracos, pelo contrário, temos pessoas de e em Boa Viagem de boa indole que se interessam pelo bem comum; " Todas as pessoas são seres políticos"; No entanto, existem algumas, destas pessoas, que preferem fechar os olhos e se acovardar, outras são ignorantes e vão com a maré, outras preferem ser egoistas e pensar apenas no próprio umbigo ou bolso, mas a maioria sabe o que está fazendo. Vale ressaltar que, infelizmente, na sociedade em que vivemos hoje, muitas pessoas esqueceram o que é coletividade.
Muitos reclamam da violência mas esquecem que os que não tem educação descente não tem emprego mas tem familia, que precisa de um teto, de comer, de vestir, de dormir, de lazer e de esperança de dias melhores.
Quanto as obras, digo a você e a quem interessar possa, que nenhuma será locada neste município, a não ser as que já tinham seu recurso assegurado e projeto previamente aprovado, sem que a prefeitura esteja em dia com os seus deveres para com a federação e o estado e que isto pode ser constatado através dos sittes. Procurem ver a real situação em que nos encontramos.Discordo quando você chama nossa Boa Viagem de "minicípio" pois está diminuindo, neste momento, a todos nós. Nós não somos mini cidadãos, nem mini pessoas, nem todos compactuamos com o que está acontecendo e muitos de nós tem lutado por alguma mudança, minimamente colocando para fora sua indignação neste blog.Discordo que não tenha havido, em Boa Viagem, um governo de mãos limpas.
Tenho o exemplo do meu pai que dedicou sua vida inteira em prol deste município. Ele foi prefeito de Boa Viagem cinco vezes, deputado mais duas vezes, sua esposa foi deputada mais duas vezes e pasmem não somos ricos. Somos trabalhadores, todos nós, formados; meus dois irmãos em administração, um trabalha em um banco e o outro na logistica de transportes de cargas nacionais e internacionais, eu sou arquiteta e urbanista, minha irmã engenheira agronoma concursada do estado e minha mãe professora mestra de universidade. Graças a Deus e a nossa competência ganhamos bem e podemos ter uma boa condição de vida.
Quanto ao patrimonio que dispomos, muito dele foi herdado e que conseguimos, com muito trabalho, aumentar. Acredito que muitos não saibam mas meu avô materno era comerciante de cargas no município de Monsenhor Tabosa, onde é muito bem visto, e meu avô paterno era agrimensor e ambos deixaram aos meus pais alguns bens, dentre eles as fazendas Jantar e Triunfo. Por tanto, não ficamos "ricos" com dinheiro de prefeitura ou do estado como muitos políticos que temos conhecimento, inclusive na nossa Boa Viagem.
Discordo novamente quando você fala da "arrogância de ALGUNS QUE SÃO MAIS QUE OS OUTROS", ninguem é melhor que ninguem porque ganha 10 reais ou 100 reais ou 1000 reais ou 1.000.000 de reais a mais que o outro pois, meu caro anônimo, desta vida só se leva o bem ou o mal que fez a você e ao seu próximo. O amor que deu e, ou não, recebeu, o resto não precisa colocar no caixão, ou qualquer outra coisa, porque não vai adiantar. O bem, o amor, a amizade, a admiração, a compaixão são sentimentos que só podem ser vividos. Espero que o nosso povo acorde para isto e não vá tão longe este tempo de bonança como você profecia.Agradeço aos que leram até o fim pois sei que me extendi.
Lívia Vieira

domingo, 18 de abril de 2010

Como o Datafolha manipulou as amostras para aumentar o número de Cidades pesquisadas no Estado de São Paulo
18 de abril de 2010
Quando Dilma reduziu para 4% sua diferença para Serra na pesquisa de fevereiro de 2010, o Datafolha, misteriosamente, mudou seu plano de amostragem, aumentando as cidades paulistas que compõem a amostragem de 25 para 55. Nas demais estados, onde José Serra não é popular, como no Rio de Janeiro e em Minas Gerais, o número de cidades pesquisadas continuou praticamente o mesmo, com variações mínimas.
Clique na imagem para aumentar

DILMA É O FUTURO...É A GARANTIA DE SUSTENTABILIDADE DO PROGRESSO DO BRASIL.



Na revista Veja desta semana, a pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, assina artigo abordando avanços do País e a necessidade de o projeto atual continuar.
Compromisso com o futuro
Dilma Rousseff
Protagonista de um extraordinário enredo de progresso e amadurecimento, o Brasil está diante de um desafio imposto a poucos países. Manter a rota virtuosa traçada nos últimos anos ou pôr um freio às recentes conquistas sociais e econômicas? Promover o salto ainda maior, esperado por uma população que voltou a sonhar alto, ou retroceder aos passos lentos e sofríveis das duas décadas anteriores? Os que me conhecem sabem que, diante dessas indagações, eu fico com as primeiras respostas.
Não se trata de ver o país como uma escala binária entre o certo e o errado, entre o bom e o mau, entre o bonito e o feio. Trata-se de reconhecer a vitalidade de um momento definidor dos rumos do Brasil. Há vinte anos batendo às portas do clube dos países desenvolvidos, estamos a um passo de atravessar o seu umbral. Com estabilidade. Sem sobressaltos.
Poucas nações tiveram a oportunidade posta à disposição do Brasil. Estamos diante de uma versão nacional do Tratado de Kanagawa, firmado entre Japão e Estados Unidos, em 1854, que permitiu aos japoneses iniciar a grande virada em sua industrialização. Ou algo como a etapa seguinte à Guerra da Secessão nos Estados Unidos, quando norte-americanos se viram sob o acúmulo crescente de capital, expansão territorial e revolução nos transportes, a ponto de ultrapassarem os britânicos como a maior economia mundial. Talvez haja semelhança com o passo fundamental das reformas chinesas, iniciadas ao fim da década de 1970 por Deng Xiaoping, que impulsionaram a arrancada capaz de trazer à China a marca do gigante.
Resguardadas as circunstâncias históricas específicas de cada trajetória de desenvolvimento, o Brasil vive o seu momento. Sem se resignar à condição de cópia melhorada, mera reprodução de modelos importados, está construindo sua própria história, a partir das suas necessidades, singularidades e esperanças. Buscamos enterrar, de uma vez por todas, uma marca que se repetia de maneira exasperante: a enorme distância entre o falar e o fazer, entre o discurso e a realidade.

sábado, 17 de abril de 2010

ENGRAÇADO, OS QUE FAZEM O PSDB TENTAM DESESPERADAMENTE DIZEREM-SE IGUAIS AO PT.

Em artigo enviado para ao Blog do Eliomar de Lima, o vice-presidente regional do PT, Antõnio Carlos de Freitas rebate a tese de que PT e PSDB são da mesma origem ou tem afinidades.
PT e PSDB: a história já tratou de separá-los.
Tratar, achar, desejar que PSDB e PT sejam as mesmas coisas ou semelhantes, e pior, se unam sob o argumento de que suas diferenças não existem de fato é uma das hipóteses mais sem nexo que tenho escutado nos últimos anos no mundo da política. No meu próprio partido, inclusive, felizmente já há bastante tempo e de maneira isolada, havia gente simpática a esta ilusão. E explico porque é uma ilusão.
PT e PSDB não resguardam nenhuma semelhança ou afinidade nem mesmo programática como sugeriram alguns. Em minha opinião, programa se conhece em sua aplicabilidade e é neste ponto que as diferenças só aumentam. Parece-me que querer conciliar o inconciliável – falo do cenário nacional, não apenas da conjuntura estadual – também é uma maneira de não se resolver contradições (inclusive na esquerda) que, no plano geral, vêm sendo superadas com algumas questões regionais ainda pendentes. Nossa cultura de não fortalecer partidos e sim personalidades colaboram para não se politizar esse debate. Em 2010 ganha mais força o debate de programas e isso é um salto de qualidade delineador de posições e projetos.
No vácuo de poder da “Nova República” das elites brasileiras e depois da aventura “Collor” precisando de um verniz “progressista” (não de esquerda), o neoliberalismo e o capital internacional com seus sócios menores e submissos no Brasil utilizaram-se de um partido “social democrata” desfigurado, com alguns intelectuais progressistas, sem base social ou de trabalhadores (as) para aplicar o modelo neoliberal. Privatizações, desmonte do Estado, demissão de servidores, “estado mínimo”, endividamento interno e externo, repressão aos movimentos sociais (MST, Greve dos petroleiros etc.) e aliança com a direita mais conservadora do País à época; PFL, hoje DEM. Gostaria que alguém, em sã consciência, me dissesse o que é que isso tem a ver com o programa do Governo Lula/PT e aliados em seus oito anos de prática. Nada, nada, absolutamente nada.
Essa “direitização” da “social democracia” já vinha acontecendo no plano internacional, através de seus governos na Europa e em outras regiões do planeta que já se rendiam ao neoliberalismo ainda no final dos anos 80. A contradição é tamanha que Tasso Jereissati(mega-empresário), mesmo sem nunca ter lido qualquer linha sobre a Segunda Internacional e seu racha (a chamada Segunda e meia, de onde se originou a Social Democracia) pulou do barco do governo Sarney e estava em dúvida entre apoiar Collor (PRN/Globo/direita brasileira) ou Mário Covas e seu choque de capitalismo, optou pela “social-democracia”. Que dúvida cruel.
De onde e desde quando Tasso Jereissati teve alguma relação com ideologia progressista? O PSDB é, sim, um rebaixamento da social-democracia. Por essas e outras que PT e PSDB são duas coisas totalmente diferentes, seja no Ceará ou no restante do Brasil.
Quando se tenta, em um malabarismo intelectual ou político impossível como a união entre água e fogo, fica nítido o objetivo de se evitar o inevitável: o afloramento das contradições entre projetos que logo mais virá à tona. Se quisermos continuar construindo um Brasil cada vez mais justo, igualitário e verdadeiramente democrático é necessário que o debate dessas contradições aconteça. O tempo da política, eleitoral ou não, deve ser o tempo da resolutividade das suas contradições.
Quem vê PSDB e PT com os mesmos olhos, como forças conciliáveis e próximas (seja de que ângulo for, dentro ou fora do PT, acadêmico, sociológico ou filosófico), ou ainda, quem resume tratar-se apenas de uma disputa política paulista, mantém a ilusão de tentar unir o que a própria história já tratou de separar. Neoliberalismo (PSDB/DEM e as elites) e o projeto Democrático e Popular (PT/PSB/PCdoB/PMDM e o povo) e demais aliados que estão ajudando a reconstruir o Brasil e o Ceará logicamente depois da avalanche neoliberal.
Antonio Carlos de Freitas Souza
Vice-presidente do PT-Ceará

TASSO JÁ DEU A SENHA: TRAIRÁ DE NOVO O CANDIDATO DO SEU PARTIDO. "ADIOS" ZÉ SERRA!!!

"Tucanos do Ceará defendem candidatura de Ciro
Um dia depois de o deputado federal Ciro Gomes (PSB) pressionar seu partido a lançar sua candidatura à Presidência da República, a bancada tucana na Assembleia Legislativa solidarizou-se com ele e criticou a ofensiva petista para barrar seu nome
Ítalo Coriolano coriolano@opovo.com.br17 Abr 2010 - 01h07min

-->Boa parte da bancada tucana aproveitou a sessão de ontem da Assembleia Legislativa para defender, em bloco, a candidatura do deputado federal Ciro Gomes (PSB) à Presidência da República. Disparando críticas à suposta estratégia do PT de minar a candidatura de Ciro, os parlamentares do PSDB afirmaram até que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está sendo ingrato com aquele que, segundo eles, já fez muito pelo Brasil. A onda de solidariedade tucana veio um dia depois de o ex-ministro da Integração Nacional no governo Lula ter dito, em seu site (http://www.cirogomes.com.br/), que não entende o que o seu próprio partido & o PSB & quer dele. Na tentativa de convencer os dirigentes partidários a manterem sua candidatura ao Planalto, Ciro afirmou que a legenda precisa ser mais "audaciosa e idealista". Também reclamou nunca ter passado na vida uma situação política de tanta indefinição.
"Tenho acompanhado a angústia de Ciro. Ele não aguenta mais a pressão. Mas a gente sabe qual é a origem: é o PT de José Dirceu (ex-deputado federal, cassado por suposto envolvimento no esquema do mensalão). É chantagem o que estão fazendo com ele``, reclamou o líder da bancada do PSDB na Assembleia, deputado João Jaime. Na avaliação do tucano, não é ``na base da pressão`` que se faz política. O apoio tucano a Ciro, entretanto, beneficia mais o PSDB do Ceará do que as pretensões nacionais do partido de eleger o ex-governador de São Paulo, José Serra, presidente da República.
Segundo as últimas pesquisas, com a saída do deputado cearense da corrida eleitoral, a maioria dos votos que seriam dele migrariam para o candidato tucano, ampliando ainda mais a vantagem que Serra tem sobre a candidata do PT à sucessão do presidente Lula, a ex-ministra Dilma Rousseff (PT). Sem se importar muito com esse importante detalhe, os deputados tucanos pareciam mais preocupados em ganhar alguns pontos com o governador Cid Gomes (PSB) & irmão de Ciro -, já que a legenda disputa com o PT o posto de principal aliado para as próximas eleições. Além disso, uma eventual desistência de Ciro empurraria Cid para o palanque de Dilma, tirando ainda mais as chances da sigla tucana compor uma aliança com o governador.
"Ingratidão e inveja"
Um dos parlamentares tucanos que mais fizeram coro pela permanência de Ciro na disputa pela Presidência da República foi o deputado Marcos Cals, que até o mês passado era secretário da Justiça na gestão do governador Cid Gomes (PSB). Para ele, o deputado federal está sendo alvo de ingratidão e inveja. "Ciro já fez muito pelo Brasil. Seria muito bom termos uma terceira opção``. O tucano levantou ainda a seguinte tese: o PT ainda não tirou de vez Ciro da disputa porque teria consciência de que nas próximas pesquisas o ex-governador José Serra abriria uma ampla vantagem em cima de Dilma. Nessa situação, segundo Cals, haveria o risco de o PMDB abrir mão da aliança com o PT e ir apoiar Serra. O outro deputado do PSDB que aderiu ao movimento pró-Ciro foi Luiz Pontes, que, durante o debate, preferiu mirar no presidente nacional do PSB, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Para Pontes, o comandante do PSB nunca será contra a vontade do presidente Lula, devido à grande quantidade de obras federais em Pernambuco. ``Lá tem tudo, ao contrário do Ceará``, provocou.
VAMOS NÓS: Bando de oportunistas. Perderam a eleição aderiram imediatamente aos ganhadores. O deputado enganador Marcos Cals, carrapato do poder, aqui em Boa Viagem diz uma coisa; em Fortaleza diz outra. Aqui enche o presidente Lula de elogios; em Fortaleza faz tudo para agradar o seu chefe.

PREFEITOS DO PSDB FOGEM DA RESPONSABILIDADE. SÃO BONS COMPRADORES DE AMBULÂNCIA. HOSPITAL QUE É BOM... MANDA PRÁ FORTALEZA.

(Foto: Ambulância que bem parece com o atraso do PSDB).
Prefeita culpa PSDB por caos no IJF e avisa: tomaria Maracugina para aguentar tucanos
Segundo disse, esse partido 'passou 20 anos no Governo e nunca construiu um hospital de urgência e emergência'
16 Abr 2010 - 19h31min
-->A prefeita Luizianne Lins (PT) aconselhou, nesta quinta-feira, ao líder do PSDB, João Jaime, a começar a investigar, com a CPI do IJF que ele propôs na Assembleia Legislativa, o período das administrações tucanas. Segundo disse, esse partido “passou 20 anos no Governo e nunca construiu um hospital de urgência e emergência”. Ela lembrou que 50% dos pacientes atendidos no Instituto Doutor José Frota (Centro) são oriundos do interior.

“O problelma de lá (IJF) é superlotação. É por aí que o João Jaime deveria começar as investigações”, acentuou Luizianne. Ela informou que o gasto anual com o IJF está hoje na ordem dos R$ 208 milhões e que o governo estadual só repassa R$ 4 milhões. Sobre política, a prefeita adiantou que não iria comentar nada, mas não se conteve e, indagada sobre o recado do deputado estadual Ivo Gomes (PSB), irmão do governador Cid Gomes (PSB), que mandou o PT tomar “Maracugina” - acalma os nervos, reagiu:

“Tomar Maracugina é bom e eu tenho que tomar pra aguentar o PSDB na Assembleia. Eu nunca vi tanto problema, tanta ciumeira por causa dessa reunião que eu tive com o doutor Lúcio (Lucio Alcântara, ex-governador e adversário politico de Cid Gomes)”.

Ela explicou que, quando conversou com Lúcio Alântara, havia convidado o Partido da República, já que esse partido foi a primeira legenda nacional apoiar a Dilma Rousseff (PT). Luizianne alertou que a campanha presidencial “vai ser muito dura, muito dificil, porque o PSDB vem com essa corda toda.”

O PT pode ter candidato a governador? Indagou um repórter durante coletiva dada pela prefeita após encontro com lojistas e com o arcebispo de Fortaleza, dom José Antõnio, no Paço Municipal. A prefeita disse que não iria se manifestar a esse respeito, mas não resistiu e voltou a criticar os tucanos:

“O PSDB quer fazer inferno na nossa relação com o Cid e eu saberei agir na hora certa.” ESTALEIRO

Luizianne Lins reiterou posição contrária à construção do estaleiro do Grupo Promar na praia do Titanzinho (Bairro Serviluz). Esse grupo ganhou concorrência nesta quinta-feira da Transpetro para construir navios em Fortaleza.

“Não haverá estaleiro sem a anuência do Município. E já é certo pra nós que não haverá estaleiro no Titanzinho. Aquela área não tem vocação industial, tem vocação turística”, avisou. Ela também disse que não interessa uma orla marítima de 32 quilômetros de extensão com dois estaleiros (referiu-se à Inace, que ocupa uma faixa).


VAMOS NÓS: Só quem não conhece de fato o que acontecia antes no IJF sustenta essa baboseira. Na verdade, puro oportunismo para explorar um fato isolado que foi o incêndio em parte do IJF. Posso falar com absoluto conhecimento de causa. Por volta dos anos 1997/2000 acompanhei pessoalmente a situação do IJF e de outros hospitais públicos em Fortaleza, na condição de presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB. Conheci de perto a situação, por exemplo, da chamada Sala da Ressuscitação do IJF; os leitos de corredores do HGJ e dos demais hospitais públicos. A grave situação desses hospitais tem uma causa principal: a irresponsabilidade de prefeitos interioranos que ao invés de investirem em seus hospitais só lembram de comprar ambulância para transferir o problema da saúde do Estado para o Município de Fortaleza. A irresponsabilidade tem um viés criminoso de exploração política, o que ficou claro em reunião em 2006 provocada pela Direção do IJF com a direção da APRECE. Na ocasião um secretário de saúde (?) do interior teve a coragem de dizer que não interessa ao prefeito do seu município gastar dinheiro com hospital, pois manter a ambulância é mais compensatório do ponto de vista eleitoral. "Manter hospital é caro e o povo reclama de tudo; manter ambulância é mais barato e a gente ainda prende o eleitor pelo favor", dizia ele. Era prá ter saído preso da reunião um elemento desses.

Qual o hospital de emergência construído pelo PSDB/Tasso Jereissati nos mais de vinte anos de sucessivos governos tassistas? Quem conhecer mande uma foto que poremos aqui no blog.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

SEMAM/FORTALEZA COORDENA SEMINÁRIO SOBRE ARBORIZAÇÃO EM FORTALEZA.


Fortaleza realiza Seminário de Arborização
A proposta é articular as políticas públicas e ações existentes.
O Fórum da Agenda 21 de Fortaleza, com a promoção da Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano, Semam, realizou no dia 15 de abril o Seminário de Arborização de Fortaleza. O objetivo é envolver agentes públicos, empresas, entidades e interessados em geral na discussão e na materialização de iniciativas concretas para arborizar efetivamente a cidade. A proposta é articular as políticas públicas e ações existentes, bem como a sociedade como um todo, numa grande rede de apoio e fortalecimento social da Agenda 21 local como instrumento de planejamento e gestão participativa.
O Fórum da Agenda 21, instituído pelo decreto municipal nº 11.812 de 29 de abril de 2005 e coordenado pela Semam, iniciou o ano de 2010 voltando sua preocupação para o processo crescente de desmatamento e impermeabilização da cidade. Neste sentido, o Fórum resolveu, a partir do amadurecimento de suas experiências e discussões, contribuir decisivamente com o tema da arborização da cidade.
O evento aconteceu no Auditório da biblioteca da UNIFOR
Expositores
Tema 1: Desenvolvimento e Paisagem UrbanaTema
2: Plano Diretor de Arborização de Fortaleza
Tema 3: A atuação da Prefeitura de Fortaleza
Tema 4: Experiências exitosas
11h00 – Debate
12h30 – Almoço / Passeio temático pelos jardins da Unifor
14h – Discussão em grupos
Tema: Atuação do Fórum da Agenda 21 de Fortaleza
6h – Apresentação dos resultados
17h – Encerramento
Palestrantes
* Fernanda Rocha, arquiteta, paisagista e professora da Unifor* Valdelicio Pontes, agrônomo e servidor da Semam
* José Wilmar da Silveira Neto, agrônomo e servidor da Emlurb
* Caio Boucinhas, doutor em Arquitetura e Urbanismo pela USP
A partir desse Seminário o Fórum pretende elaborar e implementar o Plano Diretor de Arborização Urbana, que até já existe como proposta original, para funcionar como instrumento conceitual de zoneamento, plano operacional e de monitoramento da cobertura vegetal em todos os bairros da cidade.
Parte elementar desta estratégia é a discussão primeira das diretrizes teóricas e métodos científicos de trabalho para alcançar o resultado esperado. Por isso, o Seminário Municipal sobre Arborização Urbana objetiva envolver os agentes públicos, empresas, entidades e interessados em geral na discussão e na materialização de iniciativas concretas no que tange à arborização urbana. O seminário visa também articular as políticas públicas e ações existentes, bem como a sociedade como um todo, numa grande rede de apoio e fortalecimento social de uma política de arborização da cidade.
Serão convidadas como parceiras, além das que já participam do Fórum da Agenda 21, as seguintes instituições: Aprece, Arquidiocese, Associações de Moradores, Cagece, Coelce, Comando da 10ª Região Militar, Comitê de Bacia da Região Metropolitana, Conpam, Crea, Defesa Civil, Dnit, Gabinetes de parlamentares, IAB, Ibama, Incra, Infraero, OAB-CE (Comissão de Meio Ambiente), ONGs, Ministério Público, Pastorais Sociais, Polícia Militar Ambiental, Secretaria de Direitos Humanos, Semace, UFC - Departamentos de Arquitetura, Geografia, Agronomia e UECE – Depto. de Geografia e Veículos de Comunicação.

Luis Nassif: para entender o caso Datafolha

sexta-feira, 16 de abril de 2010
Os bastidores do caso Datafolha começam a aflorar. Alguns dias antes do lançamento da candidatura José Serra, correu a informação de que o Instituto Sensus divulgaria sua pesquisa no mesmo dia. Poderia ser o anticlímax para Serra.Por Luis Nassif, em seu blog
Dias antes, o Sensus passou a levar tiros da Folha, tentando desqualificar a pesquisa antes de saber o resultado. Um repórter foi incumbido de ouvir os donos do Instituto. Percebendo o jogo, ele informou que, devido às chuvas no Rio, os resultados sairiam após o dia do lançamento da candidatura Serra. Em vão. Os tiros prosseguiram e a velha mídia começou a deixar pistas pelo caminho. O Datafolha preparou uma pesquisa de emergência, não programada. O Jornal Nacional anunciou que, dali para frente, só divulgaria resultados do Ibope e do Datafolha. Saiu o resultado do Datafolha, chamando a atenção geral, a ponto de ser colocado em dúvida pelos próprios jornalistas da Folha. Em vez de jogar com margens de erro em todos os estados, para beneficiar a candidatura Serra, o Datafolha jogou toda a variação no sul. E aí escancarou os erros cometidos, abrindo margem para fortes suspeitas de manipulação da pesquisa.Foi o mais desgastante episódio na vida do instituto — que conquistou credibilidade nos anos 80 ao fazer o contraponto ao Ibope.

JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO RECONHECE ERRO.TERÁ SIDO ERRO MESMO OU PURA MÁ ´FE?


Folha reconhece distorção em fala de Dilma após protestos da pré-candidata
sexta-feira, 16 de abril de 2010
Por Eduardo Neco/Redação Portal IMPRENSAO jornal Folha de S.Paulo admitiu, na edição desta quinta-feira (15), que modificou frase da pré-candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff, em matéria no último domingo (10).

"Em parte dos exemplares, foi publicado erroneamente que a pré-candidata do PT disse, em evento em São Bernardo , no último sábado: "Eu não fugi da luta e não deixei o Brasil'. "A declaração correta", escreveu o jornal em sua seção de erratas, "publicada na maior parte dos exemplares, é: 'Eu nunca fugi da luta ou me submeti. E, sobretudo, nunca abandonei o barco'". Além de admitir o erro - após protestos públicos da ex-ministra chefe e de alguns de seus correligionários - , a Folha publicou, ainda, em seu "Painel do Leitor", íntegra da carta do assessor de imprensa da pré-candidata, Oswaldo Buarim Júnior.

"A correção é necessária porque deu margem a uma interpretação maliciosa do disrcurso da ex-ministra. Dilma Rousseff não se referiu em nenhum momento a pessoas que tiveram de deixar o país em qualquer circunstância", observou o assessor.Buarim Júnior aproveitou para criticar o que chamou de "tentativa de manipulação política e eleitoral" por parte da Folha que, em tese, teria se beneficiado do próprio equívoco. http://portalimprensa.uol.com.br/

quinta-feira, 15 de abril de 2010

MENSAGEM DO PRESIDENTE MORAL DA FEDERAÇÃO.


Agradeço com carinho e apreço a todos, pelas mensagens de apoio que tem me enviado, ao tempo em que informo que continuarei na luta e ja dei entrada no processo de desqualificação da posse da chapa 01, na qual se baseia em uma decisão injustificavél de pessoas que se acham acima da lei e dos direitos adquiridos de todos os Presidentes de Associações e Conselhos comunitários do Municipio de Boa Viagem, no qual politicos com interesses próprios tentam dominar e amordaçar com truculência um povo batalhador e que não se renderam as investidas inescrupulosas e até ameaçadoras no intuito de tirar o direito livre do voto de cada Presidente, por este motivo esta sendo pedido a destituição da comissão eleitoral e uma nova eleição a ser marcada de acordo com orientação do Ministério Público que se pronunciará em breve.

Arnaldo Cavalcante

quarta-feira, 14 de abril de 2010

PARTICIPE DA NOVA ENQUENTE DO NOSSO BLOG.


O QUE VOCÊ ACHA DA CORRUPÇÃO PRATICADA POR UM EDUCADOR?
.É mais grave. Educador tem obrigação de dar bom exemplo.
.Péssimo exemplo aos jovens.
.É igual à de quem não é educador.
.Deveria devolver todo o dinheiro ilegalmente recebido.
.O culpado é só quem patrocina a fraude.

GOVERNO DO PT AVANÇA NAS POLÍTICAS SOCIAIS. BOA VIAGEM PRECISA. QUE A OMISSÃO E INCOMPETÊNCIA DO NOSSO PREFEITO NÃO NOS FAÇAM PERDER ESSAS VERBAS.


Municípios terão convênio com a União para investirem no combate às drogas
Brasília - Foi sancionada na semana passada a Lei Ordinária 12219/2010, que estende ao Distrito Federal e aos municípios, a possibilidade de firmarem convênio com a União com o fim de obter recursos para investir no combate ao uso e tráfico de drogas. A nova Lei altera o artigo 73 da Lei 11343/2006, que previa essa prerrogativa apenas aos Estados. Agora, a União também pode destinar recursos diretamente a municípios para investirem em ações de combate ao tráfico, prevenção ao uso indevido de substâncias tóxicas e reinserção social de usuários e dependentes químicos.
Para a ABM, a Lei 12219 reforça o importante papel que os municípios têm na aplicação de políticas de combate às drogas, e pode reduzir focos de produção e consumo nas cidades. “Acreditamos que essa é uma ação estratégica que se adapta bem à realidade do comércio e consumo ilegal de drogas no país. Os entorpecentes chegam sim às pequenas cidades, e é importante dar mais autonomia às prefeituras para tratar disso” avalia o presidente da ABM, Alberto Muniz.
As diretrizes da lei como o perfil dos municípios, as contrapartidas e o fundo de financiamento, serão discutidos a partir desta quarta-feira (14), em Brasília.

“Iremos reunir representantes do Ministério da Saúde, da Secretaria Nacional de Combate às Drogas, Ministério da Justiça, humanistas, profissionais de saúde, dentre outras pessoas envolvidas neste cenário” explica o deputado federal, Givaldo Carimbão (PSB/AL), presidente da subcomissão antidrogas. A ABM irá acompanhar as reuniões.
Fonte: ABM, em 13.04.10.
.:: Clique aqui e siga o Portal Federativo no Twitter ::.

MAIS UMA PEQUENA LUZ NO FIM DO TÚNEL.


Boa Viagem, definitivamente, não é mais a terra da omissão e do medo. Essa eleição da Federação das Associações Comunitárias, a exemplo do que já vem ocorrendo noutras disputas, mostrou que o povo resolveu se rebelar contra os sanguessugas do poder. Juntaram-se todos os desmoralizados políticos de Boa Viagem, com a força da Prefeitura, do Prefeito, da Cãmara Municipal, do seu Presidente e dos vereadores, para sufocaram a possibilidade de livrar a entidade da nefasta influência dos que maltratam Boa Viagem e, humilham o povo. Mais uma vez foram derrotados. Fico feliz, com o sentimento do dever cumprido, por estar, por meio da LIberdade e da Canudos, contribuindo para quebrar essas amarras do medo e da opressão em nosso Município. Parabéns Arnaldo Cavalcante.

IBOPE E DATAFOLHA CADA VEZ MAIS DESMORALIZADOS.


Ibope e Datafolha tentam suicídio
quarta-feira, 14 de abril de 2010

Análise de Eduardo Guimarães, do blog Cidadania.com:

Fiz um gráfico (acima) com a evolução de Dilma e de Serra nos diversos institutos de pesquisa a partir de janeiro. Escolhi o cenário com Ciro Gomes e Marina Silva na disputa, pois é o cenário mais noticiado pela mídia e tido como mais provável.Ao dispor os números dessa forma, confirma-se, sem dúvidas, a tendência de subida de Dilma e queda de Serra ao longo deste ano. Mas não é só. O gráfico também revela que o Datafolha e o Ibope vêm correndo atrás do Sensus e do Vox Populi. Tentam ir para outro lado, mas são arrastados na direção dos concorrentes.Em dois momentos da linha de tempo que tracei, primeiro o Ibope e depois o Datafolha tentam abrir a boca do jacaré (forma como os estatísticos vêm chamando a convergência das linhas dos gráficos de evolução das pesquisas), sendo corrigidos um pelo outro ou pelos outros dois institutos, mais adiante.Notem que, em dois momentos, o Ibope, primeiro, e o Datafolha depois aumentam os percentuais de Serra e deprimem os de Dilma, mas são obrigados a ir na direção que Sensus e Vox Populi vêm sinalizando de forma inequívoca.

Na pesquisa Ibope feita entre 6 e 9 de fevereiro, o Ibope inverte a tendência verificada entre as pesquisas Vox Populi e Sensus, feitas entre 14 e 29 de janeiro, mas só para ser corrigido pelo Datafolha em pesquisa feita entre 24 e 25 de fevereiro, pesquisa que mostra, de novo, Serra caindo e Dilma, subindo. Mais adiante na linha do tempo, no período de 25 a 26 de março, é a vez do Datafolha de tentar abrir a boca do jacaré. Mas, agora, quem desmentira o Ibope – que teve que se adequar – é desmentido por Vox Populi e Sensus poucos dias depois da aparente fraude que pode ter tentado praticar.

O gráfico mostra, portanto, uma espantosa resistência do Datafolha e do Ibope aos fatos. Está mais do que claro que, deliberadamente, tentam abrir a boca do jacaré, mas acabam tendo que fechá-la mais adiante ao serem desmentidos por outras pesquisas. O Datafolha está em campo fazendo nova pesquisa meros 15 dias depois da última. Esse é um fato inédito em pesquisas eleitorais depois do ineditismo maior, de esse instituto ter passado a atacar os concorrentes como nunca antes na história deste país.Nestas minhas cinco décadas de vida, é a primeira vez que vejo duas empresas de renome, que deveriam visar a qualidade do que fazem nem que fosse visando lucros, cometerem suicídio. E com requintes de crueldade, diga-se.

Datafolha força a barra

Mas o mais impressionante em meu estudo foi a descoberta de que, apesar de o Ibope ter dado uma destoada fortíssima lá atrás, destoada que teve que corrigir mais adiante, depois do Datafolha, em sua segunda pesquisa do ano o instituto dos Frias ousou ainda mais. Apesar de o Ibope ter forçado a barra nos números, manteve a tendência de Sensus e Vox Populi de subida de Dilma e queda ou estagnação de Serra, enquanto que o Datafolha ousou menos nos números mas inverteu a tendência dos outros três institutos, fazendo Dilma cair e Serra subir.

terça-feira, 13 de abril de 2010

EM PLENA EUFORIA DO LANÇAMENTO DA CAMPANHA SERRA DESPENCA NA INTENÇÃO DE VOTOS.




Sensus: Serra 32,7% X 32,4% Dilma
Foi divulgada hoje (13.abr.2010) uma pesquisa realizada pelo instituto Sensus que mostra José Serra (PSDB) com 32,7% das intenções de voto contra 32,4% para Dilma Rousseff (PT). Eis os dados:

Cenário com Ciro:

Serra: 32,7%
Dilma: 32,4%

Ciro Gomes: 10,1%
Marina Silva: 8,1%
Brancos e nulos: 7,7%.
Não sabe / não respondeu: 9,1%.

Cenário sem Ciro:
Serra: 36,8%
Dilma: 34,0%
Marina: 10,6%
Brancos e nulos: 9,1%
Não sabe / não respondeu: 9,5%

Projeção de 2º turno:
Serra: 41,7%
Dilma: 39,7%
Brancos e Nulos: 10,1%
Não sabe/não respondeu: 8,5%

segunda-feira, 12 de abril de 2010

A COISA MELHOR DO MUNDO PARA UM BANDIDO POBRE É QUANDO UM BANDIDO RICO OU INFLUENTE É PRESO: A JURISPRUDÊNCIA MUDA.


“Dois meses após ter ordenado a prisão do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM), a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou, nesta segunda-feira (12), sua libertação por entender que ele já não oferece risco às investigações do inquérito do mensalão do DEM de Brasília.
O placar da votação foi de 8 votos pela liberdadecontra 5 pela manutenção da prisão. Dos 15 membros que compõem a Corte Especial, dois ministros não comparecerem ao julgamento. Pela decisão do STJ, todos os suspeitos de envolvimento com o suposto esquema de corrupção no governo do Distrito Federal serão soltos.
Além de Arruda, outras cinco pessoas que estavam no presídio da Papudapor supsieot envolvimento com o escândalo também devem ser soltas.”
(POrtal G1)

PARA VER SE, PELO MENOS, DÓI NA CONSCIÊNCIA (VI)

(Retratos da injustiça).
RESULTADO DA ENQUETE:
"Você acha correto uma pessoa ganhar dinheiro público sem trabalhar? Você votaria em gestor público que mantém esse tipo de atitude?"
Sim, é correto. Votaria sim. 1 (2%)
Não, não é correto. Jamais votaria. 31 (88%)
Não estou nem aí. 1 (2%)
Prefiro não opinar. 2 (5%)
VAMOS NÓS: A enquete demonstra que ainda temos 9% (nove por cento) de pessoas com sentimento nocivo quanto ao bem público, seja pela ação (2%), seja pela omissão (7%), o que dá no mesmo. Resta, contudo, a certeza de que a ampla maioria abomina essa prática criminosa de desvio de recursos públicos.

domingo, 11 de abril de 2010

PSDB MOSTRA SAUDADES DO GENERAL QUE PREFERIA O CHEIRO DO CAVALO AO CHEIRO DO POVO.

videoNo pré-lançamento da campanha do Zé Serra, PSDB, jornalista deixa de lado a desfarçatez e apregoa que o PSDB é um partido de massas... Mas de massa cheirosa!

sábado, 10 de abril de 2010

SERÁ FÁCIL A COMPARAÇÃO: O PASSADO QUE DESTRUIU E O PRESENTE QUE RECONSTRUIU E CONSTRÓI.



“Em um evento organizado para se contrapor ao lançamento da pré-candidatura de José Serra ao Palácio do Planalto pelo PSDB, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidenciável petista, Dilma Rousseff, ironizaram neste sábado (10) o slogan oposicionista de que “o Brasil pode mais” se eleger o ex-governador em vez ex-ministra-chefe da Casa Civil.
Indicando o acirramento da disputa, Dilma e Lula usaram termos como “viúvas da estagnação” e “exterminadores do emprego e do futuro” para se referir aos adversários. A ex-ministra prometeu que a campanha para as eleições de outubro será “dura, mas apenas no campo político” e repetiu que “não me verão usando métodos condenáveis para ganhar ou perder”. O presidente disse que a disputa será “em alto nível”.
Seis centrais sindicais, entre elas as duas maiores, CUT e Força Sindical, organizaram o ato que, em meio a elogios ao governo Lula, focou ataques em Serra, no ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves e no ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Os três foram os principais oradores no evento realizado em Brasília para festejar a pré-candidatura tucana mais cedo.
No Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, berço político de Lula, o presidente reforçou o caráter plebiscitário que desejou ver nas eleições deste ano e destilou ironias repetidamente contra o slogan tucano. “Eles querem e nós fazemos. Essa é a diferença substancial”, disse Lula, que acusou os adversários de se inspirarem na campanha do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para seu mote eleitoral.
O presidente disse ainda que “Dilma não será a candidata da defesa de teses abstratas, será a candidata de auto-afirmação. Se eles dizem o Brasil pode mais, nós fazemos mais”. A pré-candidata usou a mesma referência em seu discurso: “Esse país pode mais porque nós fizemos com que ele pudesse mais”, afirmou, enquanto era aplaudida por cerca de mil pessoas vinculadas a sindicatos.
Para amenizar a imagem de Dilma, considerada rígida por colegas de governo e autoritária por adversários, Lula a comparou “a uma mãe que quer justiça”. “Ela tem a dureza que tem a nossa mãe de tratar todo mundo com a mesma condição”, comparou.”
(Folha Online)

JUSTIÇA FEDERAL CONDENA EX-PREFEITO. BOA VIAGEM NÃO MERECE TANTA NOTÍCIA RUIM!

Banco Central
Ex-prefeito condenado pelo furto milionário
10 Abr 2010 - 03h40min
O ex-prefeito de Boa Viagem (217 quilômetros de Fortaleza), Antônio Argeu Nunes Vieira, foi condenado pela Justiça Federal, na última quinta-feira, a pena de 49 anos de prisão, além de multa no valor de R$ 3,8 milhões. O ex-prefeito é acusado de ter sido um dos financiadores da quadrilha que furtou R$ 164,7 milhões do Banco Central de Fortaleza, em agosto de 2005.
A condenação partiu do juiz da 12ª Vara da Justiça Federal, Ricardo Ribeiro Campos. Apesar da decisão, o réu permanece em liberdade, com base na liminar concedida pelo Superior Tribunal de Justiça ( STJ), em fevereiro do ano passado, que garante o benefício durante toda a tramitação do processo. A defesa deverá recorrer da decisão na 5ª Região, em Recife (PE).
De acordo com as investigações da Polícia Federal, o ex-prefeito teria repassado a quantia de R$ 100 mil ao bando e recebido em troca o valor de R$ 4 milhões. Segundo ainda as investigações, Argeu Nunes teria proximidade com Jussivan Alves, o ``Alemão``, e Juvenal Laurindo, ambos naturais de Boa Viagem. O ex-prefeito chegou a ser preso em novembro de 2008, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, assim que desembarcou de viagem a Brasília. Um mês antes, ele chegou a concorrer à eleição de Boa Viagem, como candidato do PMDB, e terminou em terceiro. A Policia aponta o envolvimento de Argeu Nunes com a quadrilha do furto milionário, com base em escutas telefônicas autorizadas pela Justiça.
Conforme as investigações, o ex-prefeito teria usado ``laranjas`` (pessoas que cedem seus nomes) para encobrir o enriquecimento ilícito. De acordo ainda com as investigações, seis pessoas foram identificadas no esquema. Os policiais também encontraram na casa de onde partiu o túnel para o banco, uma nota fiscal da empresa do ex-prefeito - proveniente da compra de fitas adesivas. O material serviu para lacrar os sacos de dinheiro.

VAMOS NÓS: Esse rumoroso caso do furto milionário ao Banco Central, que vai agora se transformar em enredo para um filme, trouxe muita desgraça para quem nele se envolveu. Possivelmente as investigações ainda prosseguem, especialmente porque a maior parte do dinheiro furtado ainda não foi recuperado. Tecnicamente, todos os acusados, inclusive os que já foram condenados em primeira instância, como é o caso do ex-prefeito Argeu Vieira (candidato a prefeito em 2008 e que obteve a expressiva votação de mais de cinco mil votos em Boa Viagem), ainda não podem ser considerados culpados, tendo em vista que as decisões não são terminativas, ou seja, ainda não ocorreu o TRÂNSITO EM JULGADO. É que segundo a Constituição Federal uma pessoa só pode ser considerado culpada após o TRÂNSITO EM JULGADO da decisão condenatória, isto é, somente após o julgamento de todos os recursos disponíveis à defesa de qualquer acusado é que se pode afirmar que alguém é culpado de qualquer acusação. Isso vale para todos, inclusive para os bandidos comuns do povo. É bom lembrar isso porque é muito comum muita gente só condenar isso (a presunção de inocência) quando o acusado é uma pessoa qualquer, quando a pessoa se enquadra no conhecido trinômio "Preto, Pobre e Prostituta".